TNT @ 15:10

Sex, 23/10/09

Há uns anos fui para uma reunião com um administrador bancário. Dirigi-me às instalações do dito cliente e esperei durante uns minutos enquanto ele se despedia das pessoas da reunião anterior. O dito senhor mandava umas larachas à laia de despedida enquanto jogava bilhar de bolso. Eu achei aquilo de uma falta de gosto tremenda. Ainda íamos nas primeiras horas da manhã e o circo já estava instalado só não sei se a tenda estava armada.

Ele dirige-se a mim para me receber e cumprimentar. Eu, que sempre tinha cumprimentado o senhor de bacalhoada, lanço-me intempestivamente para ele e prego-lhe dois beijinhos. Assim como assim, sempre era um cumprimento mais formal do que se lhe desse um aperto de mão depois de ele ter estado a arrumar o material durante largos minutos.

E agora pergunto: porque é que os homens estão sempre a arrumar, ajeitar, coçar, remexer o material de guerra?

É algo completamente transversal. Não olha a idades, classe social, política ou cultural. Todos mexem com afinco, várias vezes ao dia em privado ou em público.

O que me faz confusão é que se aquilo está agarrado ao corpo desde que nasceram porque é que ainda não se habituaram? Continuam a ajeitar, arrumar e sei lá mais o quê… O que é que se passa? Os elementos separam-se, querem fugir e vocês andam sempre a certificar-se que lá permanecem?

Se eles fossem tão cuidadosos com a casinha como o são com o armazém, os lares deste mundo andavam todos num brinquinho!
 



Antonio Soares @ 16:34

Sex, 23/10/09

 

Porque é que há-de ser? Porque dói, aperta, comixa. E muito!
 É uma área extremamente sensível, com mais terminações nervosas que qualquer outra área externa masculina ou feminina, e como tal, qualquer estimulo desagradável torna-se insuportável. E a passagem de mão é extremamente reconfortante e alivia as más sensações. 
Eu que até sou feminista, não resisto à ironia de dizer que se fosse nas mulheres, as barreiras da libertação feminina já tinham sido quebradas e a tomateira seria orgulhosamente coçada em público, e ai de quem o censurasse, seria logo colocado no canto do socialmente inaceitável. 
E como disse, até sou feminista, e agora sem ironia, se calhar, tal como a amamentação em publico, os sintomas do SPM, a menopausa e outras questões em que as mulheres já conquistaram aceitação social para as suas especificidades biológicas, e ainda bem, devia haver mais tolerância para isto. Até porque no fundo, é apenas passar a mão por um pedaço de tecido! 


TNT @ 16:58

Sex, 23/10/09

 

Queres com isso dizer que as mulheres não têm uma área extremamente sensível e com mais terminações nervosas que qualquer outra parte do corpo???
Ter temos! Não andamos é sempre nesse desassossego como se fosse algo desajustado e que precisa de ser permanentemente mexido, olha agora! Image

De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Pesquisar
 
comentários recentes
meu caso é meio parecido,mas so houve beijo,mas ai...
Quando as variáveis filhos e questões financeiras ...
Boa Tarde,Depois de muito pesquisar na net sobre a...
Viva, gostei do tema e tem razão, as Portuguesas s...
Sim, eu sei. Mas o que dói nao é tanto o que se pa...
Ele não contou porque achou que, se a Anónima não ...
Posts mais comentados
Arquivos
2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D


subscrever feeds