TNT @ 16:25

Seg, 11/01/10

Há uns tempos, esta empresa ofereceu-nos uma coisa destas para experimentar. Já que fazemos tanto alarde do ponto G pareceu-me uma boa oportunidade. Vai daí, toca de criar ambiente para a experiência.

O que posso dizer é que nestes dias de Inverno, e à falta de quem nos aqueça os pés, a temperatura sobe como se estivéssemos em Agosto às três da tarde e em Beja! Outra vantagem é a de que mesmo que a empregada nos vá à gaveta dos mistérios, dificilmente percebe do que se trata, uma vez que o luxo e a estética da coisa se assemelha a qualquer objecto de decoração. E quem diz empregada, diz sogras metediças ou crianças curiosas.

Tem on e off, coisa que não acontece com o tipo que temos em casa, várias intensidades - o que reitera o ponto anterior – está sempre disponível, é silencioso e bonito.

Como vêem, só vantagens!



Miss Kin @ 18:24

Seg, 11/01/10

 

Já que não posso comentar sobre o trabalho do bicho, posso dizer que realmente é mesmo muito elegante!


TNT @ 18:58

Seg, 11/01/10

 

É lindo, realmente. E viste aqueles que são banhados a ouro? Autênticas peças de design!

Maninha @ 19:03

Seg, 11/01/10

 

são tão bonitos. será que funcionam? ;)


TNT @ 19:33

Seg, 11/01/10

 

Funcionam, sim, que eu experimentei! Um calooor...

Maninha @ 20:39

Seg, 11/01/10

 

então vou experimentar este novo fornecedor :D

Joao @ 20:04

Seg, 11/01/10

 

Pfff. Mas eu também tenho On/Off! :-))


TNT @ 01:53

Ter, 12/01/10

 

Pois... mas és tu que controlas o comando!

Joao @ 11:32

Ter, 12/01/10

 

Olha que não, olha que não...

Miguel @ 23:55

Seg, 11/01/10

 

Acima de tudo, nada de fundamentalismos, tá bem??!!


TNT @ 01:56

Ter, 12/01/10

 

Neste aspecto sou obrigada a concordar contigo!
Mas... em tempos de crise quem não tem cão caça com gato!

Blog do J.H @ 11:34

Ter, 12/01/10

 

Pois ...
Quem não tem "quem lhe aqueça", recorre a acessórios.
Chegas-te ao ponto G? Ou não deu para "aquecer"?


TNT @ 20:35

Ter, 12/01/10

 

Agosto, três da tarde em Beja... calor suficiente?

Claudia @ 12:46

Ter, 12/01/10

 

Uma excelente invenção, sem dúvida!


TNT @ 20:36

Ter, 12/01/10

 

Valha-nos a tenologia... de vez em quando!

Ibn Branco @ 17:18

Ter, 12/01/10

 

Pois é, pode ser um objecto “maravilhoso” mas ainda precisa de comer muita papa (ou …) para nos chegar aos calcanhares, conforme se pode constatar nesta noticia “… O actor Jonah Falcon é o homem com o maior pénis do mundo (24 centímetros em descanso e 34 em erecção), segundo o El Mundo …“ in DN ONLINE 12-01-10


 



TNT @ 20:33

Ter, 12/01/10

 

Concordo, mas não certamente pelas razões apresentadas!


Criatura da Noite @ 19:22

Qua, 13/01/10

 

Será que denoto nas suas palavras uma pontinha de ciúme do "objecto maravilhoso"?

Ibn Branco @ 19:36

Qui, 14/01/10

 

Claro que sim! Uma “pontinha”, literalmente, de ambos os (arte)factos!  


pepe le pew @ 20:01

Ter, 12/01/10

 

eu tenho a tania e a vanessa e vocês têm o gigi e as bolinhas briquemivas (não sei o nome delas, também não enteressa saber)!!!!! fair enouth? é só vantagens e todos ficam contentes. será assim?????? a mensagem é recíproca, há certas alturas em que é preferível optar pelas amiguinhas(os) de recurso quando o panorama é desinteressante ou não é encorajador. 


