TNT @ 00:32

Qua, 03/12/08

Esta madrugada, ao ver um episódio antigo de “O Sexo e a Cidade” reparo numa observação de uma das personagens ao dizer “as mulheres implicam com os homens quando gostam deles. É genético, está-nos no sangue.”

Achei a observação curiosa e assaz pertinente por ser tão fantasticamente verdadeira! A maioria das mulheres implica ou embirra com os homens de quem gostam. Por que eles devem fazer assim e assado ou por que não devem fazer assado ou cozido.

 

Será que é por sermos chatas? Será que é para nos armarmos em boas? Ou será que o nosso sentido protector em relação àqueles que gostamos nos impele de forma completamente irresistível a querermos que eles estejam melhores, mais preparados e sejam mais felizes?

O meu caso é, definitivamente, este último.

Não suporto ver as pessoas de quem gosto em maus lençóis. E, mesmo que não me peçam, mas se as posso ajudar – nem que seja embirrando no sentido de as “obrigar” a fazer coisas que aparentemente não vêem como solução – é isso que faço. Não é inteligente, eu sei. Sei que as pessoas devem aprender a virar-se sozinhas e no máximo deveríamos adoptar aquela história da cana de pesca e tal. Mas eu não resisto!

Para mim, é muito fácil ajudar quem amo. E isto não se reduz apenas a caras-metades. É extensível a amigos, família, amigos de amigos, etc. Estou sempre pronta a arranjar soluções para toda a gente, a ter ideias para melhorar a vida dos outros.

Tudo isto pareceria muito bonito, se eu não me esquecesse de mim... Esta é a parte idiota da coisa. Ou seja, tenho o péssimo hábito de pôr o bem-estar das pessoas que gosto à frente do meu próprio. Mas, vendo bem, creio que esta é a tal parte genética que assiste às mulheres e a que a Miranda da série se referia!

De todas as mulheres que conheço, só uma põe os seus interesses à frente dos de toda a gente. E de que maneira! E, curiosamente, não embirra nem implica nada com o marido...

Será que a implicância e o altruísmo andarão de mãos dadas?

 

TNT
 




arteeee @ 01:37

Qua, 03/12/08

 

pois é cara amiga...

nós mulheres, acho que acabamos mas é por ser o saco de boxe dessas coisas a que chamam homens!

depois de viver anos com um homem foi capaz de me dizer que comigo aprendeu so e apenas o que não havia de fazer, pq pelos vistos eu so dizia:...nãao faças isso...não faças aquilo...., enfim...o que eu pergunto é?pq seria q eu dizia isso?talvez pq ele não fazia nada de jeito!

é muito triste qd vários anos de amor se resumem a ofensas e acusações...

podemos ser mandonas, autoritárias, refilonas, mas também somos e de certeza em maior escala dedicadas, apaixonadas,mal-compreendidas....enfim....

acho que os homens só nos dão o devido valor qd encontrarem uma daquelas choqiunhas que por aí andam, que lhes dizem amem a tudo só para terem um palhaço que lhes pague jantares e que lhes faça umas cocigas de vez em quando...

Chamem-me o que quiserem, mas se refilo por alguma coisa é! Sempre fui assim e sempre serei, pois jamais me conformarei ás imposições de um homem que quer a mulher para cozinhar e para ter um buraco onde despeje o que lhe faz subir os calores....
so reclamamos com quem nos diz alguma coisa, se nao simplesmente ignoramos...


MULHER Q É MULHER REFILA, É MANDONA E AUTORITÁRIA!!!!!!


TNT @ 17:14

Qua, 03/12/08

 

É... parece ser apanágio dos homens guardarem apenas as raivas e as más recordações. Pode ser uma maneira de se protegerem e partirem para outra fase de vida mais rapidamente. Eu sempre disse que os homens têm corações de lego. Se quiseres ler sobre isto aqui está o link: http://internofeminino.blogs.sapo.pt/15328.html

Miguel @ 13:29

Qua, 03/12/08

 

LUZ. Fez-se LUZ!
Obrigada. TNT, do fundo mais profundo do meu coração, agradeço-te por esta dádiva.
...
...
...
(espera lá, tou a limpar as lágrimas)
...
...
...
Graças a este post, percebi que a minha mulher não gosta de mim.
...
(mais lágrimas)
...
Fiquei convencido de que a minha mulher nem sequer me ama.
...
(mais uma que teima em correr pela face)
...
Agora, finalmente, tenho a certeza que a minha mulher ADORA-ME.


TNT @ 17:11

Qua, 03/12/08

 

Miguel,
Nos últimos tempos, a minha vida transtornou-se um bocado e o meu sentido de humor ainda não foi recuperado.
Daí, não perceber se estás a concordar ou a ser simplesmente irónico.
Nem estou numa de provocação, estou simplesmente a ser honesta. Desculpa a minha falta de percepção. Esperemos que seja temporária...

