tsetse @ 16:33

Sex, 20/03/09

Costumamos dizer que "nunca é tarde", "o que interessa é a idade do espírito" e outras pérolas animadoras do género, mas a realidade não é bem assim.

Se uma mini-saia fica muito bem a qualquer adolescente saudável e a muitas adultas com a sorte de manter umas belas pernas, a verdade é que, a partir de uma certa idade, não há ninguém que fique bem com os joelhos à mostra. O mesmo se aplica a um bâton vermelho. É uma excentricidade que dá muita graça e irreverência a uma cara jovem, mas que fica vulgar numa face cheia de rugas.

Há experiências, como dar a volta ao mundo de mochila às costas, que podem ser maravilhosas quando ainda temos muita energia, mas que se podem tornar penosas se forem feitas, por exemplo, depois dos cinquenta. Há locais, como Ibiza, muito divertidos para a energia dos vintes, mas que podem deixar alguém de meia-idade deprimida e com o sentimento de que está fora do contexto.

O grande problema é que, quando temos a idade certa para fazer todas estas coisas, nem sempre temos o dinheiro, permissão e/ou a auto-confiança para o fazer. E, quando temos a vontade e a disponibilidade, ficamos na dúvida se ainda vamos a tempo.

A primeira vez que tive pernas e descontracção para vestir uma mini-saia curta, já tinha 27 anos. Por sorte, ainda tinha uma cara que combinava com o traje e pude experimentar a sensação. Já Ibiza e bâton vermelho, falhei e não me parece que ainda vá a tempo de experimentar. E porque é que não experimentei tudo o que podia? Porque tinha muitos complexos, porque tinha medo, porque não comecei a gerir a minha imagem exterior quando devia, etc...

Por isso, a minha mensagem a todos os leitores é: aproveitem a idade que têm, não vivam escravos dos vossos medos, experimentam tudo o que têm direito e, se o tempo certo já tiver passado, aceitem o facto e poupem a nossa sensibilidade de figuras tristes. Há outras coisas que vos ficam muito melhor do que a uma miúda qualquer.

 

Tsetse




TNT @ 16:42

Sex, 20/03/09

 

Eu fiz tudo a que tinha direito! Ibiza, bâton, you name it!
Escuso de andar a fazer figuras tristes do alto dos meus quarenta aninhos...
Se bem que a mini-saia ainda marcha de vez em quando!


tsetse @ 16:45

Sex, 20/03/09

 

Fizeste muito bem em ter aproveitado! Em relação à mini-saia, com umas pernas como as tuas, parece-me que ainda a vais poder vestir por muitos anos.



TNT @ 16:46

Sex, 20/03/09

 

Olha que bom!

Pedro Timóteo @ 17:22

Sex, 20/03/09

 

Nunca te vi, mas provavelmente até ficavas bem de batom vermelho agora. Não podemos deixar que os preconceitos da sociedade nos limitem (é o mesmo que acontece com mulheres lindíssimas acharem-se "gordas" só porque as modelos são esqueletos). :)


tsetse @ 11:30

Seg, 23/03/09

 

A questão do bâton vermelho não tem a ver com preconceitos da sociedade, mas com a minha opinião pessoal. Já vi várias mulheres bonitas a ficarem desfavorecidas, precisamente por a cor do bâton não combinar com as rugas que têm.

PA @ 00:54

Sab, 21/03/09

 

Baton vermelho e férias em Ibiza também passei... Mas ainda vim a tempo do verniz encarnado e das calças de ganga da Salsa que levantam o rabo! Looool
Concordo que há uma idade para tudo mas como a idade aparente é algo tão relativo... não há nada como não generalizar!
E, a meu ver, o verdadeiro problema nem é o ser-se velho demais para minissaias ou Ibizas... aquilo que se deve mesmo evitar é o oposto - ter 20 anos e viver como se se tivesse 40!


tsetse @ 11:31

Seg, 23/03/09

 

Exacto! Se não, quando chegar aos 40, já não vai ter novidades.


antiego @ 00:58

Sab, 21/03/09

 

Obviamente que quando se diz "nunca é tarde", é para coisas que são boas em qualquer idade (como por exemplo: a 1ª relação sexual). Claro que não vais dizer a uma senhora de 60 anos:
- Olhe, mais vale tarde que nunca, tenha agora o seu filho, o Carlos ama-a.


