TNT @ 00:47

Qua, 26/08/09

O Verão é tramado para as relações. É muito calor, muita pele exposta, muita música que se dá e que se recebe. E, por vezes, é mais difícil resistir às tentações.

Os mais precavidos tendem a terminar as relações de longa data antes da Silly Season, não vá o diabo tecê-las. Mas ainda há os crédulos que se arrastam pelos areais da nossa costa julgando que vão conseguir esgueirar-se e talvez a onda de calor não os apanhe. E pimba! Em pleno Agosto lá vem ela lançada e apanha-os quando pensavam que já estavam livres da hecatombe.

Há pouco tempo soube de uma relação que foi crescendo no trabalho em directa proporção da roupa que se vai sumindo. Decresce o tamanho da roupa, crescem outras coisas. O rapazote, que por acaso até tinha uma relação oficial e duradoura não resistiu. Também a marcação era cerrada. Acreditem… eu estava lá e vi!

Como fugir a este flagelo? Não se foge! Emigra-se para a Suécia? Nah… mesmo com frio há muita gaja boa!

Há também a outra face da moeda. Aqueles que passam o resto do ano a prevaricar e no Verão passam a respeitáveis chefes de família… sejam ou não do Glorioso! Têm de o ser, quer queiram quer não, e depois também acabam por se habituar. Assim como assim, é apenas um mês por ano e mais uns diazitos ali pelo Natal. Nada que um gajo não aguente!

O que quero dizer é que as pessoas tendem a transformar-se no Verão. São outros e outras que aparecem por ali. Elas desinibem-se, eles entram em frenzy. Anda tudo doido, é muita caipirinha, muita sangria e muita festa no Sasha. Muito bronze, muita camisa estrategicamente aberta, muito top e sandalucha.

Se já é difícil acreditar em relações, imaginem uma que começa no Verão?
Como é que é aquele ditado popular?
“Amores de Verão enterram-se na areia” ou algo assim…

Se perderam a vossa relação em época estival esperem por Setembro para retomar a vida amorosa. Se arranjaram uma relação no Verão esperem pelo Outono e depois venham cá explicar-se. Se a vossa relação ganhou um novo fulgor durante as férias, não se macem nem se entusiasmem. Isso acaba depressa e o urso que costumam ter lá em casa, vai voltar ao seu melhor. Hibernar para a vida…
 




TNT @ 19:16

Seg, 10/08/09

Caríssimos,

 

As coisas por aqui têm andado mais lentas e os posts mais espaçados... a culpa é do Agosto!

A minha sócia está de férias e eu estou lesionada do braço direito - escrever é mais bolos - e praia nem vê-la ainda!

Esperamos, em breve, retomar o ritmo normal.

Divirtam-se e boas férias a todos.

 

Actualização a 24/08/09: Voltamos dia 26 de Agosto!




TNT @ 00:07

Ter, 09/09/08

Ando um bocado preocupada com a nova geração de garotas que anda por aí...

De todas as gerações devida ou erradamente identificadas como X, Pepsi, Rasca ou Whatever, não as vejo encaixar em lado em nenhum. A não ser, talvez, numa nova geração M de malcriadas, S de sem classe, B de baixo nível ou I de infelizes.

No meu local de férias, assisto a uma cena de chegada de um jantar de quatro miúdas giríssimas, elegantes, bem-vestidas e cheias de pinta. Observação de uma delas: “eh pá, vocês são cá umas c*nas!” Ehhhh... aquilo caiu-me tão mal a seguir ao jantar...! Lá teve de vir um chá de cidreira para acalmar o estômago...

Tinham todo o ar de meninas de Cascais, mas rapidamente as identifiquei como rascas de Cascais.

Será que as mãezinhas delas não lhes explicaram que o facto de serem mulheres acarreta mais responsabilidades a todos os níveis? Ou será que as mãezinhas também mandam umas caral**das, enquanto chamam pelo Salvador, pelo Martim e pela Matilde? “Cab*ão do Bernardo que não há maneira de chegar... F*da-se!”

É que isto não é só serem convidadas para as festas da Silly Season. Há que se saberem comportar, mesmo quando o jantar não caiu bem. A azia é lixada mas experimentem Kompensan. Dizem que é bom!

