TNT @ 11:05

Qui, 13/09/07

A influência do Interno Feminino... vai para lá do Ganges!

Ver Filme

Obrigada Alfmaniak!

TNT & TseTse



TNT @ 14:22

Ter, 11/09/07

Já fomos acusadas vezes sem conta de sermos cruéis, intolerantes, lésbicas, e outros predicados que nos escusamos a publicar – temos os comentários moderados, para alguma coisa hão-de servir...!

Como em qualquer sistema ditatorial, temos, de vez em quando, de dar uma hipótese ao inimigo de se explicar. Por uma questão de imagem pública. Para não parecermos tão radicais e inflexíveis. Assim, o inimigo fica adormecido e nós podemos voltar à carga!

Assim e com periodicidade semanal, vamos publicar textos dos nossos leitores (HOMENS!!!), como se de uma revista cor-de-rosa se tratasse. Encarem a coisa como o fait divers da semana. Todas as sextas. Como se fosse a Lux ou a Caras! Assim uma coisinha light...!

Queremos só acrescentar o nosso imenso agradecimento ao inimigo que tão gentilmente se prontificou a colaborar nesta iniciativa e que muito nos apraz as palavras a que já tivemos acesso. Uns mimos, só vos digo!

TNT & TseTse



TNT @ 23:25

Qua, 07/03/07

Como já expliquei em posts anteriores, a minha experiência com galdérios é vasta. E as tangas que já ouvi dão para encher o Muro das Lamentações. De uma ponta à outra. Pela ordem que se quiser: alfabética, numérica ou de importância. Perguntam-me com frequência: “mas o que é que ele disse?...” As respostas dão sempre para nos rebolarmos a rir durante um bom bocado.

A pedido de várias famílias aqui vão algumas descrições de tangas, de quando eles julgam que estão a enganar-nos:

Os Desastrados - Sempre que repitam uma pergunta nossa.
Nós: “Porque é que não foste logo ter com o Pedro?”
Eles: “Porque é que não fui logo ter com o Pedro?... Então...”
TANGA!! Estão a ganhar tempo. Estão a mentir. Estiveram a fazer alguma coisa que não querem que saibamos!

Os Declamadores - Sempre que derem uma explicação muito extensa.
Nós: “Então o Miguel, tava bom?”
Eles: “Sabes lá!... Cheguei lá e ele ainda não tinha chegado. Acabei por ir ao multibanco pagar a TVCabo. Depois aproveitei e tomei um café, naquela tasca lá ao pé, sabes? Tão mau, tão mau... nunca mais! Ah sim... o Miguel tá bom, sei lá, olha, tá na mesma...”
TANGA!! Tanta explicação quando a resposta era tão simples. Os homens não gostam muito de conversa de chacha. Quando se esticam é porque estão a mentir. Estiveram noutro sítio qualquer com alguém que não se chama Miguel...

Os Generosos - Sempre que nos quiserem poupar.
Nós: “Então que tal correu a noitada ontem?”
Eles: “Complicadíssima. Nem te vou chatear com esta conversa. Há coisas que nem vale a pena perder tempo...”
TANGA!! Os homens não têm este tipo de preocupações. Se nos querem poupar a chatices é porque ainda não tiveram tempo para arranjar uma tanga convincente. Ainda estão desvairados com a noite anterior e os (poucos) neurónios não voltaram ao lugar.

Os Enguias - Quando fogem ao assunto.
Exemplo (ao telefone):
Nós: “Então sempre nos vemos hoje?”
Eles: “Ai... Espera aí, espera aí... Estou aqui a sair do carro. Que raio, mais a gabardine e o portátil e o telemóvel. Olha, deixa-me só aqui tratar disto e já te ligo, ok?”
TANGA!! Já têm outras coisas combinadas ou têm-nos em stand-by. Querem ganhar tempo para verem o que decidem. Off with their heads!

Os FDP – Quando já estão com outra pessoa.
Exemplo (ao telefone):
Nós: “Então querido, já chegaste? Como está o tempo por aí?”
Eles: “Tá imenso frio, nem imaginas, já estou a ficar constipado. Aliás tenho de voltar lá para dentro porque estou a ficar gelado. Estou à espera das malas, só vim cá fora ligar-te. Depois ligo-te mais tarde...”
TANGA!! Estão com alguém que não querem que oiça o telefonema. Se estivessem sozinhos ou com colegas de trabalho, podiam ligar do interior do aeroporto. Estes são mesmo para despachar!

Espero que ao lerem isto, os homens comecem a aperfeiçoar as cantigas do bandido, porque estas acabaram de ficar conhecidas! E as mulheres não entrem todas em parafuso com as conversas deles. Porque nem todos são assim.

