Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Interno Feminino

Divagações e reflexões do mundo no feminino. Não recomendado a menores de idade ou a pessoas susceptíveis.

Quiz Interno Feminino - Ranking

Avatar do autor tsetse, 22.04.08

Barnei - 4 pontos
Bidi - 4 pontos
Gomesh - 4 pontos
AlfmaniaK - 3 pontos
AnónimA - 3 pontos
Filomena  - 3 pontos
Recalcado - 3 pontos
Sus - 3 pontos
O Anonimo :) -  2 pontos
Cigana - 2 pontos
Margarida - 2 pontos
Mimi - 2 pontos
Anikin - 1 pontos
Donnas - 1 pontos
Júlio - 1 pontos
Miguel - 1 pontos

Ui, ui... parece que já há uma grande disputa pelo primeiro lugar no pódio!

Quiz Interno Feminino - Pergunta 3

Avatar do autor tsetse, 22.04.08

Qual foi o repto no post "Um problema cultural" da Tsetse?

a) "aprendam e aceitem a disparidade intelectual entre sexos!"

b) "misturem-se! conversem com estranhos! não se sintam ofendidos por
alguém vos achar suficientemente interessantes! Há algo melhor do que
conhecer pessoas novas e realidades novas?"

c) "visitem outros países! aprendam com as sociedades mais avançadas!
Há algo melhor do que conviver com pessoas cultas e modernas?"

d) "tenham juízo! comportem-se e não tragam doenças venéreas para Portugal!"

Quiz Interno Feminino - Ranking

Avatar do autor tsetse, 21.04.08

Bidi - 2 pontos
AlfmaniaK - 1 ponto
Anikin  - 1 ponto
AnónimA - 1 ponto
Barnei - 1 ponto
Filomena - 1 ponto
Gomesh - 1 ponto
Miguel - 1 ponto
Mimi - 1 ponto
O Anonimo :) - 1 ponto
Recalcado - 1 ponto
Sus - 1 ponto

Obrigada a todos os participantes! Daqui a pouco, entra a segunda questão...

Mostra que és o nosso maior fã

Avatar do autor tsetse, 18.04.08

Para comemorar o nosso segundo aniversário, decidimos premiar o nosso leitor mais atento com uma caneca e uns crachás oficiais. Para descobrir quem é esse grande fã, decidimos fazer um quiz, de 21 a 25 de Abril, com perguntas sobre o blog, as autoras e os seus textos.

Todos os dias, colocaremos duas questões: uma de manhã, por volta das 11h, e outra à noite, por volta das 23h. Tudo horas decentes que é para a malta não ter de madrugar! As respostas até somos nós que pomos, vocês só têm mesmo de escolher. Fácil demais! As meninas e os meninos deixam a sua opção (certa, de preferência!) num comentário moderado, que só ficará visível após o final do período estabelecido para as respostas.

As perguntas matinais poderão ser respondidas até às 22h30 e as perguntas nocturnas até às 10h30 do dia seguinte. Assim sendo, o jogo terminará às 10h30 do dia 26 e, durante esse dia, será anunciado o vencedor.

Para favorecer os leitores mais assíduos e que sabem na ponta da língua a opção correcta sem ter que a procurar, iremos atribuir 2 pontos à primeira resposta certa e 1 ponto às restantes respostas correctas. No final, ganha quem tiver mais pontos. (Em caso de empate, ganha quem tiver respondido primeiro à última pergunta.)

Tudo percebido? Contamos convosco?

Tsetse & TNT

Mais um embuste

Avatar do autor tsetse, 10.04.08

Se há coisa que me irrita é a injustiça com que as mulheres são naturalmente tratadas, como se não houvesse alternativa, quando a há. Já aqui falei diversas vezes sobre o assunto, mas faltou-me uma das suas vertentes mais complicadas: como é esperado que as mulheres sejam responsáveis pelos filhos e pelas partes aborrecidas da sua criação. Para fazer os filhos e para ir passear com eles, ambos estão disponíveis. Mas, para passar noites acordadas, dar banho, tomar conta, quando pai e mãe têm simultaneamente algo mais interessante para fazer, ou garantir que não lhes falta nada, aí a coisa muda de figura. A maior parte dos homens parte do princípio que as mulheres tratarão, naturalmente, do assunto.

Ou seja, tal como nas tarefas domésticas, se tiverem alguém que lhes faça as coisas de graça, eles esquecem (ou fingem esquecer) as obrigações. E, se a questão das tarefas domésticos pode ser resolvida quando a mulher deixar de aceitar a situação e começar a deixar algumas coisas por fazer, quando o assunto é uma criança, o caso muda de figura. Uma mãe dificilmente deixará uma criança negligenciada para "ensinar" o  pai a tomar conta dela.

A verdade é que a única questão que só pode resolvida pelas mulheres é a amamentação. Por isso, esta é a única actividade em que os homens não podem ajudar e é por isso (e para a recuperação física do que já tiveram que sofrer durante a gravidez) que as mulheres têm uma licença maior depois do parto. De resto, ambos têm a mesma responsabilidade na educação, higiene e preenchimento de tempos livres. Só que, como já aqui dissemos dezenas de vezes, os homens são na sua maioria uns comodistas manipuladores, que tentam sempre atirar o barro à parede a ver se cola.

Por isso, para desmitificar o assunto e ajudar as leitoras a defenderem-se, aqui ficam alguns dos exemplos que tenho visto ser utilizados pelos pais para fugirem aos seus deveres:
1. Ficar a trabalhar (ou a ler emails e site noticiosos no trabalho) até mais tarde, para perder a hora do banho.
2. Dizer que é um desastrado, por isso prefere não dar banho ao bebé, para não o deixar cair.
3. Dizer que não tem jeito.
E a vencedora:
4. Simplesmente não fazer as tarefas, por saber que a mulher nunca as deixará de fazer.

Parece uma batalha perdida? Talvez... Mas há sempre uma alternativa: desenhar um plano de contra-ataque. Que tal fazer um plano de distribuição de tarefas? Se a mulher dá banho 3 dias seguidos, o homem tem que dar o banho nos 3 dias seguintes? E se ele falhar, e vocês forem obrigadas a substituí-los, obrigá-lo a pagar-vos pelos serviços de babysitter? Aproveitem, façam um preço alto e depois vinguem-se em compras, spas, gadgets ou no que quer que seja que vos faça feliz. Ao fim de um certo tempo, eles terão que deixar de inventar desculpas e começar a trabalhar em casa, para não declarar falência.

Tsetse

Pág. 2/2