tsetse @ 11:32

Seg, 23/03/09

 

Eu não falei de problemas biológicos de propósito.



antiego @ 21:26

Seg, 23/03/09

 

Qual problema biológico?


tsetse @ 12:09

Ter, 24/03/09

 

Referia-me a casos como só poder ter filhos até uma certa idade.

ana @ 11:39

Sab, 21/03/09

 

Conheci ontem o vosso blog e já estou viciada! Parabéns!
Identifico-me totalmente!
e de facto tb eu me arrependo de não ter vivido tudo o que podia na idade certa...valeu-me encontrar um maluco como eu que agora alinha em tudo...e sobretudo partilha as mesmas paixões!
Na idade em que tudo ficava e assentava bem os complexos e a insegurança limitaram me a vivência, agora com trintas a segurança é outra e permite me de vez em quando tb arriscar a míni saia


tsetse @ 11:36

Seg, 23/03/09

 

Pois, a mensagem é mesmo essa: aproveitar todas as idades e perceber, o mais cedo possível, que viver controlada por complexos é um desperdício de tempo. Perceber que temos o poder de mudar e melhorar a nossa imagem, também ajuda...

sofia @ 17:50

Dom, 22/03/09

 

ha sempre coisas boas para cada idade:) embora um amigo meu diga que os 30 sao a idade para usar tudo. bjs


tsetse @ 11:37

Seg, 23/03/09

 

Tudo? Mesmo lenço ao pescoço, gola alta e bengala? Prefiro deixar essas experiências para depois dos 80...



Miss G @ 14:07

Seg, 23/03/09

 

E senhoras idosas com batom cor-de-laranja... vejo tantas... é horroroso!


tsetse @ 17:39

Seg, 23/03/09

 

Bâton laranja dificilmente fica bem a alguém. Talvez fique giro numa punk, não sei.

AnónimA @ 17:44

Seg, 23/03/09

 

Cada coisa tem o seu tempo... eu acho! E quanto à mini saia, é preciso ter-se coragem! Eu até aos 15/16 ainda consegui... agora já prefiro andar menos vezes para num ser alvo de piropos que sinto já não ter muita idade para ouvir (e ainda tenho 20 e mt poucos, mas gosto de ser respeitada!).
Deve experimentar-se tudo o que queremos e tudo a que temos direito... só há esta vida para o podermos fazer (penso eu de quê).
E continuo a achar que visitar o mundo, só mesmo quando estiver na reforma e tiver tempo e algum dinheirinho :)

Ana - do Brasil @ 22:37

Seg, 23/03/09

 

então amigos, que coisa essa... (cada um cada um)
mas quando somos crianças queremos usar salto alto, maquiagem, enfim queremos sair por aí vestidas de gente grande... depois queremos parecer ter mais idade, depois queremos parecer ter menos idade... mas com o passar do tempo vamos aprendendo a valorizar nosso biotipo e a fazer melhores escolhas (roupas, cabelo, companhia, etc.)
sinto que devemos fazer as coisas que temos vontade
primeiro devemos buscar nos agradar, nos realizar (em qualquer idade)
beleza! se voce não gostou do efeito que viu - mulheres com baton vermelho - o que importa é se elas estavam felizes com suas bocas carmim!
se a vontade for vestir uma mini saia... porque não?
agora Ibiza, se for do gosto... se houver energia... qual o problema?
com 20...23 ou com 45... 54... podemos fazer aquilo que temos vontade e que nos faz bem!
(recomendo o filme "Ensina-me a Viver" - Harold e Maude - acho que é de 1971)
pois bem, os cohecidos, os amigos, ou os amados... mesmo os desconhecidos, não hesitam em festejar seja lá o que for conosco, ninguém tem defesas para a felicidade...
se estamos felizes, logo teremos uma meia dúzia de pessoas para compartilhar...
já a tristeza, a infelicidade, por mais que as pessoas queiram ser solidárias, haverá sempre uma defesa... a tristeza, a frustração... a nós pertencem!
porque ficar tão preocupados com as convenções, com a ditadura da estética? em qualquer idade!!!!
cabelo longo só até os 25, mini saia só até sei lá... baton vermelho até x anos...
claro que não vamos ficar por aí 'pagando o mico' (qualquer idade), mas também ficar dando ponto pra esse juiz interior, ou aos julgamentos dos outros, também não dá!
perder um pouco o controle faz muito bem... viver sempre intensamente.
(com um pouco de medo, e comedimento, que é bom pra sobreviver, mas não exageremos na 'mão' para que não fiquemos paralizados).
tem uma por aqui que diz, que "algumas de nós não envelhece, mas sim fica com juventude acumulada!"
eu tambem penso assim!!!


