Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Interno Feminino

Divagações e reflexões do mundo no feminino. Não recomendado a menores de idade ou a pessoas susceptíveis.

Finalmente, as respostas

Avatar do autor tsetse, 15.06.07

Demos ao vencedor do passatempo "Visitante 50.000" a possibilidade de colocar três questões à TNT e à Tsetse. O ilustre vencedor foi o Perignon, que prontamente fez umas questões muito pertinentes e civilizadas. Aqui ficam as respostas:

Questões colocadas à Tsetse:
 
1. Pegando no seu "Um problema cultural" será que se um estranho a abordasse, mesmo de uma forma cavalheiresca e eu sabendo o que sei através do que escreveu, será que iria reagir positivamente?

R.: Eu tenho uma grande dificuldade em ser antipática com quem me aborda de forma delicada. Além disso, não me importo de conversar com pessoas diferentes (muito pelo contrário), nem de conversar com desconhecidos.

Por isso, sim, a minha reacção costuma ser positiva.
 
2. Como refere que o cheiro é muito importante para si, como reagiria a um homem sem cheiro?

R.: Nesse post, referia que um bom cheiro traz boas memórias. Mas não tem que ser o cheiro do rapazinho. Pode ser das rosas que ele ofereceu, do assado que ele fez, etc....

Por isso, não reagiria mal.
 
3. Pegando no seu "Manual de instruções para homens distraídos" e principalmente no ponto 4, será mesmo este o tipo de homem que quer ao seu lado Tsetse?

R.: Sim. Gosto de pessoas com bom feitio e que não procuram conflitos desnecessários. (Mas que sejam firmes e saibam argumentar nas alturas certas)

 
Questões colocadas à TNT:
 
1. "Mandem flores, mandem mails, mandem músicas e morangos. Digam-nos o que nos querem fazer e perguntem-nos como vos querem. Interessem-se! Ajudem-nos! Mintam se for preciso! Mintam, que nós gostamos!" Gosta mesmo TNT?

R.: Vocês mentem com todos os dentinhos que têm, com os que já vos caíram e com os que ainda hão-de comprar. Porque não, mentirem para me agradar? Já agora, que sirva para alguma coisa... As pessoas não podem nem devem ser 100% sinceras nas relações. Seria uma catástrofe, uma hecatombe, o apocalipse sem cavaleiros. As coisas estão feitas para enfiarmos uma mentirinha de vez em quando. E se for simpática, tanto melhor. E se for para me sacarem com mais classe, why the hell not? Eu faço o mesmo e sempre me correu bem!
 
2. Será que o pragmatismo que deseja nos homens não mata a subtileza da sedução?

R.: Subtileza não é o meu forte. Sou muito prática. Se quero alguém, explico-me. Não espero dos homens nem sedução, nem subtileza, nem esperteza, nem coisa nenhuma. Não espero nada deles. Eu faço tudo e trato de tudo. E desde que percebi que não devo esperar nada das criaturas, que sou muito mais feliz. Estabeleço as regras, marco os limites. Quem quiser cumprir, seja bem-vindo, quem não quiser, há mais quem queira.

Esses discursos das subtilezas e das seduções são tanga para mim. Canções do bandido que fazem ricochete aqui nesta menina...
 
3. Em questões territoriais: Será mesmo necessário a colaboração dos capacetes azuis ou poderia leva-la a jantar a um dos meus restaurantes de eleição?

R.: Ora aqui está um pergunta de jeito. Um convite espirituoso, onde manifesta o reconhecimento do seu lugar. Se os seus restaurantes de eleição forem tão bons como o seu nick sinto-me tentada e fortemente inclinada a aceitar. Champagne é das minhas bebidas preferidas e pressinto que possa ser um gourmand. Se não é, eu sou pelos dois. Porém, um homem com o seu glamour, arrisca-se a levar a jantar uma mulher como eu, que o pode embaraçar com os seus discursos desconcertantes à frente dos serviçais evidentemente conhecedores da sua fama e pessoa? Ainda assim se arrisca?

2 comentários

  • Imagem de perfil

    TNT 16.06.2007

    Isso é que era!
    Ele todos em filinha e a Tsetse com as fichas de avaliação... muito bom!
  • Comentar:

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.