TNT @ 20:34

Ter, 12/01/10

 

Tem dias... desde que não seja sempre assim, a bem da nação!

pepe le pew @ 10:34

Qua, 13/01/10

 

ninguém disse que tinha de ser, salvo se existe uma razão muito forte e digo muito forte mesmo!
acerca do gigi gostava de deixar um remoque; cuidado não aqueças muito com o gigi porque podes começar a pegar fogo e corres o risco de começares a arder e isso seria mesmo uma grande maçada!!!
 

Paulo @ 01:08

Qua, 13/01/10

 

Uma homenagem ao IF:
TNT e a tsetse decidem ir a um restaurante que está muito na moda, a novidade é que vende comida sintética, super bem confeccionada na imitação do existente real. Era um convite que não podiam recusar, até porque prometeram escrever sobre a experiência lá no blog. Sentaram-se na mesa especialmente reservada para tal convivas, no centro um bouquet de flores com um cartão de boas vindas. O empregado de “O Clone” aproxima-se para anotar os pedidos:
TNT: queria uma dose de picanha mal passada. Olhe as bebidas também são sintéticas? empregado: mas é claro madame, desde o aperitivo à sobremesa , incluindo as bebidas, o arranjo de flores …
TNT: já percebi … isso inclui os empregados? (risos)
tse-tse: oh T não comeces já a provocar … (risos)
empregado: mas non madame, asseguro-lhe que somos humanos …
TNT: pronto, pronto … vou me comportar tse … olhe para mim uma garrafinha de “JP” ia bem. empregado: minhas desculpas madame, mas ainda não fazemos vinho tinto sintético, há para ai uns a martelo, mas não era a mesma coisa … talvez possa recomendar um bom rosé …
TNT: mas que chatice, traga-me primeiro uma água tónica que depois decido melhor que vinho bebo.
tse-tse: A ementa tem tantas coisas apetitosas que se torna difícil de escolher, acho que desta vez vou experimentar o arroz de tamboril.
empregado: com certeza madame … e para beber?
tse-tse: uma garrafinha de “Quinta da A.” … caso tenham!
empregado: certamente madame, temos o sintético desse e de outros vinhos verdes.
Após uma fausta refeição ... sintética … incluindo umas fantásticas sobremesas que até conseguiam imitar o sabor do chocolate e dos gelados na perfeição.
TNT: que achaste da comida sintética tsé, tu que és toda analítica?
tse-tse: sabes, o meu arroz tinha um aspecto delicioso, um aroma e paladar que enganaram os meus sentidos e satisfizeram o meu estômago, até o vinho parecia perfeito … talvez demais … no entanto há qualquer coisa … sei lá nos meus pensamentos profundos, sinto-me como se me tivesse enganado a mim própria, os olhos aprovaram tudo na mesa mas o coração … diz me que não!
TNT: tens razão, sinto o mesmo, é que tudo estava tão divinal ah e tal! então e aquelas sobremesas, queria lá eu saber na altura que eram sintéticas, até me babei só de as ver com aquelas cores tão vivas. Confesso que depois de tudo tão certinho, sinto uma frustração no coração, como se ele me avisasse de que tudo era uma ilusão … falta-me qualquer coisa …
tse-tse: vê lá o que vais dizer lá no blog sobre esta comida, depois de defenderes tanto os “substitutos” dos homens, eles vão perceber que desejamos mesmo é o natural, apesar de ficarmos satisfeitas com o sintético, mas não é a mesma coisa.
TNT: Pois já me esquecia desse post sobre os dildos … mas não tenhas receio que eles são todos iguais, o que eles querem sei eu muito bem. Raios partam os homens, cheios de defeitinhos e não conseguimos passar sem eles … oh tsé parece uma maldição das antigas!
tse-tse: O que vale é que eles também têm o mesmo problema, falam falam falam de nós que somos umas complicadinhas, mas pelam-se por ter-nos a seu lado, tanto que nos levam nas palminhas das mãos … bem … pelo menos por uns tempos, malandros.
TNT: Irra, parece que estamos condenados a esses inúteis que só servem para 3 coisas: fazer rir, usarem a força e de vez em quando debaixo dos lençois.
tse-tse: LOL deixa T. que eu começo o post a defender a comida sintética só para ver as reacções.
TNT: se me aparecerem defensores do natural levam comigo, ai se levam ...
tse-tse: mai nada eheheheh!!!

