tsetse @ 19:00

Qua, 29/04/09

O João pediu à TNT para explicar a sua aversão aos homens que falam sobre a cor da roupa e acabámos a falar sobre metrossexualidade e sensualidade masculina:

 


(download)

 

O próximo entra às 20h00!

 

TNT & Tsetse




tsetse @ 17:00

Qua, 29/04/09

O João deu a sua opinião sobre as autoras e depois conversámos sobre dança, sensualidade e lingerie:

 


(download)

 

O próximo entra às 18h00!

 

TNT & Tsetse




TNT @ 14:36

Dom, 29/03/09

Isto das mulheres terem alguns gostos e preferências no sexo é um grande sarilho! Eles, na sua grande maioria, são uma cambada de conservadores que só abrem a pestana depois das coisas acontecerem. Hoje vamos ter uma aula sobre algumas preferências generalizadas e esperemos que os homens percebam... duvido, mas a esperança é sempre a última a morrer, certo?


Num inquérito e consequente post que a minha sócia fez a propósito de lingerie verificámos que a maioria dos homens não está nem aí com o raio da lingerie que nos custa uma pipa de massa. Pois é, meninos, mas nós gostamos. Faz-nos sentir sexy e capazes de coisas que, com a cueca branca de algodão, nem sequer nos passaria pela cabeça. Sim, nós gostamos de corpetes e ligas e não, essas coisas não são exclusivas das gajas das revistas. As mulheres comuns gostam de as usar e gostam de ser apreciadas por isso. Dá-lhes pica, ponta, desejo, prazer... o que quiserem chamar.


As mulheres gostam de mandar na cama. Grande parte não consegue mandar por pudor e vergonha, mas no íntimo, estão cheias de vontade que os meninos adivinhem os seus desejos. Ora isto é uma tarefa quase impossível! Eles adivinharem o que nos vai na alma?? Deve ser verdade, deve... Assim, para remediar esta situação, proponho o seguinte e façam de conta que a ideia foi vossa: sugiram à menina que ela coloque uma venda e que vos dê as ordens que quiser. Ela não vos vê e assim não tem tanto pudor. Apenas sente o que realmente quer sentir. Esta situação pode ser muito reveladora e os meninos vão ficar a saber coisas sobre a vossa moçoila que nunca imaginariam!


Há quem goste de silêncio na cama e há quem se excite com palavras bem aplicadas no momento. Creio que a maioria se encontra no segundo grupo. Para começar, não se pode entrar a matar. Como tudo na vida, a coisa tem de ser pesada, doseada e com pinças. Podem começar devagar com “gostas assim?”, depois passam para “queres assim, queres?” depois para “gostas que eu te coma assim?” e sempre em frente. Vejam a reacção dela perante esta conversa. Se ela não se mostrar incomodada, muito provavelmente, estará a gostar. E pode até responder em conformidade! Embora lhe custe a admitir. Estas conversas só deverão ter lugar com sexo à mistura. Antes ou durante o acto. Nunca utilizem este tipo de palavreado noutras circunstâncias. Pode cair mal e lá se vai o encanto do dirty talking.


Quase todas as mulheres têm o desejo de serem bombas na cama. Querem ser “uma lady na mesa, uma louca na cama”. Mas não querem que os papéis se misturem. E os homens têm grande tendência para os misturar. Cuidado... À cama o que é da cama! E divirtam-se!

 

Para quem não assistiu às aulas anteriores, toca a tirar apontamentos:

Sexo no Feminino - Aula #1

A anatomia do Bico - Aula #2

Na cama com... Gräfenberg - Aula #3

Trabalhos Manuais - Aula #4

Quem és tu hoje? – Aula #5

 

TNT




TNT @ 13:30

Ter, 20/01/09

Parto da presunção de que os ilustres leitores deste blog já viram um filme porno. Se não viram, toca a alugar porque isso é uma grave lacuna curricular de qualquer pessoa que se preze. Baseando-me nos complicadíssimos argumentos dos filmes porno (daqueles mais soft, sem animais, etc.) verifico que o tipo das pizzas, o canalizador, o limpa-piscinas e afins, têm sempre imensa sorte, assim que tocam à porta.

Invariavelmente, a dona da casa é uma senhora cheia de silicone, por todo o lado que convenha encher, de farta cabeleira com extensões e cheia de amor para dar.

A aula que proponho para hoje tem que ver com estas coisas do role-play. E esta aula, como de costume, é direccionada aos leitores do sexo masculino. Então é assim, meus caros: as mulheres precisam de emoção. E quando não a têm em casa, vão buscar fora. Normalmente ao dentista, ao pediatra dos miúdos ou mesmo ao médico de clínica geral. São figuras de alguma confiança que funcionam em paralelo com os handymen dos filmes.

