Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Interno Feminino

Divagações e reflexões do mundo no feminino. Não recomendado a menores de idade ou a pessoas susceptíveis.

O Frio no Feminino

Avatar do autor TNT, 19.07.07

Não sei por que carga de água mas ultimamente tem surgido como tema de conversa, a frigidez nas mulheres.
 
Confesso ter uma opinião algo peculiar acerca do assunto que obviamente difere das opiniões marcadamente conservadoras (leia-se masculinas) mas que curiosamente converge com a maioria da inteligência emocional e social vulgarmente predominante no universo feminino.
 
Passemos ao que interessa e deixemo-nos de provocações de género, porque como já disse várias vezes, apesar de eles serem uns tontinhos, acho-lhes imensa graça!
 
Na minha opinião, e salvo raras excepções*, não há mulheres frígidas. Há é mulheres mal comidas!
 
Quando me dizem “... ah e tal, ela não gosta de sexo...” penso logo “... deves ser cá um artista...!”. A verdade é que todas somos frígidas até encontrarmos alguém de jeito pelo caminho!
 
Quando somos virgens e não percebemos nada da coisa, não é esperável que se dominem técnicas, até porque nem se conhecem os centros do prazer ou como atingi-lo. Mas como dizem os entendidos, a prática leva à perfeição. Porém, e para grande tristeza nossa (das mulheres), há homens que nunca se vão conseguir ajeitar a esta actividade que até os bichinhos gostam. Por mais que treinem. São uma nódoa na cama e depois dizem que as mulheres são frígidas!
 
Quem não se lembra de pensar “... eh pá, mas o sexo é só isto? Se é assim, porque é que anda toda a gente nisto? Não percebo...”. Quando, mais tarde, temos a sorte de encontrar um espécime interessado no tema, faz-se finalmente luz! “...Ah!!! Agora já percebo... Isto afinal é mesmo bom!”
 
O meu conselho é: caso não sintam prazer, saltitem de nenúfar em nenúfar até perceberem o que é e como lá chegar. É uma descoberta que pode mudar radicalmente a vida! E quando falo em prazer não é só sentir um arrepiozinho ou outro. Nah! Nada disso! É perder a noção de onde se está, é viajar pela estrada de santiago, é sentir o sangue tipo manteiga nas veias. É disto que falo meninas. Não se contentem com menos! Sejam exigentes!
 
Aliás... com tanta coisa boa, não percebo porque é que o orgasmo não foi nomeado para uma das 7 maravilhas do mundo. Deve andar ali a par com a muralha da China, não vos parece?
 
TNT
 
* Lésbicas, religiosas fervorosas e abusadas sexualmente na infância

49 comentários

Comentar post