tsetse @ 13:54

Ter, 20/10/09

Ontem estava a ouvir algumas histórias sobre homens que planeiam ao mais pequeno pormenor vinganças, quando são trocados ou abandonados ou até quando são simplesmente criticados em público. Todas tinham quatro coisas em comum: requintes de malvadez, planeamento cuidado, dispêndio de muita energia nas acções e um protagonista masculino.

 

Não estou a dizer que não haja mulheres que se vinguem ou que embirrem com alguém até à exaustão. Não retiram é o mesmo prazer com o sofrimentos dos outros, são mais impulsivas e sinceras (vai, quase sempre, tudo à frente logo ali, quando as irritam) e não colocam tanta dedicação e requinte no cálculo da vingança. E eu até valorizo a dedicação e o requinte. Só não os aceito quando aplicados à maldade, em lugar de outras coisas mais produtivas, e muito menos quando estamos a falar de vinganças desnecessárias.

 

Alguém não querer passar o resto da vida convosco, não implica que vos queira prejudicar. Simplesmente, para o seu gosto, não são o que mais lhe convém. Se não vão lutar por mudar isso, então aceitem e sigam em frente. Por uma mulher vos trair, não têm que a humilhar. Decidam se querem melhorar a relação e diminuir a probabilidade de o mesmo voltar a acontecer ou se consideram o acto imperdoável e, portanto, querem terminar a relação. Se ela vos contrariou de outra forma qualquer ou vos humilhou em frente a alguém e acham isso condenável, expliquem-lhe o facto. Não precisam de despender tanta energia numa vingança maquiavélica, quando uma explicaçãozinha de cinco minutos tem um melhor efeito.

 

O que mais me faz confusão é o prazer que dá a estes homens fazer sofrer o outro. Como se isso fosse, de alguma forma, compensar o seu próprio sofrimento. No caminho, não aprendem nada com os erros que cometeram e que provocaram a tal situação e, por isso, vão continuar a cometê-los, e não usam a energia em algo muito mais importante: melhorar a sua vida para que os problemas diminuam ou, pelo menos, diminuam de importância.

 

Esse prazer que sentem na preparação da vingança é agridoce e só atrasa a vossa evolução. Para além de que não abona nada a vosso favor nem a favor do vosso futuro, que pode depender da pessoa em questão ou de alguém que lhe é próximo. E, como diz a nossa amiga TNT: "Portugal é uma varandinha".



ruben @ 18:35

Ter, 20/10/09

 

o tema é complexo demais para ter uma opinião formada mas acho que o assunto do post não é passivel de generalizar, enfim, é apenas a minha opinião.


tsetse @ 17:40

Qua, 21/10/09

 

Claro que o texto tem a ver com a minha vivência e com os casos que tenho visto ou ouvido. Mas a verdade é que as vinganças femininas que conheço são muito mais simplistas...

ruben @ 23:53

Qua, 21/10/09

 

... pode ser, de qualquer maneira acho pouco solido generalizar com base nas vivencias pessoais porque das minhas levo a concluir exactamente o oposto do que está escrito no texto e daí não me atrever a ter opinão pessoal ou mesmo a generalizar. critérios...


tsetse @ 12:12

Qui, 22/10/09

 

E faz muito bem! Ser politicamente correcto traz muito menos chatices.

pink butterfly. @ 20:39

Ter, 20/10/09

 

E eu convencidíssima , que só nós as mulheres é que volta e meia, nos vingamos e embirramos com alguém ( algumas vezes sem sabermos ao certo o motivo ), é mais do que sabido que muitas vezes a 'convivência' feminina tem tudo menos de amistoso e solidário, mas mesmo nestas situações tal como dizes, temos tendência a ser 'impulsivas e sinceras', ou então não e acabamos por saber as coisas da pior forma..
Em relação ao género masculino, por mim falo e digo que não perco tempo a aplicar energias, dedicação e afins em planos ditos 'Maquiavélicos'. O importante mesmo é melhorar a vida sentimental, e fazer com que os problemas dentro de uma relação tendo importância ou não, sejam resolvidos na altura em que surgirem de modo a tanto eu como o meu companheiro possamos aprender e de futuro, não voltarmos a repetir o mesmo erro, evitando assim possíveis mal entendidos. Diálogo, acima de tudo!
Mas claro que, esta é apenas a minha opinião, e como tudo e até neste assunto penso que há 'panos para mangas' e muitas mais opiniões 'Contraditórias' virão.
Aqui estamos sempre a aprender!


tsetse @ 17:43

Qua, 21/10/09

 

Concordo! Aplicar a energia e a imaginação numa vida melhor, em vez de as desperdiçar em peças de teatro decadentes, parece-me muito mais inteligente.

pink butterfly. @ 19:31

Seg, 05/04/10

 

http://www.sabado.pt/epapper/     ( A Propósito do tema, vi isto pela net e lembrei-me de partilhar. A visibilidade é que não é grande coisa )  


antiego @ 21:00

Ter, 20/10/09

 

Quando é que vocês escrevem uma telenovela sobre a vida real?


tsetse @ 17:44

Qua, 21/10/09

 

Estás com azar! Nenhuma de nós costuma ver telenovelas, por isso não daríamos umas boas guionistas do género.

