TNT @ 15:31

Qui, 26/02/09

Bem sei que me vão lixar a cabeça com esta minha provocação. Mas tem mesmo de ser! Eu tenho mesmo de dizer isto: os homens, ao contrário do que se pensa, querem é compromissos!

A partir dos 30, bem que uma pessoa tenta levar as coisas na desportiva. Mas eles? É o levas! O que eles querem é a alegre casinha com os filhotes aos pulos e pouco sexo, que isso dá muito trabalho. Pantufinhas, jantar na mesa, futebol na TV, há lá coisa melhor? Conversas de aventura, emoção e outras que tais, isso é coisa para meninos.

Quando uma mulher se dispõe a ter uma relação sem compromisso, amizades coloridas ou como lhes queiram chamar, é um sarilho. Um homem não percebe. Não consegue perceber por que carga de água é que a moçoila não quer mais… Então mas ela não quer juntar os trapinhos? Não quer mais nada que não seja rir-se e vir-se? Serei eu um homem objecto? Ai que lá se vão os pergaminhos da família!

Agora os caros leitores irão dizer “Ah e tal! Quem me dera ser homem objecto! Logo vias!”… Treta! Tudo uma grande patranha!

Os homens não suportam ser reduzidos à sua essência. Não suportam que uma mulher lhes diga: “tu és o que eu agora quero para a minha vida. Quero rir. Quero sexo. Quero divertir-me. Apenas! Tem lá os filhos e os problemas domésticos com outra. Comigo é assim uma coisa mais leve… “. Morrem por dentro e visualizam todos os antepassados masculinos às voltas na tumba tipo frango no espeto.

São gerações e gerações de menininhos que ainda não sabem que as mulheres já não são o que eram! Todas metidas nas veias do homem ocidental do XXI!

Yeah, right…
 

TNT




TNT @ 10:42

Qua, 28/01/09

Confidenciava-me uma amiga que tinha decidido fazer uma surpresa ao tipo que andava a engatar. Tudo muito giro pelo telefone, ânimos e outros apêndices perfeitamente levantados. E quem diz telefone, diz Messenger, Facebook e afins. É então que ela decide chegar-se à frente e marca um daqueles motéis cheios de surpresas agradáveis para as mulheres, mas, pelos vistos, problemáticas para o cromossoma Y.

Depois de feitas as apresentações ao local, vamos lá ao que interessa que já se faz tarde. E eis que senão quando… power off! Power off??? Não é possível! Depois de tanta conversa do “Ah e tal, nem consigo estar” e do “não vejo a hora”, eis que a hora se apresentou como uma grande carga de trabalhos. Desculpa para aqui, desculpa para ali, mas o que é certo é que a coisa não se concretizou.

Ela, cheia de problemas de consciência tipicamente femininos – estarei gorda, será da depilação e outros mimos que nos damos quando há problemas de funcionalidade – entrou numa espiral por ali abaixo a achar que era a culpada de tudo e mais alguma coisa, incluindo a crise financeira mundial e o empate do SLB com o Belém.

O que se passa é muito simples: há homens que gostam imenso de música, mas que nunca vão aos concertos por acharem que há muita confusão! Ouvem os disquinhos em casa, apreciam a coisa, fazem as suas críticas, mas vê-los nos concertos? É o vês!

Há gente que só funciona com o audiovisual e quando o presencial é exigido, vão-se as virtudes.

 

TNT
 




TNT @ 13:51

Qui, 02/10/08

Ao passear pela blogosfera, leio um post do "inimigo" onde se justificava a procura dos homens por prostitutas, devido ao facto de as mulheres deixarem de "fazer pressão para o sexo" depois do casamento, uma vez que, segundo aquelas mentes brilhantes, já não precisavam de o fazer.
 
Como não sou dona da verdade e da razão, tento sempre informar-me junto de outras pessoas e saber se sou caso único ou não. Depois de lhes deixar lá um comentário em conformidade e após alguma reflexão e conversas com elementos do sexo feminino, confirmo o que já sabia. Como sempre, não vou falar de excepções, mas sim da maioria!
E a maioria das mulheres diz que não está satisfeita com a sua vida sexual com os maridos/viventes etc., por eles terem perdido o interesse. Todas dizem que a frequência se vai espaçando cada vez mais e algumas até deixaram de tomar a pílula por acharem que não vale a pena, dada a raridade do evento. Que gostam muito deles, mas que se começam a interrogar se existe outra pessoa ou se, de repente, eles as deixaram de achar atraentes.
 
Quando o homem que nós gostamos se recusa a fazer sexo connosco ou foge a sete pés da coisa, a mulher acha sempre que a culpa é dela própria! Quando o inverso se verifica, o resultado é o mesmo. O homem também acha que a culpa é dela! Parece que estamos de acordo numa coisa: a culpa de não haver sexo em casa é da mulher... Ironias à parte, creio que os homens andam perdidos com o seu novo papel na vida. Se dantes, eram o principal sustento da casa, há muito que esse domínio se foi atenuando. Se dantes, só as mulheres se embonecavam, hoje em dia, basta ir jantar fora para se perceber que os papéis quase se inverteram.
 
Não será que os homens estão inseguros quanto ao seu papel e já não sabem o que fazer?
 