Os meus é que são...

TNT

P.S.: Agradecimentos a todos quantos passaram pela minha vida contribuindo para o desenvolvimento deste post, especialmente ao CN, ZP, RR, TZ... Sem vocês, nada disto teria sido possível!



TNT @ 18:53

Qua, 24/01/07

Há alturas das nossas vidas em que se torna difícil arranjar tempo para essa actividade tão reconfortante, reparadora e dermatologicamente tão necessária: dormir....

De vez em quando, somos obrigados a fazer escolhas: Sexo ou Sono, Sexo ou Sono?
É óbvio que acabamos por fazer sempre a escolha mais acertada - Sexo - e acabamos por passar dias a fio cheios de sono. Leio em várias publicações que os portugueses, dormem pouco, que dormem mal e que produzem menos por causa disso mesmo.

Oh meus amigos... quer dizer... produzem menos nas empresas, é certo! Mas no aconchego dos lençóis é só produzir.

Porque raio é que a produtividade tem de ser medida pelos parâmetros europeus? É que existem várias medidas latinas muito díspares dos meninos lá de cima. Logo para começar, a medida dos preservativos.

Se a nossa força motriz é a cama, se a performance portuguesa se pauta pelo truca-truca, porque havemos de insistir nesta coisa de sermos eficazes como os alemães, rectilíneos como os escandinavos ou criativos como os britânicos?

Façamos de Portugal o bordel da Europa - já falta pouco - e seremos todos, alegres meretrizes, funcionários satisfeitos e com um indíce de produtividade capaz de causar inveja a um japonês.

Diz-se que Portugal é um país de serviços. Sejamos então, a bem da nação, um serviço de acompanhantes da Europa.

Bom, e agora deixem-me ir fazer uma sesta, porque não tenho dormido nada ultimamente...

TNT



TNT @ 21:43

Qua, 17/01/07

Um dos meus textos preferidos all time é “Seven Ages of Man” do tio Bill. Gostei quando tive de o estudar, gostei depois e hoje continuo a gostar. Nunca o esqueci e mantive sempre presente a inevitabilidade do enfranquecimento a todos os níveis. Por isso há que aproveitar enquanto é tempo!

Sem querer de forma alguma sequer plagiar esse monstro maior da literatura mundial, decido aproveitar-me do seu brilhante título e refazer estas sete etapas à minha maneira. Apresento-vos portanto a minha versão! Como os homens evoluem na minha vida e creio que - espero não estar só nesta apreciação - na vida de muitas mulheres.

Wannabe – Anda ali a rondar. Já o vi, mas ainda não interessa. Se calhar nunca vai interessar. Mas deixa-o estar, deixa-o pousar...

Prospect – Ah ah! O assunto já me interessa. Deixa cá ver se vale a pena. Vamos dar uma voltinha?

Stand-by – Já está aprovado e naquela fase que pode vir a ser algo mais, mas por enquanto mantém-se ali disponível, para quando e se for preciso.

What Else? – Quando estou apenas focada nele. Este está numa fase realmente interessante e não quero saber de nenhum dos anteriores.

Same old, same old – Ah... és tu outra vez... e outra vez… Já agora, podias pelo menos mudar as piadas. Já não me fazes rir como dantes...

Boring... – Oh seca! Estou mesmo farta da tua conversa, do teu cheiro, desse sinal irritante que tens nas costas. Já te ias embora!

Good-Bye – Foste good, mas agora bye-bye. Fazes-me faltar o ar e não é pelas melhores razões! Já foste...

Nem todos passam por todas as fases. Uns não passam da primeira, outros vão directamente para a última.

Seja como for, continuo a achar que um puto surfista, divertido e tonto, é mesmo o melhor que nos pode calhar!... Passam pelas fases todas e nem percebem! Mas deixam sempre aquele saborzinho a mar...

TNT



tsetse @ 23:13

Seg, 13/11/06

Há uma série de situações hipotéticas que tememos defrontar numa relação. Aquelas coisas embaraçosas de que temos medo, por não sabermos como reagir. Uma espécie de limbo, entre o "nem pensar, desampara a loja" e o "gosto tanto de ti, que até aceito isto". Aqui vai a lista dos meus receios:
- e se me calha um que faça chichi na cama e se recuse a usar fraldas?
- e se o tipo me aparece agarrado a um urso de peluche, para dormir?
- e se ele for daqueles que gostam de se vestir de mulher e me aparecer com um soutien vestido?
- e se ele gostar de sofrer e me pedir vergastadas e saltos de agulha espetados nas costas?

