TNT @ 16:39

Ter, 12/02/08

Todos nós temos a sensação que as pessoas que passam pelas nossas vidas acabam por se revelar algo parecidas ao fim de algum tempo.

Estas revelações divinas têm muitas vezes que ver com o facto de que somos nós que as escolhemos assim! Temos tendência para o disparate, embora saibamos o que é correcto. Escolhemos gente doida, gente divertida, gente tímida, gente honesta, gente cheia de esquemas.... sei lá! E depois temos a lata de dizer: “bolas sempre a mesma coisa”!

Ora bem, das duas uma: ou escolhemos sempre o mesmo estilo de pessoa, embora ao princípio não consigamos discernir exactamente o que vai dali sair, ou por outro lado, acabamos por armar a coisa por forma a que a pessoa se transforme naquilo que nos dá pica.

A maior parte das mulheres sabe que o ideal é ter um tipo ajuizado, cheio de bons princípios e valores familiares, honesto, trabalhador etc... a questão é que ao fim de uns tempos, começamos a precisar de alguma adrenalina e já sabemos que ali não existe. É mais fácil arranjar adrenalina num chá de tília do que no paspalho que acabámos por escolher.

Quando os homens nos apontam que o que nós gostamos é de bad boys, não estão completamente errados!

Achamos-lhe graça. Dão-nos emoção e uma sensação permanente de aventura. Sempre a abrir, sempre inesperados, muito viciantes, uma montanha russa de emoções que põe qualquer um doido. O problema é que ao fim de uns tempos começamos a sentir tonturas e enjoos de tanto desassossego. Lá nos começa a apetecer um paspalhito, ali para equilibrar a coisa.

Na minha opinião, o homem ideal tem de ter ambas as facetas. Um louco aventureiro quando é preciso, um atinadinho com todos os apitos e flautas quando assim convém.

E quase que garanto que a taxa de adultério, desceria a pique!

TNT



gomesh @ 16:09

Qua, 13/02/08

 

Tenho de admitir que estava a pensar que o teu post era um pouco "marco pauliano" - mas olha que nem todas as mulheres pelo menos admitem que querem algo assim...
Muito pelo contrário... galdérios para as "meninas sérias" nem vê-los...
Then again... eu também nunca gostei muito de "meninas sérias"... enjoa um bocado depois da novidade...


TNT @ 17:11

Qua, 13/02/08

 

Podem até não admitir... mas que depois as oiço a dizer que se meteram com o pediatra dos miúdos, isso também é verdade. Fartam-se dos "sinhores enginheiros" que têm em casa, sempre muito direitinhos e sem graça nenhuma.
Porém, as sonsas (que as há aos molhos) estão sempre com conversas idiotas a dizer que as outras são todas umas ordinárias. Depois é vê-las no engate no BBC quando têm rédea solta. Um must!


gomesh @ 10:41

Qui, 14/02/08

 

Mas claro que dizem... afinal faz parte da emancipação feminina... está na moda terem "amigos"... já não são só os homens que se gabam...
Eu até aprecio regra geral oiço umas histórias engraçadas... é a história do costume... a galinha do vizinho é sempre mais gorda...

Pesquisar
 
comentários recentes
meu caso é meio parecido,mas so houve beijo,mas ai...
Quando as variáveis filhos e questões financeiras ...
Boa Tarde,Depois de muito pesquisar na net sobre a...
Viva, gostei do tema e tem razão, as Portuguesas s...
Sim, eu sei. Mas o que dói nao é tanto o que se pa...
Ele não contou porque achou que, se a Anónima não ...
Posts mais comentados
Arquivos
2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D