Na semana passada, numa revista de actualidade, o tema de capa era sobre as infidelidades femininas, como se processam e por que acontecem. Aconselho vivamente a leitura do artigo. Quanto mais não seja para reflectir. Porque justificar a busca de prostitutas com a ausência de interesse por parte da mulher, cheira-me a cobardia e de que maneira! Não será, antes, por as prostitutas fingirem que estão a gostar – por serem pagas para isso – e as mulheres com quem eles vivem já não precisarem de o fazer?
 
Na maioria das vezes, são as mulheres que se lembram de ir para o motel x, são elas que compram a lingerie sexy, são elas que procuram nas sex-shops algo que apimente a relação. Os homens vão às sex-shops para mais uma sarapitola com as revistas e filmes que compraram. Nós vamos à sex-shop para comprar afrodisíacos, óleos e objectos de prazer. (Isto são factos estatísticos dos proprietários das ditas lojas).
 
Por isso, meus caros, pensem bem no que andam a fazer. E, principalmente, pensem no que não andam a fazer. Porque há sempre, mais tarde ou mais cedo, quem o faça por vocês...

 

TNT
 




TNT @ 23:35

Dom, 27/07/08

Confidenciava-me um amigo que não se sentia completamente confortável com a sua nova namorada. Que não conseguia relaxar. Que não se “sentia em casa”... Achava que se calhar não gostava tanto dela, como ela dele. Que ela criava mais expectativas sobre a relação do que ele. Enfim... resumindo e concluindo, que havia um grande desfasamento entre os anseios e objectivos de cada um.

Como penso que é uma grande injustiça para ambas as partes – enganam e são enganados à vez – achei por bem explicar que talvez o melhor fosse terminar com a relação, antes que as coisas se tornassem mais sérias e consequentemente mais dolorosas e difíceis.

Eh pá, pois é... também já pensei nisso... mas não sei muito bem como hei-de fazer, não tenho jeito para terminar relações e tal...” Disse-lhe que o melhor seria ser honesto e explicar à moçoila que os objectivos de cada um eram diferentes e que para ser completamente honesto, não poderia continuar assim, etc, etc, até porque ela merecia algo diferente, mais de acordo com as suas expectativas... Ou seja, um bocado na linha do “não és tu, sou eu” mas mais soft!

Eh pá, é que ainda hoje de manhã nos embrulhámos... é um bocado chato acabar tudo de repente... ainda por cima temos um jantar de uma amiga dela na terça-feira e já disse que ia...

Oh meus amigos! Quando se quer adiar uma decisão, é possível arranjar desculpas indefinidamente. Ele é o jantar, ele é o aniversário, ele é o natal, a passagem-de-ano, o carnaval e a páscoa. É o festival da canção, a novela e a estreia do filme checo. É o que for! Desde que adie o inevitável.

Na minha opinião, estas coisas só têm tendência para piorar. E, normalmente, o feitiço vira-se contra o feiticeiro. Mas isto... cada um sabe de si!

 

TNT




TNT @ 11:23

Seg, 23/06/08

Numa revista de informação vejo um artigo acerca das "desculpas" usadas por homens e mulheres para não terem sexo.

Começo por dizer que não percebo esta conversa das desculpas. Se querem, querem, se não querem, digam, que com certeza, há mais quem queira! Mas adiante...

Uma das "desculpas" usadas pelos homens era algo como: "tás a precisar de perder uns quilinhos...". Ora se um homem me dissesse uma destas, é certo que não teria sexo nessa noite. Nem na noite a seguir. Nem na semana seguinte. E nem no milénio seguinte!

Será possível que há quem diga isto a uma mulher?? Prefiro acreditar que esta referência não passou de liberdade criativa do autor e que, na verdade, estas coisas não acontecem. Nenhum homem no seu juízo perfeito se saíria com uma destas, sob o elevado risco de acordar à laia de Bobbit. E isso, já são coisas que acontecem!

De dores de cabeça ao cansaço, do stress aos problemas no trabalho (esta última apresentada como a mais eficaz para ambos os sexos), tudo é válido para quem não está com apetites. Sei que não sou sexóloga, mas parece-me que quando se perde o interesse sexual é porque se perderam outros interesses. Ponto! Claro que há fases complicadas na vida, mas essas são notórias e as pessoas apercebem-se delas. E quem tem bom-senso, respeita.

Já dores de cabeça sucessivas, parece-me até insultuoso! Embora, por vezes, achemos que somos os mais espertos da freguesia e que os outros são todos uns idiotas chapados, nem sempre isso é verdade. A verdade é que nos podemos andar a enganar a nós próprios. E as desculpas podem não ser mais do que o camuflar de algo mais que precisamos fazer e não temos coragem.

Fica muito bem ter tomates. Mas nem todos os têm... o que é uma pena!
 

TNT

 



Pesquisar
 
comentários recentes
meu caso é meio parecido,mas so houve beijo,mas ai...
Quando as variáveis filhos e questões financeiras ...
Boa Tarde,Depois de muito pesquisar na net sobre a...
Viva, gostei do tema e tem razão, as Portuguesas s...
Sim, eu sei. Mas o que dói nao é tanto o que se pa...
Ele não contou porque achou que, se a Anónima não ...
Posts mais comentados
Arquivos
2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D