Pois é, não sei com reagiria. Mas desconfio que perderia o respeito pela criatura. E podemos amar quem não respeitamos?

Tsetse

Tags: , ,

mariaso @ 16:59

Ter, 30/05/06

Já farta de dar a volta ao miolo achei que, provavelmente, o melhor seria desabafar convosco as minhas sórdidas raivas de automobilista. É que, não há dia que passe sem: reencarnar o espírito de um camionista, uma paragem cardíaca, um ataque de nervos, uns valentes gritos ou mesmo uma conversão tipo, “mas porquê, meus Deus, porquê?”. Ora, os motivos para esta precoce loucura são os génios que, sei lá porquê, abundam nas estradas portuguesas e, não querendo estereotipar, a verdade é que se temos amor à vida, taxistas, mulheres e homens de chapéu são alvos a evitar. Mas há mais, há muitos mais!
 
- O que desconhece em absoluto a utilidade dos piscas;
 
- Aquele imbecil que anda na faixa da esquerda com a descontracção típica dos domingueiros (outra subespécie);
 
- Os que se topa à légua que vão ao telemóvel, já que o carro segue aos ziguezagues;
 
- O “ofendido” que depois de ultrapassado acelera como se não houvesse amanhã;
 
- O indeciso que ainda não decidiu qual é a faixa que mais lhe convém;
 
- A besta que, porque não sabe conduzir, vive para insultar os outros;
 
- Os daltónicos (só pode…) que só arrancam quando o sinal já está no laranja;
 
- O tipo que tem a mania que é tão grande, mas tão grande, que precisa das duas faixas;
 
- A personagem que, talvez movida por um qualquer desvio sexual, necessita de “cheirar cus”;
 
- E por aí fora… até à exaustão…
 
Portanto, não se admirem se me encontrarem toda descabelada por ter acabado de encontrar tudo isto, e mais qualquer coisita, num só sítio, a fantástica e insubstituível IC19!!!
Mariaso
PS: Quando virem uma mulher gesticular, falar sozinha ou mesmo gritar dentro de uma carro, é sinal de que está à beira de um ataque de nervos! Logo, senhores, por favor, não dificultem… vá lá… deixem passar…
 



TNT @ 00:10

Qua, 10/05/06

Somos os primeiros!

Estamos em primeiro lugar no ranking dos divórcios da Europa dos 15. Mais dia menos dia, vamos acabar por ficar em primeiro no Festival Eurovisão da Canção, vão ver...

O problema não é haver muitos divórcios. É haver muitos casamentos. Os portugueses passam a vida a casar. Não há fim-de-semana que não se oiçam buzinas a anunciar um novo enlace pelas terras deste país. E tanto alarido para quê? Para depois figurarmos em primeiro lugar nos divórcios. Ok... é uma meta.

Para se casarem entopem as conservatórias, que podiam estar a tratar de coisas muitíssimo mais importantes. Depois tornam a entupir as conservatórias para se divorciarem. Entopem, e de que maneira a já entupida e a rebentar pelas costuras, justiça portuguesa, porque se não se conseguiram entender no casamento, muito menos se entendem no divórcio e precisam que outras instâncias tomem decisões por eles. E tudo porque lhes apeteceu casar... Não há paciência!

Os casamentos deviam ser como os contratos de telecomunicações: “Temos aqui este telemóvel topo de gama para lhe oferecer e mais €10 em chamadas mensais. Fica porém, com a obrigatoriedade de permanência de dois anos com a nossa operadora. Está interessado(a)?”

Assim, sabemos exactamente quais são os nossos benefícios e as nossas obrigações. E depois é só cumprir, sem se poder desistir. 

E se vemos que há várias operadoras a oferecer a mesma qualidade de atendimento e não temos a certeza de conseguirmos decidir, então optamos pelos serviços pré-pagos. Temos as telecomunicações na mesma, mas sem assinatura mensal. Sem grandes compromissos. 

Podemos usar os anéis mas os dedinhos ficam cá deste lado muito “sossogaditos”.

TNT



Pesquisar
 
comentários recentes
meu caso é meio parecido,mas so houve beijo,mas ai...
Quando as variáveis filhos e questões financeiras ...
Boa Tarde,Depois de muito pesquisar na net sobre a...
Viva, gostei do tema e tem razão, as Portuguesas s...
Sim, eu sei. Mas o que dói nao é tanto o que se pa...
Ele não contou porque achou que, se a Anónima não ...
Posts mais comentados
21 comentários
17 comentários
11 comentários
4 comentários
3 comentários
Arquivos
2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D


subscrever feeds