(texto de ficção, qualquer semelhança com as autoras é pura coincidência) 
A vocês que prestam um serviço público (palavras vossas) e não têm o devido retorno... beijinhos.
Paulo


TNT @ 09:20

Qua, 13/01/10

 

Eh pá, brilhante!
Muito obrigada! Graças a ti comecei este dia muito bem-disposta. Obrigada mesmo!


TNT @ 09:21

Qua, 13/01/10

 

E o sintético não me convence... mas em situações extremas lá terá de ser!


garimpadas @ 05:57

Qui, 14/01/10

 

O ponto G é algo interior que só se revela no ardor do amor. Não creio que o gigi desempenhe completamente a função para que foi criado: dar prazer verdadeiro. No homem a coisa é mais fácil e o climax manual é sempre apoiado na imaginação pornográfica do ser, do ter, do possuir.

Carla @ 19:21

Sab, 16/01/10

 

E o que é que o leva a crer que na mulher a imaginação (pela qual, aliás, somos muito mais "conhecidas" do que os homens) não nos acompanha nestes actos????


E o que é que o leva a crer que no homem é sempre mais fácil?


Olhe que não, olhe que não...


garimpadas @ 09:03

Seg, 18/01/10

 

Porque a mulher vive mais de coisas internas  (O Interno Feminino) não precisando de se apoiar na vista mas muito mais nos sentidos de que ela é feita e depois o sentido da realização tem a ver com o aspecto prático e externo da coisa que se acende mais depressa mas que mais depressa se vai embora tal como na forma como se tempera o aço. Aquecido com rapidez e depressa esfriado resulta em aço estaladiço como sempre acontece ao homem exactamente por ser mais fácil.

Carla @ 17:27

Ter, 19/01/10

 

Eu acho-vos sempre imensa graça (é a sorte!)


Então quando somos sentimentais e lamechas...é porque somos sempre sentimentais e lamechas! Quando somos práticas e imaginativas....é porque não pode ser, porque a nós nos falta a componente sentimental!


Já vocês homens e ilustres machos não vos faz falta a componente sentimental e emotiva para se satisfazerem sexualmente (isso é coisa de gaja). Desculpem mas tenho que me rir!


Se colocarem de parte os preconceitos, homens e mulheres recorrem à imaginação e não será à toa que, segundo as estatísticas, as lojinhas de artigos sexuais vendem mais artigos para elas do que para eles (ou nós usamos e abusamos da imaginação e até gostamos e nos sentimos satisfeitas ou vocês andam a fazer uma péssima performance).


Óbvio que o ideal é a dois, mas também me parece óbvio que o prazer auto proporcionado também é possível para ambos os sexos, e julgo que essa coisa do mais rápido, melhor, mais prazeiroso etc , depende de pessoa para pessoa e não do género a que se pertence.


E graças a deus, que as mulheres não têm elemento fálico ou haveria por aí muito macho boquiaberto. Oh se haveria!


garimpadas @ 04:26

Qui, 21/01/10

 

Para a mulher o prazer não tem limites. Georg Sand (mulher disfarçada de homem) conta que o prazer com homens é pouco porque os homens depressa se dão por derrotados.
Acho mesmo que as mulheres são o objectivo da natureza na sua lógica objectiva.
Digo isto porque não penso que os homens tenham "imensa graça".
O homem é um valdevinos que de vez em quando se cruza com a mulher. 
Só que em vez de caça hoje em dia gosta mais de serrar presunto no meio de umas imperiais. Coitado, ele que é tão frustrado e que só pelo intelecto se poderia realizar se a sociedade o proporcionasse. Mas não, dão-lhe cada vez mais responsabilidades de tal forma que qualquer dia se esfuma e as mulheres poderão passar a viver umas com as outras e acabar com a mania de cada uma ter um homem só para si.

