Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Interno Feminino

Divagações e reflexões do mundo no feminino. Não recomendado a menores de idade ou a pessoas susceptíveis.

A fórmula

Avatar do autor tsetse, 05.09.07

Depois de avaliar várias relações que têm funcionado a longo prazo e de tomar umas notas, descobri a formula mágica para o entendimento:

Ela:
- Ar cuidado, sem ter que ser muito bonita (só o suficiente para ele se sentir orgulhoso, mas nada de ser muito vistosa para não arranjar problemas nem correr riscos desnecessários).
- Trabalhadora, sem trabalhar horas a mais (nada de muito absorvente para poder ter tempo para tratar da casa e do seu marido e, acima de tudo, sem o afrontar profissionalmente).
- Não é burra, mas também não é muito inteligente (ou, se é inteligente, não convém mostrar).
- Não contraria muito o seu parceiro (a verdade é que eles não sabem lidar com contrariedades).
- Gosta de sexo e pratica regularmente (mas nada de grandes ideias ou loucuras, para não ser mal interpretada) .

Ele:
- Trabalhador e com algum sucesso (para ela ter orgulho nele).
- Não interessa se é bonito ou feio, gordo ou magro (as mulheres não ligam muito a essas coisas, desde que não sejam repulsivos).
- Não interessa se é especialmente inteligente (não vão falar mesmo sobre as alterações climáticas ou do Darfur) .
- É paciente com crianças e com a sua mulher (assim não dá muitas chatices).
- Pode ser injusto, desde que o disfarce bem (low profile, nada de dar nas vistas, para não ser apanhado).
- Mostra-se interessado quando ela fala (mesmo que esteja a levar uma grande seca sobre a vida da colega Amélia lá do escritório) .
- Gosta de ter sexo com a sua mulher (principalmente ao fim-de-semana, quando estão mais descansados).

Nem parece complicado. Principalmente para alguém mediano.
O maior problema é quando se insiste sempre na mesma fórmula errada...

Tsetse

3 comentários

  • Imagem de perfil

    tsetse 05.09.2007

    Será de egoísmo ou de iluminismo? Eu não tenho saudades nenhumas dos tempos em que as mulheres sofriam horrores para manter um casamento.
  • Imagem de perfil

    deirdre 06.09.2007

    Sim, também não sou a favor do que se passava hà uns anos atrás, em que a mulher vivia em completa opressão e escondia mtas vezes o seu sofrimento em prol das aparências. Sou totalmente contra essa mentalidade. Aliás neste momento os meus pais estão em vias de separação e na minha opinião já deveria ter acontecido hà muito mais tempo!
    Uma relação duradoura tem de se basear no dar e receber, na cedência em alguns aspectos( desde que não deixemos de ser nós próprios).
    Em relação à fórmula, acredito que algumas relações sejam mantidas segundo aquelas regras...eu não consigo encontrar grandes coincidências com a minha relação, mas secalhar é porque ainda é curta ( 4 anos)! Antes que me esqueça, parabéns ao blog, continuem!
  • Comentar:

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.