tsetse @ 12:17

Ter, 24/03/09

 

Eu concordo que as pessoas devem usar o que lhes apetece. Mas há uma diferença entre usar algo e ficar com um ar irreverente e usar o mesmo e ficar com um ar estrambólico. Claro que, se a pessoa em questão viver feliz com o facto de ser "poluição visual" para os restantes, por querer fazer uma afirmação ou experiência conceptual, está no seu direito.

Também sei que há pessoas que parecem muito mais novas do que são, por isso o factor decisor não deve ser a idade, mas o aspecto. Por exemplo, a minha sócia de blog, TNT, tem 40 anos, mas mantém umas pernas lindas de morrer. Como também mantém uma cara fresca, as mini-saias ficam-lhe muito bem.

Ana - do Brasil @ 15:36

Ter, 24/03/09

 

tsetse, entendo o que você diz, por vezes me pego olhando com dureza algumas barrigas salientes, entre uma camiseta curta (um top), e uma calça de cós baixo (é febre anos seguidos por aqui).
e não raras vezes surpreendo-me com a felicidade e a desenvoltura de algumas dessas (fora do peso... proporção!).
mas, o que é poluição visual?
aquilo que pode ser estranho a muitos, ou aquilo que choca muitos, ou ainda aquilo que possa ser considerado feio para muitos?! ou ainda aquilo que temos vontade mas que só os outros tem a coragem para faze-lo.
aos 16 anos podemos ficar travadas com um batom vermelho, a ponto de mal balbuciar um olá... podemos também nos encolher num canto com uma mini-saia aos 25...
e "pode" acontecer de aos 30, aos 40... mesmo que com celulites mais desenvoltas, fiquemos livres leves e soltas com as pernocas de fora.
é preciso ter 'segurança' para sustentar as vontades, senão não rola em fase alguma.
e tem que ter uma boa dose de vontade de perder o controle, de perder o desejo de controlar e "adequar" tudo às idades, tipos, moda... o que faz alguem aparentar ter mais ou menos idade, senso comum.
foi mais ou menos isso que eu quis dizer!


tsetse @ 16:42

Ter, 24/03/09

 

O ideal seria ganhar essa segurança e desenvoltura mais cedo, para se começar desde a juventude a aproveitar as várias idades e suas experiências típicas. Se o meu "eu actual" fosse visitar o meu "eu de 16 anos", teria com certeza muitos conselhos para dar. Como não posso regressar ao passado, espero pelo menos motivar outras pessoas.

Concordo contigo que, por vezes, tem graça perder o controle. Principalmente, se for em pequenas coisas, que não têm consequências graves. Só tenho pena é de não ter feito mais coisas quando era nova e de algumas que não fiz não terem piada, se forem feitas agora.

Ana - do Brasil @ 20:24

Qui, 26/03/09

 

ok amiga!
mas que tal motivarmo-nos já e sempre?
sim, porque daqui a poucos 5 ou 10 anos, "conheceremos/desvelaremos" coisas que poderíamos ter feito com as idades que temos agora e que mesmo com as cabecinhas tinindo como as temos hoje, não fizemos (por não dar valor, por termos priorizado outras coisas ... enfim...)
'bora' fazer tudo hoje, amanhã e toda hora!!!
estou estimuladíssima!!!!


tsetse @ 21:48

Qui, 26/03/09

 

Eheh, é exactamente essa a ideia.


Pesquisar
 
comentários recentes
meu caso é meio parecido,mas so houve beijo,mas ai...
Quando as variáveis filhos e questões financeiras ...
Boa Tarde,Depois de muito pesquisar na net sobre a...
Viva, gostei do tema e tem razão, as Portuguesas s...
Sim, eu sei. Mas o que dói nao é tanto o que se pa...
Ele não contou porque achou que, se a Anónima não ...
Posts mais comentados
Arquivos
2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D