Carla @ 20:29

Sab, 23/01/10

 

Na parte das responsabilidades ainda estamos um pedacinho à frente. Quanto mais não seja porque, bem vistas as coisas, e mais uma vez sem preconceitos, ainda cabe às mulheres a responsabilidade da casa e dos filhos (na maioria das vezes, há excepções, claro). Isto, acrescido ao facto de a maioria das mulheres hoje em dia trabalhar. 
Falando por mim, não desejo nada que os homens se esfumem, até porque não tenho a mínima vocação para lésbica. O que desejo é que vejam as coisas como elas são, exactamente, e que aprendam a partilhar com as suas parceiras (namoradas, mulheres) o lado bom e o lado menos bom da vida, sem dramas ou traumas.
Os fascistas acham sempre que quando saírem do governo o respectivo país entra na bancarrota e vai atravessar uma crise milenar, porém, a verdade dos factos, é que sempre que um fascista sai do governo, o país não só cresce economicamente, tecnologicamente, cientificamente, como ainda melhora o seu tecido social e a qualidade de vida das suas populações. Na guerra dos sexos ainda não vivemos numa democracia, mas é bom que percebam que já existem todas as condições para se poder viver nessa tão famigerada democracia de géneros!
p.s. A realização pelo intelecto também já é um objectivo de ambos os sexos e ainda bem que assim é! 


garimpadas @ 05:01

Seg, 25/01/10

 

Há sempre em cada um de nós 2 seres: o social e o natural. A mulher arca com a responsabilidade do natural e o homem com a responsabilidade do social. o pai é sempre o papão: "se não te portas bem vou dizer ao pai". Pimba, é o polícia, o chefe do estado lá de casa e o homem suporta a responsabilidade que só ao Estado devia competir, se vivessemos numa sociedade justa, tantas vezes sendo pai enganado, julgando preservar os seus genes está preservando genes alheios.
O fascismo também nos divide em dois, tal como tudo, e a isso se chama dialéctica sendo a nível do casal onde mais isso se faz sentir e os filhos sendo a síntese eles próprios e de imediato tese e ou antítese.
Mas a injustiça é uma praga que nos tira a felicidade e desde a escravatura que assim é e só acabando com a injustiça é que nos podemos livrar destas coisas, quanto mais cedo melhor antes que elas acabem connosco.
Como dizia o poeta, a verdadeira vida está ausente de tal forma que as mulheres têm de se socorrer de algo que  "está sempre disponível, é silencioso e bonito", ... Lamentavelmente. 
 

Carla @ 13:21

Qua, 27/01/10

 

Hoje em dia só preserva genes alheios quem quer. Há os testes de ADN que são muito fiáveis. O papel de má quem faz lá em casa sou eu, e tenho um problema, ainda levo com o facto do mundo achar que a mim me compete lavar a roupa, limpar a casa, ir buscar o filho à escola, levá-lo ao médico....

As injustiças existem desde sempre! É verdade. Tenho um defeito de educação: acho que antes de tentar corrigir o mundo, devo primeiro tentar corrigir-me a mim e aos meus.

Em relação ao que disse, de acordo, é a sua opinião...excepto uma coisa: Não percebo porque é que é lamentável e antinatural as mulheres recorrerem à masturbação, quando em relação ao mesmo acto masculino, nunca tal ouvi dizer?


garimpadas @ 05:29

Qui, 28/01/10

 

Acho que a coisa ainda não está devidamente democratizada mas se o estivesse muita chatice haveria sobre a revelação de quem é o pai de quem
Sobre as tarefas difíceis que executa vêm na linha da exploração da mulher pela sociedade (e não pelo homem). - Leia Alexandra Kolontai - Maria Lamas - Marta Harnecker - Rosa Luxemburg - todas  respeitáveis mulheres lutadoras pela liberalização das relações familiares e sexuais, pelo divórcio e pelo direito ao aborto, e pelos benefícios sociais para a maternidade, a habilitação, criação de creches, etc..
O homem é um ser ciumento e vê na mulher a relação directa com a natureza que a sociedade brutaliza. Tem sido em grande parte a mulher a "humanizar" o homem, obrigando-o a assumir o seu papel de companheiro, obrigando-o a copular pela frente, ao contrário de todos os outros animais.
A masturbação é quase sempre um acto solitário que a Igreja condena porque não se pode derramar a semente do homem, dizem os padres, ignorando as mulheres.
O que é lamentável é o recurso ao "Gigi". Existem experiência de orgasmos conseguidos somente massageando os lóbulos das orelhas dos parceiros embora agora digam por aí que a mulher consegue orgasmos avulso sem que eu perceba que raio de orgasmos são esses especialmente com vibradores quando há ímpetos masculinos sedentos de prazer. É um desperdício. 
  