Tentem variar um bocadinho. Não sejam sempre o Pedro, o Paulo ou o João. Tentem ser, de vez em quando, o Dr. Morais, o Sr. Simões ou o Carlos bombeiro. Sempre apagam uns fogos e tratam da saúde a quem precisa.

Tenho uns amigos que, às vezes, decidem encontrar-se num bar, fingindo que não se conhecem. Pelo que consta, o sexo é fantástico e estão juntos há mais de 20 anos. Para eles, a coisa funciona muito bem assim e fazem jogos de personagem, amiúde.

Creio que para os homens também deve ser atractivo chegarem a casa e darem de caras com a Enfª Matilde, a D. Beatriz ou a Menina Clarinha em fato colegial a lembrar os bons tempos do colégio.

A minha proposta é que estudem personagens e que apliquem esse estudo na cama. Vão por mim, que nunca vos enganei. Se precisarem de alguma ajudinha da construção da coisa é só dizer que nós temos inúmeras sugestões.

Como TPC é aplicar os conhecimentos adquiridos e depois fazer o relatório de avaliação. Basta uma pontuação de 0 a 20 porque não temos grande interesse nos pormenores.

Divirtam-se e reportem.

Para quem não assistiu às aulas anteriores, toca a tirar apontamentos:

Sexo no Feminino - Aula #1

A anatomia do Bico - Aula #2

Na cama com... Gräfenberg - Aula #3

Trabalhos Manuais - Aula #4

TNT




TNT @ 17:15

Ter, 10/07/07

Ouve-se amiúde que os homens não resistem a bom sexo e que essa poderá ser uma técnica infalível para os deixar malucos aos nossos pés. Conheço porém outra técnica, a meu ver, muitíssimo mais eficaz que o sexo.

 

Já experimentaram massajar-lhes o ego em vez do sexo?

 

Salvo raras excepções, o ego das criaturas é muitíssimo maior e com muita mais capacidade de inchar que o dito penduricalho, ou seja, há mais espaço de manobra para a dita massagem. E resulta tão bem, tão perfeitamente, tão eficazmente que chega a assustar.

 

Digam-lhes como aquele pólo lhes fica bem, que ficam com um ar apetecível, enquanto mordem o lábio de desejo... É limpinho! Nos momentos íntimos, digam-lhes como eles são bons, que vos põem malucas, que eles é que sabem... Acelera substancialmente a coisa, se por acaso já estiverem a levar seca!

 

Claro que não podem elogiar o cabelo se eles forem carecas, nem o sorriso se houver casos de cáries violentas. Tem de ser minimamente genuíno, devidamente acompanhado da mordedura leve no lábio, um arfar suave e uma inflexão de desejo na voz!

 

Há um aforismo que diz algo como isto: “massaja o sexo de um homem e tem-lo por um dia, massaja-lhe o ego e tem-lo para toda a vida...”

 

Eu posso não ser boa em muitas coisas, mas garanto-vos que na massagem ao ego, há poucas que me batem aos pontos. Os meus meninos, enquanto andam por aqui, andam sempre de sorriso estampado na cara, alegres e contentes que é um gosto vê-los...

Claro que há sempre o perigo de se exagerar na dose e eles ficarem tão seguros que depois se acham os maiorais e vão pregar para outra freguesia.Mas isto, como tudo na vida, tem de ser devidamente doseado e tudo o que é demais não presta.

 

Por isso com classe e alguma parcimónia, elogiem-lhes o cheiro, os músculos, o que vos apetecer! O que vos ocorrer! Depois vejam os resultados e digam-me se não estou coberta de razão!!

 

TNT




tsetse @ 19:00

Dom, 29/04/07

O que nós queremos saber:

Quando estão na intimidade com uma mulher, valorizam mais algum sentido, para além da visão? Cheiro, tacto, por exemplo?

A resposta deles:

Perfumes, cremes, peles, o olhar-do-quanto-me-desejas recíproco, sensualidade do toque… Continuo, ou já perdemos essa imagem de que somos todos uns simplistas básicos?



TNT @ 00:01

Qui, 22/02/07

Reparo que felizmente os homens andam mais preocupados com a sua aparência. Não sei se é por a inteligência emocional e social andar na moda e eles quererem ficar mais parecidos connosco, se já se deixaram de marialvismos imbecis ou se pura e simplesmente foram contagiados pelas campanhas publicitárias. Sei é que gosto dos resultados, embora haja gente que por excesso ou defeito, acabe por se baralhar e a coisa resultar catastrófica.

Vou deixar aqui algumas sugestões daquilo que eu gosto e estou convicta que grande parte das mulheres também gostarão.