Ibn Branco @ 22:05

Ter, 20/10/09

 

Apenas para dizer que não me parece que seja um problema de género, somos realmente diferentes (e ainda bem), contudo, no que se refere a actos de requintada maldade (ou por termos sido “descartados, ou por outro motivo semelhante), o homem ou a mulher, muitas das vezes, não se distinguem!  



tsetse @ 17:50

Qua, 21/10/09

 

Mas Ibn, conhece muitos casos de mulheres que andam a ter um trabalhão a recolher material para encenar uma grande vingança? Não estou a falar de histórias do tipo "ah e tal, ele agora precisa de ajuda, mas quero é que vá morrer longe" ou "olha o carro do malandro, vou riscá-lo todo", mas sim de histórias muuuuuito complexas e cheias de requintes de malvadez.

possoservossoamigo? @ 13:23

Qua, 21/10/09

 

Já te disse que o teu avatar é muita giro?


tsetse @ 17:51

Qua, 21/10/09

 

Não sei, não me lembro. Mas obrigada.

possoservossoamigo? @ 13:25

Qua, 21/10/09

 

“I have a hard time with morals. All I know is what feels right"


tsetse @ 17:52

Qua, 21/10/09

 

Sei que a citação vem de um (outro) blog meu, mas não é minha.

Miguel @ 16:42

Qua, 21/10/09

 

Sentimos prazer em fazer sofrer quem nos fez sofrer? Talvez alguns de nós em determinadas circunstâncias pense tratar mal quem mal nos tratou, mas não diria que seja uma "característica" tipicamente masculina.

Agora uma observação: Cara Tsetse, sabes poque têm os teus posts muito menos comentários do que os das tuas parceiras? Não deixas espaço para discussões. Fazes a pergunta, respondes e comentas a resposta. Se algo quisermos dizer, pouco mais é do que "concordo" ou "não concordo".


tsetse @ 17:38

Qua, 21/10/09

 

Miguel, como conheço mais casos de homens que admitem ter pensado seriamente em fazer ou chegam mesmo a colocar em prática planos elaboradíssimos com esse intuito de ver sofrer quem os fez sofrer, fiquei com essa impressão. As mulheres também se vingam, mas, do que tenho visto, é mais na altura ou quando a oportunidade aparece. Ou seja, por impulso e com histórias menos refinadas e menos complicadas.

Já agora, obrigada pela sua teoria. Sempre é melhor ficar com a ideia de que falo demais, do que pensar que os assuntos não interessam a ninguém.


Miguel @ 00:20

Qui, 22/10/09

 

Não diria que é "falar de mais". É apenas uma questão de estilo.
Um blog deste tipo, na minha opinião, faz mais sentido se provocar um feedback dos leitores, se os posts levarem à discussão (no bom sentido) dos diversos pontos de vista.
Em regra, gosto do que leio escrito pela Tsetse, mas, também em regra, não sinto ter algo a acrescentar, parece-me sempre uma coisa que nos leva a pensar "Falou e disse!".
Não quero dizer que todos devem escrever como a TNT, que puxa mais pelos leitores, provoca mais reacções. Nada disso. Mas, caramba, gostava mesmo que os seus posts me dessem margem de "manobra", porque os temas abordados costumam ser muito interessantes.
Por exemplo, este das vinganças (perdas de tempos) masculinas:
Generalizando, um homem sente-se ultrajado quando não percebe porque foi abandonado, atraiçoado ou criticado em público. Vocês agem e reagem por razões que raramente são claras para nós. Assim, o que fica é o facto: fui abandonado ou fui atraiçoado ou fui criticado em público, e não sei porquê. E, ainda generalizando, estala o verniz; começa a ofensa, a perseguição, ai que vontade de dar uma tareia, vais-mas pagar e bem pagas...
Ou seja, o homem só é vingativo por culpa da mulher, que não lhe explicou, de forma clara, a razão de ter feito o que tanto o ofendeu. E homens burros que não percebem tais razões são, graças a blogs destes, cada vez menos. Eu, por mim, tenho a certeza que castigarei quem me atraiçoar, ali, logo, a quente. O resto, espero que me ajude a aprender com os erros.

sooty @ 14:46

Sex, 04/11/11

 

faço minhas as tuas palavras ruben

Anónima @ 18:14

Qua, 21/10/09

 


