TNT @ 20:52

Sab, 10/01/09

Há alturas da vida em que fazemos balanços. Olhamos para trás e pensamos como seria a nossa vida se tivéssemos enveredado por outro caminho que não aquele. Seríamos necessariamente diferentes, com certeza. Há cerca de uns 14 ou 15 anos tive uma relação com um tipo que vivia em Los Angeles. Ah e tal, ‘bora lá, vamos viver para Beverly Hills. Não fui. Provavelmente, se tivesse ido, estaria cheia de silicone, loura platinada e, obviamente, já me teria separado do personagem em questão, até porque ele conseguia ser mais doido do que eu.

Os caminhos e escolhas que fazemos ao longo da vida são absolutamente decisivos na construção da pessoa que somos.

Noutro dia fomos ver o Yes, Man! e à saída, a minha sócia aqui do blog diz-me: “devias ser mais assim. Devias dizer que sim mais vezes”. Ao que eu lhe respondi: “por dizer que sim algumas vezes é que me lixo e bem!”

Não devemos ir contra a nossa natureza. Quando não estamos completamente convictos e há ali uma vozinha que não cessa, uma incerteza que não nos larga, o melhor é fazermos de conta que nada aconteceu e prosseguirmos com a nossa vida. Ir contra a nossa natureza dá sempre mau resultado. Porque estamos sempre em esforço. A coisa não é completamente espontânea. Há sempre ali uma espinha atravessada.

Há uns tempos tive a minha primeira relação em que fui completamente dedicada e bem-comportada. Fui imensamente feliz. Mas a verdade é que estava a ir contra a minha natureza. Todos os dias sentia um sussurro que teimava em avisar-me que algo não estava bem. E não estava!

Quando olhamos para a nossa vida e pensamos “mas o que é que passa comigo que eu nunca fui assim?” é porque alguma coisa não está onde deveria estar. São sempre estados doentios. Mesmo que sejam agradáveis!

Proponho que nos oiçamos com atenção e que dêmos razão à nossa voz. Não embarquemos em missões impossíveis. Não temos os gadgets necessários e heróis só há nos filmes!
 

TNT



executivo_chanfrado @ 08:45

Dom, 11/01/09

 

Reflexão interessante. Contudo muito 8 ou 80. Na nossa natureza também está a capacidade (dentro de limites) de nos adaptarmos.


TNT @ 15:00

Dom, 11/01/09

 

Desde que sejam as minhas regras...
I'm the Queen of my domain!

executivo_chanfrado @ 17:59

Dom, 11/01/09

 

POis. Também eu. Mas tenho mais uma queen e "two princes". Tenho que fazer as minhas concessões, ela também e os princes também. Todos nos temos que adaptar e as nossas regras também se vão de alguma forma flexibilizando. Necessidades da vida em comum.


TNT @ 16:21

Seg, 12/01/09

 

Pois... crianças aqui para estes lados, não temos!
Para mim, crianças, só a partir dos 19 anos!

executivo_chanfrado @ 09:36

Ter, 13/01/09

 

Pois. Mas eu sempre fui daqueles que achei que tinha que vir cá e deixar vestígio…

RubeMicheL @ 14:33

Dom, 11/01/09

 

será que por vezes a nossa inner voice também não se engana, e perdemos mais do que ganhamos em não arriscar? penso que pelo menos no caso do filmes a ideia é essa: se perdermos algo, ou sairmos magoados de algo, ao menos que seja por termos arriscado. porque o mundo não é dos fortes, mas do corajosos, e os corajosos arriscam, por muito amargo que seja o sabor da derrota!


TNT @ 15:03

Dom, 11/01/09

 

Eu sou menina de fazer planos. Gosto de tudo muito organizadinho. Não gosto de surpresas.
Claro que as tenho de vez em quando! Mas não tenho feitio para andar sempre a saltar de precipícios...

O_Alminhas @ 20:23

Dom, 11/01/09

 

Foi a tal relação que quase te levou a alma? E foi no decurso dessa relação que tiveste esta epifania?


TNT @ 21:10

Dom, 11/01/09

 

Não é epifania nenhuma. Apenas me lembrei do tema. Não só por causa do filme, mas também por conversas que tenho ouvido sobre as resoluções de ano novo. Época de balanços!

Allie @ 09:15

Seg, 12/01/09

 

Não raras vezes os amigos gostam de nos dizer como deveríamos fazer isto ou aquilo. Por vezes até têm razão, nós sabemos isso, mas como dizes, de que vale ir contra a nossa natureza? Nunca estaríamos bem. O simples facto de agradar os outros não seria suficiente, a longo prazo, para nos fazer mais felizes.


TNT @ 16:35

Seg, 12/01/09

 

Allie!!!!
Há quanto tempo! Welcome back!
Pois... mais tarde ou mais cedo, a veradeira natureza vem ao de cima.

Allie @ 17:19

Seg, 12/01/09

 

Eu ainda ando por aqui, mas o tempo e a preguiça para comentar têm-me impedido de mostrar que continuo visita assidua.

Nelson de Souza @ 13:47

Seg, 12/01/09

 

Primeiro queria dizer a vc que gostei muito de sua resposta no ultimo comenterio que fiz.Fiquei lisongeado.Gosto de seus posts,que apesar de estarmos tão distantes,somos parecidos na maneira de pensar.Continue assim OBRIGADO.


TNT @ 16:36

Seg, 12/01/09

 

Nós é que agradecemos a sua visita.