 

TNT
 




TNT @ 00:05

Ter, 02/09/08

Férias a dois... a coisa até pode parecer idílica, mas nem sempre é!
Estou num paraíso rural ali para a costa alentejana a tomar o pequeno-almoço no alpendre com a planície a perder de vista... Que bonito!

É então que vejo um tipo a tomar o dito pequeno-almoço, sozinho e com umas trombas até ao chão. Eh pá.... as férias para aquele lado não estão a correr lá muito bem, pensei eu! Já doidinha para escrever sobre a situação aqui no nosso blog, ignorei a bela paisagem e concentrei-me no rapaz. Boa pinta, atlético, e simpático com os restantes convivas... porém, com um ar de quem não estava plenamente satisfeito com a vida.

Meia-hora depois, surge a sua companheira, com um ar super contrariado e sonolento. Percebi rapidamente que os tempos deles estavam desencontrados. Ele com aquele esgar de “chiça! até que enfim! tava a ver que nunca mais!” e ela com uma ruga pronunciada na testa de “que chatice ter de vir tomar o pequeno-almoço às 11H00...”. Senta-se em frente a ele e nem trocam uma palavra. Belo ambiente...

Estes desencontros manifestados nas férias são, muitas vezes, prenúncio do fim. Conhecer o parceiro intimamente, os seus espaços e tempos, pode ser tramado. Como diz um amigo a quem falei da situação: “eu também nunca conseguia tomar o pequeno-almoço com a minha cara-metade quando viajávamos... devia ter percebido logo que jamais nos entenderíamos...” E, na verdade, não se entenderam!

Os silêncios constrangedores que se instalam, o desequilíbrio dos tempos, a invasão da privacidade, tudo isto contribui para se perceber que, afinal, aquela pessoa não é a indicada. A questão curiosa aqui, é que uns têm coragem para assumir a desgraça, e outros... nem por isso! Decidem ter filhos para colmatar o vazio das suas vidas a dois!

Quando não se tem muito para dizer, arranja-se assunto. E, muitas vezes, esse “assunto”, surge passados nove meses...

 

TNT
 




tsetse @ 19:46

Seg, 18/08/08

Só para dizer que não morremos, nem desistimos de escrever. Estamos de férias, a descansar e a observar, para recarregar energias e encontrar mais temas. Voltamos em Setembro!

 

Tsetse & TNT


Tags: ,


TNT @ 12:51

Ter, 15/07/08

Neste domingo ventoso fui à praia que estava pejada de kite-surfers.
Depois de apanhar grandes tareões de areia, e por impossibilidade de ler porque as páginas não paravam sossegadas, decidi observar o ambiente da praia e seus frequentadores. Devo confessar que aquilo parecia o mercado da carne feminina... A praia estava à pinha de raparigas sozinhas a olharem para o mar tentando vislumbrar no meio da comunidade surfista os seus mais-que-tudo. Eles, divertidíssimos com as suas proezas desportivas. Elas, com um ar de seca que metia dó. Umas com um livrito, outras munidas de ipod, e ainda outras com umas trombas até ao chão!

Só me apetecia era acordá-las para a vida! Mas depois, pensando bem... provavelmente aquela é a vida que escolheram ter. Ser namorada de surfista com tudo o que de bom e mau isso acarreta.

A parte boa de ser namorada de surfista não a conheço... a não ser aquela coisa de eles serem todos giraços, burros que nem uma bota da tropa e, consequentemente, facilmente manipuláveis. A parte má... bem... como direi? Já me foi dado a saber por várias interlocutoras, que os surfistas, de uma forma geral, sofrem de EP! Não, não estou a falar das extintas Empresas Públicas. Falo de Ejaculação Precoce...! Não sei se é do sol a mais na moleirinha e nas partes baixas, se de estarem sempre com o material mergulhado, só sei que, a juntar à falta de comparência na areia, também não se portam muito bem no vale dos lençóis.

Ora, se pensarmos bem, onde há falta de algo, há oportunidades! Não podemos ver as coisas pelo lado negativo! E aqui há claramente um nicho de mercado para os celibatários das nossas praias! Meninos, oiçam o que vos digo: em dias ventosos, pespeguem-se em praias de surfistas... Elas estão lá, sozinhas e a levar seca, à espera que algo aconteça e que as anime.

