Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Interno Feminino

Divagações e reflexões do mundo no feminino. Não recomendado a menores de idade ou a pessoas susceptíveis.

Mais um piquinho a azedo...

Avatar do autor TNT, 26.01.09

Vou eu muito bem num centro comercial, quando avisto um casalinho de vinte e muitos anos. Ele, bastante mais alto que ela, abraçava-a quase que a espreguiçar-se. Quando passo por eles oiço o macho do casal comentar o seguinte: “… aquilo ficava mesmo bem era com a minha camisa azul-bebé…”. Saí dali rapidamente antes que começasse a distribuir tabefe pelos dois.

Meus amigos… um homem não fala de roupa. E um homem, muito menos fala de conjugações de cores de roupa. Aliás, um homem à séria até devia ser daltónico. E o que é mais deprimente é ter de ouvir um homem dizer “azul-bebé”. Um homem não diz azul-bebé, não pode. Diz azul-claro, azul-escuro e até consigo admitir que diga azul forte. Mais do que isto e temos claramente um piquinho a azedo. E uma mulher que aceite mais do que isto, também deixa muito a desejar!

Que um tipo ligado às artes chame às cores de magenta e cyen, até aceito. Agora se me falam em rosa choque e azul-turquesa, tenham lá paciência! Já foram ultrapassados os limites da boa convivência heterossexual!

Eu já acho mal que homens heterossexuais falem de roupa, sapatos e coisinhas a condizer e mais não sei o quê. Quando a coisa chega às cores só consigo ter pensamentos violentos do estilo de lhes mandar com a cabeça à parede várias vezes ao dia, até aprenderem. Ou, pelo menos, um par de bofetadas todos os dias ao acordar. Pelo sim, pelo não. Só para garantir…
 

TNT

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.