tsetse @ 00:01

Qua, 01/08/07

É muito usual ouvir dizer que as mulheres têm um problema com a tecnologia, que têm graves dificuldades em aprender a usar os computadores e outras máquinas. Pois eu acho que este não é um problema genético, mas um problema sociológico.

Desde pequenas, as mulheres são incentivadas a brincar com bonecas, a aprender a bordar e a ajudar a mãe nas tarefas domésticas. No entanto, aos seus irmãos são dadas caixas de ferramentas do Bob o Construtor, pequenos computadores, objectos telecomandados e Legos. Embora hajam excepções, as expectativas que as crianças do sexo feminino sentem são muito diferentes das dos homens.

Depois, quando chegam à adolescência, aumenta a pressão do resto da sociedade: se são gordas ou feias, são hostilizadas pelos rapazes; se andam mal arranjadas, são hostilizadas pelas outras raparigas; se não são boas donas de casa, são hostilizadas pelas tias e avós. De repente, espera-se que elas se preocupem com dietas, cremes, moda, lides da casa, bronzeados e acessórios. Desde logo, ficam com parte do tempo e da capacidade de atenção ocupados. Enquanto isso, os rapazes já aprenderam BASIC para quitar o spectrum, HTML para fazer um site e como programar os seus novos Legos Mindstorms.

Por isso, é óbvio que encontramos mais homens com gosto pela tecnologia!
Queriam milagres?

Tsetse


Dinis @ 23:23

Qua, 01/08/07

 

Olá tsetse,

Sugiro-te a leitura deste artigo que faz um sumário bastante interessante e acessível sobre o tema das diferenças inatas entre homens e mulheres:

http://www.economist.com/science/displaystory.cfm?story_id=7245949

Pessoalmente não acredito que a grande maioria das diferenças que vemos entre homens e mulheres sejam construções sociais. Admito, no entanto, que por vezes a cultura tem o efeito de reforçar diferenças que na sua origem são inatas.

Just my 0,02 €

Beijinhos,

Dinis


tsetse @ 14:02

Qui, 02/08/07

 

Olá Dinis

Obrigada pelo link. Recomendo a sua leitura. Já agora, aproveito para fazer uma transcrissão desse mesmo texto, para te fazer pensar:

"There are a number of problems with these studies. One, according to Dr Hines, is science's bias towards reporting positive results, so that research which shows no differences is likely to get lost. Another is that because differences between the sexes are so often popularised and played up in the popular media, people tend to pay them disproportionate attention."


Dinis @ 23:16

Qui, 02/08/07

 

Fair enough :)

Eu penso nesse parágrafo e tu pensas nos outros, combinado?

Dinis

De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Pesquisar
 
comentários recentes
meu caso é meio parecido,mas so houve beijo,mas ai...
Quando as variáveis filhos e questões financeiras ...
Boa Tarde,Depois de muito pesquisar na net sobre a...
Viva, gostei do tema e tem razão, as Portuguesas s...
Sim, eu sei. Mas o que dói nao é tanto o que se pa...
Ele não contou porque achou que, se a Anónima não ...
Posts mais comentados
Arquivos
2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D


subscrever feeds