Por ter uma pele muito sensível e que fica facilmente marcada, a barba das criaturas deverá estar escrupulosamente feita. Sempre. E não pode ser com máquina, que deixa uns tufos aqui, outros ali. Nem com espumas manhosas de supermercado. O que eu gosto mesmo é que utilizem aquele sabão à antiga com o pincel e que façam a barba calmamente para ficar perfeita. A seguir, esqueçam os after-shaves que só secam a pele. Hidratante, recomendo vivamente.

Brincos. Gosto de ver homens de brinco. Gosto deles irreverentes... Mas por favor, não usem brilhantes. Isso é para gajas, rappers ou jogadores de futebol emergentes. Se quiserem usar brinco e tiverem estilo para isso, usem uma argola pequena de ouro branco ou platina. Dá o ar inconformista pretendido e podemos levá-los a qualquer lado na mesma.

As mãos deverão estar sempre macias e bem tratadas. Não esquecer que é com as ditas que os meninos nos tocam e nos começam a levar à loucura... Creme hidratante todos os dias é o que aconselho. Duas vezes. Quando ninguém estiver a ver! Para as peles junto das unhas, há uns produtos muito bons que acabam com isso num instante, se não se sentirem confortáveis em ir à manicure.

Quanto ao calçado, convém terem sempre no mínimo, dois pares de sapatos pretos. Uns mais formais, preferencialmente aqueles de fivela lateral e outros mais informais que dão para sair normalmente. E por favor esqueçam os sapatos de vela! De ténis não percebo muito, só sei é que não gosto daquelas coisas muito berrantes, muito elaboradas, cheias de tecnologia. Ténis pretos ou castanhos parece-me o mais sensato.

Não sou adepta de muita pilosidade. Depilação é uma opção a ser levada em conta e a cabo, se se tiver o aspecto do Tony Ramos. Pelo menos, há que se verem livres dos pêlos das costas e ombros. É fundamental!

Do cabelo e da roupa não dá para falar. Depende muito do estilo de cada criatura. Há que ter atenção para não misturar estilos, perceber quais as cores que não os favorecem e acima de tudo não imitar ninguém. O estilo próprio é sempre o mais convincente.

Agora já não podem dizer que não sabiam! Se apanho mais algum com a barba mal feita...

TNT

Se precisarem de saber mais pormenores de marcas ou locais: tnt.bombastica@gmail.com




TNT @ 00:01

Qua, 14/02/07

Bom... cá estamos nós em mais um Dia dos Namorados, Dia de São Valentim que pelos vistos casava o pessoal às escondidas e que por isso ficou padroeiro dos namorados que querem casar. Acho bem, casem-se para aí e convidem-me porque gosto de festarolas!

Eu acho piada a namorar. Só namorar. Curtir, sair, fazer loucuras, sei lá... Porém é esperável – e quantos mais anos passam, pior – que se queira mais do que só namorar. Parece que o conceito namorar tem validade e que se chega a um certo ponto em que deixa de ser permitido. Parece que tem de se tirar a renovação da licença o que não é nada fácil – “...Hum, tem mais de 35 anos? E quer renovar a licença para namorar? Só? Tem a certeza que não quer tirar a licença para casar ou viver junto?... Hum, isso é muito estranho... Vai ter de ir para os casos de estudo e apreciação. Daremos uma resposta em breve....” Bendito Simplex me valha!

Noutro dia num jantar de meninas diziam-me, “mas não vês que isso não tem futuro?!... mas qual futuro, pergunto eu! Já pensaram que eu posso não estar a pensar em futuro? Já pensaram que alguém pode ter uma visão diferente da vossa e não lhe apetecer partilhar já casa, intimidade e outras? Querer namorar primeiro, aproveitar o que de bom a vida nos dá? Sem stresses de maior?”

Será assim tão condenável pensar apenas no momento?

No fim de contas temos de pensar permanentemente no futuro em todos os outros aspectos da nossa vida. Trabalho, dinheiro, investimentos, empréstimos. Será que na parte emocional é tão estranho querermos ter a liberdade de dizer “sei lá, logo se vê... por enquanto sinto-me muito bem assim...”?

Neste dia 14 de Fevereiro vou jantar com uma data de solteiros convictos, outros não tão convictos. Mas pelo menos, sem vergonha de assumir o seu estado livre e descomprometido. Vamos a um restaurante “couple’s free” (espero eu), beber uns copos e celebrar o facto de estarmos sem namorados só porque sim!

Para quem fica em casa, com os seus mais que tudo, tenho uma das minhas receitas infalíveis para sexo bombástico. Confiem em mim que nunca vos enganei!