 

Carla @ 20:42

Dom, 31/01/10

 



É fácil dizer que a culpa é da sociedade. Difícil é mudar as atitudes lá em casa!
E enquanto a sociedade vai e vem, lá andamos nós a culpabilizá-la e a desculparmo-nos com a educação judaico-cristã, e com as nossas avós que até eram enganadas e ainda assim idolatravam o avô!


Pois meu caro, deverá também haver por aí muito neto de avô alheio. E muito provavelmente, enquanto a coisa não se democratizar lá haverá desperdício. Sempre que existem oprimidos, procuram-se refúgios e métodos de contornar o sistema. É a sociedade! Mas olhe que de todos os desperdícios a que nós mulheres nos podemos dar, garanto-lhe que este é um dos mais prazeirosos , incólumes e benéficos.
Pelo que percebi definiu o homem como sendo um ser social, ciumento, que executa tarefas de responsabilidade quase estatal, por outro lado, mais físico, menos humano, mais prático e que uma vez obrigado, copula pela frente.


Por acaso o país onde existiam mais relações de sexo anal, era um país extremamente católico. Nos anos 60 a Irlanda tinha um número considerável de jovens mulheres cuja primeira relação sexual tinho sido anal, isto porque, a virgindade e a abstinência sexual antes do casamento eram muito importantes na sociedade daquele país. Lá está! O número de irlandeses que casaram e consideraram as suas jovens esposas umas verdadeiras santas, virgens imaculadas!


Nunca menospreze a capacidade de adaptação e de contornar a sociedade de uma mulher! Temos séculos de experiência. Prefira sempre uma que não o contorne, e que o enfrente com a verdade! Corre menos riscos... 


garimpadas @ 08:29

Qua, 03/02/10

 

As mulheres não têm só séculos de experiência, elas são a experiência da vivência da continuidade da razão de ser e de existir. Todas as fêmeas perpetuam esta continuidade e entretanto vamos irracionalmente girando no espaço a uma estonteante velocidade de tal forma que nem nos apercebemos que andamos de cabeça para baixo tal a nossa condição de seres julgados eternos quando afinal vivemos em cima de um pedregulho constituídos em sociedade que nos engole e onde cada "homem" se transforma no lobo do outro homem.
A única moral, a única verdade, a única razão de ser e que eu abarco está na satisfação afectiva e sexual.
Será uma irracionalidade? Apesar de tudo é a única na qual não vejo motivo de remorso ou repulsa com uma genuína orientação dirigida para o sexo que nos completa.
A hipocrisia da cultura judaico-cristã-católica não tem limites e só a mercantilização do sexo associado à escravatura primitiva é que que esteve na base das bases éticas do capitalismo moderno, destruindo por completo a felicidade das pessoas.
Mas não obstante a razão cultural para mim a relação por trás é para mim a melhor e é segurando a mulher e penetrando-a por trás, alargando-lhe as pernas e penetrando-a até ao infinito que eu me realizo.      

Carla @ 21:26

Qui, 04/02/10

 

"A única moral, a única verdade, a única razão de ser e que eu abarco está na satisfação afectiva e sexual." - O senhor e toda a gente (julgo eu)!
Na falta de ambas, se conseguirmos realizar uma delas, já não é mau (digo eu). Não vejo necessidade nenhuma de julgar a masturbação masculina, tal como não vejo necessidade nenhuma de se julgar a masturbação feminina (digo eu).
Cada qual realiza-se como quer, como pode e como acha preferível. Desde que se realize, e que com isso não prejudique ninguém, não vejo nenhuma necessidade de julgamentos, culpas, moralidades bacocas ou afins (digo eu). 
E falando em moralidade cristã quem puder que atire a primeira pedra...




garimpadas @ 10:41

Sab, 06/02/10

 

Bem, parece que estamos em paz e de acordo com as nossas ideias, que nos são comuns e muito próximas só não consegui fazer vingar a ideia de que para o homem a masturbação é mais fácil por ter uma imaginação mais pornográfica, mas isso é apenas um pormenor já que no essencial nada nos divide - consciência  a nível da moral - da religião - da politica- do social - do sexual... do Ser em geral 
Outra ideia que não consegui transmitir foi de que os "Gigis" não são precisos nem necessários. Com a minha idade e longa experiência nunca tal objecto se me intermediou.