Miguel @ 13:29

Qui, 04/12/08

 

Na verdade, estava a concordar e a ironizar.
Todos, homens e mulheres, implicamos com as pessoas de quem gostamos, porque gostamos delas.
Se alguém "que não nos diz nada" tiver um comportamento ou uma atitude que não nos satisfaz, em regra não ligamos. Mas quando são as pessoas de quem gostamos a ficar aquém das expectativas, então sentimos que lhes devemos chamar a atenção (leia-se implicar). Afinal, apenas tentamos que se portem à altura do que delas esperávamos, certo?
Ao usar a ironia, apenas queria expressar a minha opinião: a quantidade de implicância não está directamente relacionada com a quantidade de amor. Porquê? Porque as mulheres, muito mais do que os homens, sentem necessidade de implicar. Acredito, sinceramente e sem ironia, que não o fazem por maldade, mas que precisam de implicar, precisam.


antiego @ 15:40

Qua, 03/12/08

 

As mulheres impiicam com as pessoas de que gostam pela mesma razão que eu inplicava com os meus pais, e outras pessoas do meu seio familiar e amigo.


TNT @ 18:24

Qua, 03/12/08

 

Mas assim sendo antiego, como é que o inverso não se aplica?
Raramente vejo um homem implicar ou aconselhar a sua amada...


antiego @ 18:37

Qua, 03/12/08

 

O homem leva a relação mais na desportiva, não a vive tão a sério, e é um ser menos insatisfeito.
Ou seja, na mulher, de um lado a mãe, do outro lado a resingona.


silvia @ 16:41

Qua, 03/12/08

 

Nunca tinha visto as coisas por este ponto de vista, mas é realmente verdade =)


TNT @ 18:26

Qua, 03/12/08

 

Eu também achei o mesmo.
Ao ver a série e aquela observação, achei tão verdade que o brilho do óbvio começou a cegar-me. E aí tentei perceber e chegar à razão pela qual o fazemos. E creio não estar nada longe!


arteeee @ 20:31

Qua, 03/12/08

 

realmente...e analisando bem as coisas.... nós mulheres somos mesmo um ser desprezível...só temos defeitos... mas se é assim porquê os vocês homens não vivem sem nós????????na horinha do aquecer os pézinhos e da comidinha da mesa....aí sim está a mulher.....


arteeee @ 20:41

Qua, 03/12/08

 

Onde é que estão os homens que tanta treta costumam ter neste blog??????não lhes interessa o tema, não é?????


Cláudia Oliveira @ 22:41

Qua, 03/12/08

 

Sim, tens razão. As mulheres implicam. Sou o exemplo disso. E qdo são eles a implicar? Porquê que as mulheres se guiam ao contrario? Qdo querem dizer sim, dizem não e essas coisas? Não podemos simplesmente dizer. Gosto de ti e esta é a forma de mostrar? Ou: Qdo diga não, quero que descubras o que quero, não gosto de evidencias.

Eu implico, gosto. Implicam comigo, gosto mais ainda? É esta a máxima das mulheres?

Não me parece. Não quero acreditar. Eu implico mas porque gosto de implicar. Não gosto de dizer sim a tudo.

Anónimo @ 00:55

Qui, 04/12/08

 

Também há outra questão... quando gostamos realmente de alguém, começamos a sonhar com um futuro junto. E há pequenas coisas que não nos chateiam em pessoas com quem não prevemos ficar mais de um mês, mas que são mais sérias se for com alguém que teremos de conviver por mais tempo. Teoria que só vem sublinhar a tua: somos mais exigentes com os homens de quem realmente gostamos.

Anónimo @ 10:54

Qui, 04/12/08

 

Antes pelo contrário, quando uma mulher ama/está apaixonada, não aponta defeitos ao objecto da sua paixão. Mais, elogia porque quer agradar e ver retribuído o seu sentimento. A mulher só começa a sugerir alterações/correcções quando a paixão começa a arrefecer, e necessita de aproximar o objecto do seu amor à sua IDEIA/CONCEITO de amor.

Gajo @ 13:28

Qui, 04/12/08

 

Já sigo o blog há uns tempos, mas nunca postei nada. Aqui vai o 1º comentário:

Não são só as mulheres que implicam com quem gostam, sinto que também os homens fazem isso.
Se gostamos de alguém e se há coisas que essa pessoa faz/diz/etc que nos incomodam, temos é que expressar isso para que as coisas mudem e deixem de ser possíveis obstáculos na prosperidade da relação! (Tirem-me todos os elefantes do quarto sff)
Mas discordo completamente com o "implicar", que me parece a maneira mais fácil de levar a mensagem. Implicar gera tensão, muda os tons de voz e eleva o volume da conversa, cria mau ambiente, faz as pessoas sentirem-se como crianças e quase sempre é mal aceite!
O truque disto tudo é a comunicação e o implicar é uma má forma de comunicar. É das piores formas de o fazer até.
Não há nada como saber levar as pessoas... Aprendam.
Mas por favor não impliquem, é que não há pachorra... para isso estão cá os nossos pais.

PS: Bom blog, bons temas, bons comentários. Só é pena defenderem tanto os sexos. Odiamo-nos, mas não vivemos sem o outro lado. E não há um lado melhor... Tem dias.

Pesquisar
 
comentários recentes
meu caso é meio parecido,mas so houve beijo,mas ai...
Quando as variáveis filhos e questões financeiras ...
Boa Tarde,Depois de muito pesquisar na net sobre a...
Viva, gostei do tema e tem razão, as Portuguesas s...
Sim, eu sei. Mas o que dói nao é tanto o que se pa...
Ele não contou porque achou que, se a Anónima não ...
Posts mais comentados
Arquivos
2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D