Cláudia Oliveira @ 15:01

Seg, 12/01/09

 

Todos os dias oiço essa voz. Todos os dias. mas cá ando a ver se ela se cala.


TNT @ 16:37

Seg, 12/01/09

 

Se fosse a ti, ouvia-a com atenção.
Ah pois é!

anónimA @ 15:47

Seg, 12/01/09

 

Também fui ver o filme. Achei bastante interessante e, se pensarmos bem, muitas vidas se assemelham à retratar no filme (Karl)... A monotonia instala-se de tal modo que, nem sequer estamos a dar conta das imensas coisas que estamos a perder! De facto, tembém não gosto de arriscar, mas de vez em quando devemos dizer mais 'sims' e partir na aventura. Às vezes, depois de ter tomado decisões, também me ponho a pensar se foi a correcta ou não... e, na maior parte dos casos acho sempre que erro... mas isso é porque o que não se tem, pensamos sempre que é o melhor... Mas nestes casos nem vale a pena pensar no passado. Está tomada a iniciativa ta, ponto final!
Muito bom o filme... recomendo :) Boas gargalhadas, amouuuuur e, claro, uma lição de moral lá pelo meio.


TNT @ 17:01

Seg, 12/01/09

 

Digo pouquíssimas vezes "sim" e ainda assim a minha vida é sempre um desassossego!

AnónimA @ 21:31

Ter, 13/01/09

 

é porque já dizes 'nãos' com o intuito de ter aventuras ehehhehe


TNT @ 01:56

Qua, 14/01/09

 

Não sei... atraio confusão... mas das boas!!
E tive/tenho tantas aventuras que às vezes até parecem mentira... Mas vou-me rindo. Aliás, neste momento, estou a passar um desses momentos divertidos da minha vida. Só o Meniére que é me lixa, senão ninguém me apanhava!

Rita @ 22:30

Ter, 13/01/09

 

TNT é bom ver-te de alma nova :)
Já dei muita cabeçada por ter dito "que se lixe bora lá" em vez de ouvir a voz interior. Só que não me arrependo de nenhuma, ao fim de uns anos só nos lembramos das coisas boas. Mas que estou a ficar mais ponderada com a idade. Ou então são os traumas a acumular LOL
bjo***


TNT @ 01:57

Qua, 14/01/09

 

Pois, sei como é... a idade não perdoa. E o juízo vai ganhando algumas batalhas!

O_Alminhas @ 12:32

Qua, 14/01/09

 

Mais importante que tudo isso: foste aos 30 anos dos Xutos, ontem? Continuas fã, presumo?


TNT @ 14:26

Qua, 14/01/09

 

Continuo fã, mas não pude ir por motivos de saúde...
Vou ver se consigo ir no dia 6 de Fevereiro ao Olga Cadaval. É acústico e pode ser que o Meniére se aguente...

O_Alminhas @ 14:32

Qua, 14/01/09

 

Eu peço desculpa pela minha ignorância ou distracção, mas... Meniére? Mais qu'est ce que c'est ce Meniére, alors?


TNT @ 15:31

Qua, 14/01/09

 

http://pt.wikipedia.org/wiki/Doen%C3%A7a_de_M%C3%A9ni%C3%A8re
Por isso, concertos é um bocado violento. Nem dá para andar, quanto mais...

O_Alminhas @ 15:36

Qua, 14/01/09

 

Ahh, tens Síndrome Vertiginoso? Ah, 'tá bem, não conhecia por esse nome tão fino! Não, concertos, condução, etc., nada, absolutamente proibido!


TNT @ 15:44

Qua, 14/01/09

 

Eu sei... dei por isso ontem.

AnónimA @ 12:22

Qui, 15/01/09

 

Bem TNT... isso é que é um bocado mau... tens k continuar a ouvir o que circula por aí para continuares a fazer estes posts que nos entretêm :)
Que coisas más encerra o acto de envelhecer...


TNT @ 12:31

Qui, 15/01/09

 

Envelhecer?
Querem lá ver a minha vida??

Miguel @ 13:42

Qui, 15/01/09

 

Ah pois. Afinal, já és uma "Balzaquiana". Apesar de que, nos tempos que correm, é nesta fase da vida que a mulher está na "flor da idade".

Wolverine @ 19:18

Sex, 10/07/09

 

Fantástico post!
E depois disto ainda queres continuar em teimar mudar os homens?
Volto a frisar que as pessoas são como são e não se devem tentar mudar. Primeiro pelas razões que apontas neste post. Vão estar a ir contra a sua natureza, não vão andar bem e isso vai afectar o relacionamento. Para além de que se mudas muito a pessoa com quem estás se calhar ela deixa de ser a pessoa por quem te apaixonaste e deixa de ter personalidade, sim essa coisa que nos torna tão caracteristicos enquanto pessoas.
É o pior erro que se pode cometer, mudar por "amor". O segundo pior erro é entrar nessa cantiga do "amor", coisa que não existe.
Quem não está bem que se mude.

Pesquisar
 
comentários recentes
meu caso é meio parecido,mas so houve beijo,mas ai...
Quando as variáveis filhos e questões financeiras ...
Boa Tarde,Depois de muito pesquisar na net sobre a...
Viva, gostei do tema e tem razão, as Portuguesas s...
Sim, eu sei. Mas o que dói nao é tanto o que se pa...
Ele não contou porque achou que, se a Anónima não ...
Posts mais comentados
Arquivos
2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D