Quem sabe o que os ventos vos podem trazer?

 

TNT
 




TNT @ 16:49

Qua, 22/08/07

Estava eu muito bem estendida nos areais deste nosso jardim à beira-mar plantado (ai, ai... as férias fazem-me mal, definitivamente) quando oiço o seguinte comentário de um amigo - "esta é daquelas que engana bem quando está vestida... depois despe-se e é isto!". Olho para a criatura, e de facto não devia muito à elegância. De qualquer modo, não via como é que a rapariga poderia "enganar" quando vestida...

Pois é, mas fiquei a saber tudo tintim por tintim!

Os homens desenvolvem em conjunto com a barba e outras pilosidades indesejáveis, o sexto sentido de nos despirem com os olhos. Finalmente uma explicação pertinente para o facto de pensarem em sexo de 12 em 12 segundos! Eles passam o dia a ver mamas, rabos, pernas, curvas daqui e dali. E é óbvio que desta maneira, também não conseguem discorrer acerca de muita coisa que exija funcionar com mais de meio neurónio. É que o outro neurónio e meio, está muito ocupado a tirar-nos as medidas como se fossem comprar-nos um vestidinho.

Há todavia as ardilosas que conseguem disfarçar e trocar-lhes as voltas...! Ah pois é! Estavam convencidos que viam tudo?

Porém, fiquem as meninas sabendo que eles já deram conta de alguns truques e têm ideias pré-concebidas, que aparentemente, começam a partilhar uns com os outros, logo ali depois da infância.

Os jeans demasiado apertados são encarados como truque para esconder alguma flacidez e arrebitar algo mais descaído. As collants opacas servem, na opinião deles, para esconder algo de estranho nos joelhos. Topam à distância soutiens almofadados ou com outros artifícios de destaque mamário. Detestam as calças demasiado descaídas que revelam mais do que se gostaria de ver. Acham que as miudinhas que usam fio dental são umas tontas formatadas. Que quem não tem cintura, usa as calças muito descaídas, ou saias, por forma a desviar os olhares para as pernas...

E mais não digo porque isto não se deve revelar tudo de uma vez... Information is power and currency e eu levo estas coisas muito a sério!

TNT



tsetse @ 14:59

Ter, 24/07/07

É muito comum ouvir falar de casais que se separam depois das férias ou de pessoas que se começam a distanciar do parceiro depois das mesmas.

A verdade é que as férias, principalmente quando passadas só a dois, são uma altura propícia a conhecer melhor o parceiro. Já não há a desculpa do trabalho nem de outras actividades para adiar as conversas e o conhecimento mútuo.

Há muitos chatos que conseguem disfarçar a sua falta de graça e apatia no dia-a-dia mas que são descobertos nas férias, quando não há mais familiares para visitar ou festas para ir.

Depois há os outros: aqueles que não podem ser contrariados, que se transformam quando a reserva do hotel desaparece ou quando o tempo está mau. De repente, cansados com as viagens e contrariedades, mostram a sua verdadeira essência. A mesma que irão mostrar quando a relação acabar.

Por isso, antes de se casarem ou assumirem outros compromissos, passem umas férias juntos. De preferência, façam uma viagem longa, que tenha de tudo um pouco: dias calmos na praia, dias cansativos de viagem e dias cheios de desafios na cidade. Depois, se continuarem a achar que o outro é uma óptima companhia e que mantém a classe e boa disposição perante as dificuldades, aí, por vossa conta e risco, já podem passar para o passo seguinte.

Tsetse


Pesquisar
 
comentários recentes
meu caso é meio parecido,mas so houve beijo,mas ai...
Quando as variáveis filhos e questões financeiras ...
Boa Tarde,Depois de muito pesquisar na net sobre a...
Viva, gostei do tema e tem razão, as Portuguesas s...
Sim, eu sei. Mas o que dói nao é tanto o que se pa...
Ele não contou porque achou que, se a Anónima não ...
Posts mais comentados
43 comentários
16 comentários
5 comentários
3 comentários
Arquivos
2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D


subscrever feeds