TNT


Sex Sangria

10 morangos
10 framboesas
½ romã
Açúcar a gosto
Raminho de hortelã
Champagne ou espumante (aconselho Murganheira ou Quinta Cabriz que têm uma excelente relação qualidade/preço)

Esmagar os frutos vermelhos com um pilão (hummm...) até saírem os sucos
Misturar o açúcar e mexer
Colocar a hortelã e esmagar novamente

Misturar o champagne/espumante, mexer suavemente e deixar repousar durante 5 minutos. Provar e ajustar sabores (mais açúcar para os mais gulosos, mais espumante para os menos gulosos)

Beber a dois e esperar 10 minutos pelos efeitos. Enquanto esperam, vão-se embrulhando para não perderem a pedalada...




TNT @ 00:09

Qua, 07/02/07

Destaco de várias leituras que o sexo é sempre melhor se temperado com amor. Ah e tal, “fazer o amor” que é lindo e que isto e que aquilo.

Eu, como já se devem ter apercebido, não sou romântica nem muito dada a estas coisas do amor. Been there, done that, still think that’s overrated...

O olhar que se troca, entre a loucura e o quase limite do desespero de um orgasmo em simultâneo, essa cumplicidade momentânea, é preciso ser misturada com amor? Não necessariamente...

Em conversa com amigas trintonas, reparo que o amor é sempre muito valorizado no sexo, porém contam-me aventuras tórridas de sexo irresistível com pessoas com quem não têm grande relação, muito menos amor. Então... como ficamos?

Há pessoas com quem temos sexo uma vez e é absolutamente fabuloso. Com outras, sobram braços e pernas e parece que os tempos estão sempre desencontrados. Com outras, temos sempre a sensação que ainda não foi desta, que falta ali qualquer coisa. Com outras, parece que nunca mais acaba e com outras que foi depressa demais.

O que eu quero dizer é que nestes encontros e desencontros prazenteiros, o amor pode ajudar mas não é nem obrigatório, nem necessário. Na minha opinião, tem muito mais que ver com químicas, cheiros, sabores, predisposição para a coisa, energia.

Tenho a certeza que toda a gente já sentiu uma atracção sexual irresistível que nos leva à loucura e a praticar loucuras, mas aquilo tudo bem espremido, nem paixão dá, quanto mais amor!

Portanto vamos deixar-nos de subtilezas e explicar-nos bem. O sexo não é necessariamente melhor com o amor. Já o amor, é infinitamente melhor com bom sexo!

Certo...? Certo!!

TNT



TNT @ 00:26

Seg, 29/01/07

Já foi abordada neste blog a importância das tecnologias no desenvolvimento e tempero das nossas relações em “TeleSexo Boa Noite, Fala a Marta...”. Se na altura se enfatizou mais o messenger como meio de provocar sensações, despertar desejos e combinar estratégias de “ataque”, suponho que, passada essa fase, possamos passar ao nível seguinte. Afinal já passou tempo suficiente, socialmente aceite para esta nova plataforma de comunicação, ou seja, a telefoto.

Dentro da telefoto, podemos estabelecer níveis diferentes, consoante o nível de loucura em que nos encontramos.

Pode ser uma foto assim só pra mostrar que hoje estamos de saltos altos, pode ser uma assim mais subidinha a mostrar que estamos de mini saia ou de decote generoso, uma mais descapotável a mostar a bela da lingerie, ou entrarmos em vias de facto e tratar de mostrar logo tudo. Olha... que se lixe!

Não sei dizer exactamente o que dá mais prazer. Se a parte da produção fotográfica com as infinitas características dos nossos telemóveis, se ficarmos ali meio à toa com o dedo trémulo na tecla enviar, se sabermos que alguém que nos interessa está neste momento a receber.

Uma coisa é certa: tudo o que sirva para acordar os meninos, parece-me ser uma boa ideia. Só há que ter cuidado com um pequeno pormenor. Nunca mostrar o rosto. Assim como assim, se precisarmos de negar, podemos sempre fazê-lo até ao fim.

Meninas, produzam-se e comecem a dar corda aos telemóveis.
Meninos, entrem no jogo e (co)respondam à altura.

Vamos ilustrar a loucura portuguesa! E já por causa das coisas, lançamos um desafio aos leitores aqui na barra esquerda: “Já tiraste fotos picantes com o teu telemóvel?” Respondam... que nós já respondemos!

Votem em consciência... que nós já tratámos disso!

TNT


Pesquisar
 
comentários recentes
meu caso é meio parecido,mas so houve beijo,mas ai...
Quando as variáveis filhos e questões financeiras ...
Boa Tarde,Depois de muito pesquisar na net sobre a...
Viva, gostei do tema e tem razão, as Portuguesas s...
Sim, eu sei. Mas o que dói nao é tanto o que se pa...
Ele não contou porque achou que, se a Anónima não ...
Arquivos
2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D