Cátia @ 12:30

Seg, 01/02/10

 

Eu não preciso ninguém para me fazer vir. E como eu, pensam muitas mulheres. Ao menos sei que com a masturbação - com ou sem auxiliares - o orgasmo é certo. Ao contrário do sexo - mecânico - que muitos homens oferecem, em que só tratam a mulher como um objecto.

O homem consegue separar amor de sexo, as mulheres não (salvo raras excepções, sobretudo as que tiveram um pai ausente e desenvolveram uma auto-estima tão fraca, que vão com qualquer um que lhes dê a atenção masculina que nunca tiveram; e as que se deixam influenciar pela onda do "fuck and go" actual, que põe - falsamente - as necessidades das mulheres em pé de igualdade com o homem).

Do que é que eu iria beneficiar se em vez de à masturbação, recorresse à "disponibilidade" de um homem? Quanto muito, ía beneficiá-lo a ele: oferecia-lhe um buraco grátis para ele se vir. Muitos precisam apenas disso: um buraco. Está cientificamente provado.

Pessoalmente detesto brinquedos, seja para "brincar" sozinha ou acompanhada. O maior afrodisíaco é estar com alguém que faz o meu coração bater só pela sua presença, pela pessoa que é, pela grandeza do seu coração; que me inspira a ser uma pessoa melhor e a dar o meu melhor. Se calhar sou uma romântica, mas na verdade já tive disso. Só acabou quando ele parou de fingir e mostrou as suas verdadeiras cores. 

Diz a ciência que qualquer mamífero se farta da mesma fêmea ao fim de 5 encontros sexuais. O homem não é excepção. Sem laços emocionais, desligam-se dessa mulher e partem para outra. E há homens que são assim uma vida inteira. Nunca evoluem no sentido de estreitarem laços afectivos. Muitos acabam sem amor nem fortuna. É triste.
Pessoalmente, estou vacinada contra esses homens. Já os conheço. A experiência vai-nos trazendo coisas boas e más.


garimpadas @ 10:56

Sab, 06/02/10

 

Acho tudo muito frio e apoiado em conceitos freudianos que de científicos não têm nada.
O fartar da fêmea ao fim de 5 encontros é verdade, às vezes nem são precisos tantos mas também há casos de o macho procurar perpetuar os encontros e a fêmea não querer.
Assim por alto e de uma maneira geral todos os animais tendem a perpetuar o acasalamento, tudo tem a ver com o sentido da responsabilidade em torno dos filhos.
Também tem razão que o homem quer é buraco grátis ou não, muitas vezes a burra também serve, quando não uma galinha ou até uma abóbora mas nada disto tem a ver com o amor nem com aquelas pessoas que nos fazem sentir bem.
O homem é um fingidor tal como os poetas e compete à mulher saber resistir, educar e transformar e não aceitar o jogo do homem porque se o faz fica sempre a perder. infelizmente.  
 

RB @ 23:02

Sab, 16/01/10

 

Para quem usa da tecnologia no sexo com a parceira, sabe que a velocidade desta maquina é humanamente impossível de ser feita por qualquer ser Humano.
Aliar isso a relação sexual é estimulante para ambos.
Na masturbação também será com certeza mas ... aliada aos lábios , força, saliva de outro ser humano ... é imbatível

Pesquisar
 
comentários recentes
meu caso é meio parecido,mas so houve beijo,mas ai...
Quando as variáveis filhos e questões financeiras ...
Boa Tarde,Depois de muito pesquisar na net sobre a...
Viva, gostei do tema e tem razão, as Portuguesas s...
Sim, eu sei. Mas o que dói nao é tanto o que se pa...
Ele não contou porque achou que, se a Anónima não ...
Posts mais comentados
Arquivos
2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D