Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Interno Feminino

Divagações e reflexões do mundo no feminino. Não recomendado a menores de idade ou a pessoas susceptíveis.

Os Motéis e a Virtude

Avatar do autor TNT, 29.10.07

Contava-me um amigo, uma história mirabolante que não posso deixar de partilhar. Perdoem-me os intervenientes, mas nem sequer os conheço! Azarito!

Falava-se de motéis – daqueles com espelhos, cadeiras, camas redondas e jacuzzi – quando ele me conta a história que se passou numa conversa similar entre um grupo de amigos, dentre eles, um casal sui generis. Ele, o maior engatatão da história, infiel a torto e a direito e gabarola, ela muito apagada e metida num cantinho... Cenário montado? Estão a ver o filme? Então vamos a isto!

Pelos vistos e no meio da conversa de motéis com as características referidas, a rapariga atira com uma bomba: “Ah sim, sim... Aquele ali em Albarraque...?”

O dito namorado, à beira de uma apoplexia, olha com ar de censura para a donzela praticamente virgem e interroga-a com laivos pidescos, como é que ela conhecia Albarraque, escusando-se a entrar em mais pormenores por causa da presença dos amigos que já o gozavam à farta... A rapariga lá disfarçou, sempre com um ar muito inocente e incrédulo das acusações veladas, e a converseta da cobrança ficou por ali... Os amigos, tão manhosos como o dito, ficaram a comentar o calibre da menina e acima de tudo, o ar de incredulidade do visado...

E comento eu... “Havia de ser comigo... levava logo ali com um comentário que nunca mais se atrevia a humilhar-me! Que tinha lá passado uma tarde maravilhosa e quando ele quisesse, podíamos ir experimentar porque valia mesmo a pena! Calava-se ele e os amigos... era limpinho!”

A verdade é que os homens acham muito giro falarem das suas conquistas e das loucuras que fazem (ou que imaginam que fazem) com elas. Mas se uma mulher se chega à frente e se documenta com pergaminhos e respectivas localizações, é logo uma devassa e responsável pelo aumento de fluxo das urgências cardiovasculares do Santa Maria!

Os machos lusitanos – não, não estou só a falar dos cavalos – não conseguem conceber que se pode gostar de variar, sem se ser a rameira mais conhecida da zona. Para eles, todas as mulheres são putas, à excepção das santas mãezinhas que só prevaricaram para a divina concepção das suas pessoas, as santas irmãzinhas que serão virgens até casar pela igreja e por fim, as santas mulherzinhas que nunca conheceram nem conhecerão outro homem para além deles.

É como eu costumo dizer... anda meio mundo a enganar o outro meio!

TNT

5 comentários

  • Sem imagem de perfil

    LOCO 31.10.2007

    Sr. Tiago....
    texto bem escrito, nem uma virgula falta! Só não tem conteúdo e revela uma perspectiva das mulheres de todo vulgar, ou são santas (as de casa) ou são p*** todas as outras que conhece! Digo-lhe como mãe, mulher e esposa que nada entende do "interno feminino". Abra a mente e sem juízos pré definidos, deixe-se encantar pelo "inimigo"!
  • Sem imagem de perfil

    eusoutiagorolo 31.10.2007

    Loco:

    Concordo consigo só falando da vulgaridade....e da falta de conteúdo....com que vivemos todos os dias...é que conseguimos abrir a mente....e abrindo-a é um prazer.....o prazer é muito abrangente, vai do prazer da comida ao de cheirar uma flor, dos sentidos à contemplação interior, dos factos às ideias.....as ideias, são simplesmente ideias.....se calhar......é uma coisa desconfortável, como se nos estivéssemos a confessar.......mantenho-me vivo e crítico perante a sociedade....
  • Sem imagem de perfil

    LOCO 31.10.2007

    .... VIVA.... tenha ideias....seja critico....confesse....!Mas escolha outros alvos (não só as mulheres) há muito mais na vida/sociedade que merece a sua amargura, a sua opinião. E confesso que pela forma como se expressa, elas devem ser interessantes.
  • Sem imagem de perfil

    MGP 02.11.2007

    Outros alvos que não as mulheres? Os bichinhos? As flores? Sim, porque para criticar os homens já aqui estão vocês.. Embora hajam muitos que vem para aqui bajular as mulheres e darem-lhes razão a tudo por mais idiota que pareça, há outros que até sabem retorquir na mesma moeda.

    A verdade é que a generalização é algo bastante comum nos dias que correm. Mas isso nunca significou que se inclua todos os espécimes no mesmo saco. Não se sinta ofendida, Loco.

    «Abra a mente e sem juízos pré definidos, deixe-se encantar pelo "inimigo"!»; vindo de uma mulher que apoia o que aqui se diz, dá vontade de rir! :)

    Bem escrito, Tiago, bem escrito.
  • Comentar:

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.