Boas

Acho que de certa forma tem muita lógica o que escreves. Se é assim generalizando para os homens e para as mulheres, não sei se será. Acho que isso das vinganças tem muito haver com os feitios das pessoas.
Mas talvez alguns homens devido à sociedade, tenham menos tendência para tolerar uma traição por exemplo. De facto acho que isso em termos genericos é mesmo assim, as mulheres têm mais tendência para suportar isso, para conviver com isso, mesmo que por vezes não achem bem.
Eu sou de opinião que deve haver sempre sinceridade dentro de um relacionamento. E tentar chegar a um consenso, o que nem sempre é possível. para tal cima de tudo tem que haver amizade, e saber que nem sempre é possivel um relacionamento de namoro, ou casamento entre o casal, mas pode haver amizade. Ou seja que não tem que haver desafensas, odios, rancor, enfim...
Quando um desilude o outro, e isso mexe com a auto-estima, o melhor é mesmo tentar esquecer, embora seja dificil. Porque todos nós cometemos erros, há é que apreender com eles. E o facto de o outro nos ter traido a confiança, ou que seja, não significa que não tenhamos valor.


tsetse @ 19:16

Qua, 21/10/09

 

Exacto. O melhor é aprender a lição que tiver que ser aprendida, esquecer a pessoa (se não houver alternativa), relativizar a situação e investir no que realmente interessa.

Limao @ 19:03

Qua, 21/10/09

 

Requintes da malvadez masculina ? o titulo deveria ser Requintes da malvadez humana assim é que era correcto, apesar de não me rever neste tipo de comportamentos , eles existem tanto nos homens como nas mulheres ,  não querendo me alargar muito o importante mesmo é aceitar e partir para outra vida , não sei qual é o prazer em andar ás turras , não será melhor ligar para os anuncios relax e....? digo eu .....assim de repente ....cumps.


tsetse @ 19:13

Qua, 21/10/09

 

Sinceramente, não conheço vinganças femininas com verdadeiros requintes de malvadez, no sentido que explico no post. Até acredito que existam, mas as que eu conheço são de outros tipos... Normalmente, mais passionais e espontâneas.


cigana @ 20:04

Qua, 21/10/09

 

Custa-me dizê-lo, mas conheço mais mulheres a dedicar a vida a infernizar o ex ou uma inimiga do que homens.
Os homens são muito primários, vingam-se depressa e esquecem depressa, por regra. As mulheres é que gostam de alimentar esses ódios de estimação e de refinar estratégias e armadilhas, lamento ter de o admitir...


tsetse @ 12:07

Qui, 22/10/09

 

Olá Cigana. Eu não quero dizer que não há mulheres vingativas, com ódios de estimação ou que  façam armadilhas. Mas não é desse tipo de comportamento que eu queria falar neste post.

Admito que me tenha explicado mal e que, sem dar exemplos, seja difícil perceber. Vou te dar um exemplo fictício, na onda das histórias que eu conheço:
"Era uma vez um homem que descobre que está a ser traído. Em vez de confrontar a namorada, decide encenar uma vingança que ela jamais esquecerá. Continua a ser querido com ela, a tratá-la muito bem, enquanto procura em todos os antiquários uma das peças que a avó lhe ofereceu, mas que ela teve que vender quando esteve a passar a fome. Quando encontra um dos vasos, que era peça única, fica em êxtase, compra a peça e manda embrulhar. Nesse fim-de-semana, a avó dela faz anos e ele, todo amoroso, diz que tratará da prenda." Estás a perceber como a história vai acabar e qual será o sítio escolhido para revelar a traição? É sobre este prazer na construção da cena que eu queria falar.

Conheço várias histórias destas com protagonistas masculinos. Não conheço nenhuma com mulheres. Admito que possam existir, mas acho difícil que uma mulher aguente tanto tempo sem explodir.


cigana @ 12:15

Qui, 22/10/09

 

Isso é mórbido! Um gajo assim deve ser doente mental!
As mulheres explodem, e choram, e vingam-se sempre que podem, com acusações o resto da vida, com queixinhas a toda a gente, com mensagens venenosas, com gestos de violência...
Mas uma cena dessas parece de novela da TVI!


tsetse @ 13:23

Qui, 22/10/09

 

É mórbido e um desperdício de recursos, tempo e motivação. Claro que esta história em particular não aconteceu (mudei algumas coisas por questões de confidencialidade) mas é do mesmo nível.

Pesquisar
 
comentários recentes
meu caso é meio parecido,mas so houve beijo,mas ai...
Quando as variáveis filhos e questões financeiras ...
Boa Tarde,Depois de muito pesquisar na net sobre a...
Viva, gostei do tema e tem razão, as Portuguesas s...
Sim, eu sei. Mas o que dói nao é tanto o que se pa...
Ele não contou porque achou que, se a Anónima não ...
Posts mais comentados
Arquivos
2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D