TNT @ 00:05

Ter, 02/09/08

Férias a dois... a coisa até pode parecer idílica, mas nem sempre é!
Estou num paraíso rural ali para a costa alentejana a tomar o pequeno-almoço no alpendre com a planície a perder de vista... Que bonito!

É então que vejo um tipo a tomar o dito pequeno-almoço, sozinho e com umas trombas até ao chão. Eh pá.... as férias para aquele lado não estão a correr lá muito bem, pensei eu! Já doidinha para escrever sobre a situação aqui no nosso blog, ignorei a bela paisagem e concentrei-me no rapaz. Boa pinta, atlético, e simpático com os restantes convivas... porém, com um ar de quem não estava plenamente satisfeito com a vida.

Meia-hora depois, surge a sua companheira, com um ar super contrariado e sonolento. Percebi rapidamente que os tempos deles estavam desencontrados. Ele com aquele esgar de “chiça! até que enfim! tava a ver que nunca mais!” e ela com uma ruga pronunciada na testa de “que chatice ter de vir tomar o pequeno-almoço às 11H00...”. Senta-se em frente a ele e nem trocam uma palavra. Belo ambiente...

Estes desencontros manifestados nas férias são, muitas vezes, prenúncio do fim. Conhecer o parceiro intimamente, os seus espaços e tempos, pode ser tramado. Como diz um amigo a quem falei da situação: “eu também nunca conseguia tomar o pequeno-almoço com a minha cara-metade quando viajávamos... devia ter percebido logo que jamais nos entenderíamos...” E, na verdade, não se entenderam!

Os silêncios constrangedores que se instalam, o desequilíbrio dos tempos, a invasão da privacidade, tudo isto contribui para se perceber que, afinal, aquela pessoa não é a indicada. A questão curiosa aqui, é que uns têm coragem para assumir a desgraça, e outros... nem por isso! Decidem ter filhos para colmatar o vazio das suas vidas a dois!

Quando não se tem muito para dizer, arranja-se assunto. E, muitas vezes, esse “assunto”, surge passados nove meses...

 

TNT
 



Bzzzzz @ 01:01

Ter, 02/09/08

 

Nada melhor que umas férias a dois para descobrir se nos damos realmente bem com a nossa cara metade. Não deviam haver casamentos sem umas férias destas antes.


TNT @ 19:36

Ter, 02/09/08

 

Devia ser requisito obrigatório!

MartiSSima @ 14:54

Ter, 02/09/08

 

E quando a pessoa, apaixonada e entusiasmada com um novo romance, decide ir passar férias e percebe logo no primeiro dia que está com a pessoa 'errada' .... e vai ter de a gramar...

Pior ainda é quando a suposta 'cara-metade' nem sequer percebe... e longe de imaginar que assim que a viagem acabar também acaba o romace...

E depois qualquer tique, qualquer gesto ou até um simples olhar nos confirma o inevitável: afinal não é desta.... 'what was I thinking??' como é que foi possível EU (inteligente, esperta, prespicaz, sensata e lucida) achar que gostava daquela gajo (estupido, bronco, ignorante e parvo) como é que euzinha fui apaixonar-me por aquela cavalgadura que não tem nada a ver comigo??

E agora gastei o meu ordenado TODO para passar a minha ultima semana de férias num paraíso tropical com o suposto 'amor da minha vida' que afinal era apenas fruto da minha imaginação e não tem nada, mas mesmo nada a ver comigo....

Take air ;)


TNT @ 19:39

Ter, 02/09/08

 

As pessoas revelam-se nas férias, na maioria dos casos.
Mas olha MartiSSima... antes gastar um ordenado numas férias da treta do que gastá-lo numa casa a meias!
Férias? Para o ano há mais!

AM @ 10:09

Qua, 03/09/08

 

Mais vale tarde do que nunca!
Antes perceber logo nas primeiras férias do que no final da vida...

Paulo Aboim Pinto @ 15:47

Ter, 02/09/08

 

As pessoas tem os seus momentos de lazer, acordar, divertir, levantar, etc. Sinceramente nunca achei graça a esta obrigatoriedade de ter que fazer tudo a dois.

Claro que gosto de acordar ao mesmo tempo que ela, nos evolvermos em beijos, irmos tomar o pequeno almoço juntos, mas, se isso não acontecer não vejo que seja a razão do porque que a relação não funcione.

Eu tenho os meus momentos de ficar até tarde, ás vezes a ver programas de TV que nada tem haver comigo, mas, que só posso ver nas férias e nem por isso acho que a minha cara metade tem que fazer.
Tenho dias que gosto de me levantar cedo e ir para uma explanada tomar o pequeno almoço e ler qualquer coisa. Se a minha cara-metade quer fazer isso também, fico contente, mas se ela estiver com vontade de ficar em casa, não há qualquer problema.

Esta situação que descrever parece-me ser um momento de desacerto entre os dois, onde um tem uma determinada expectativa e outro não está ao nível dela ou nem sequer vai satisfazer.
O melhor nestas situações é não criar demasiadas expectativas sobre algo, pois, se houver amor (e não só desejo) todas as expectativas são ser resolvidas.


Paulo Aboim Pinto
Odivelas - Portugal


TNT @ 19:44

Ter, 02/09/08

 

É verdade, Paulo.
A história das expectativas estraga tudo.
Por vezes idealizamos príncipes e princesas e saem-nos sapos e osgas.
As diferenças que se manifestam nas férias serão bastante mais ampliadas ao partilhar um espaço comum.
E se nuns dias de férias, as coisas são difíceis de conciliar, imagina depois no dia-a-dia...

Jameson @ 22:31

Ter, 02/09/08

 

Olá TNT, que bom vocês terem voltado à labuta do dia-a-dia do vosso blog. Ao contrário de certos casais, e acho que falo por uma grande maioria da blogosfera, isto só é bom quando estamos aqui todos juntos!

E acho que haverá por aí muitos mais casais-tipo-estamos-quase-na-m****-mas-a-ideia-é-aguentar-até-partir, nas férias também pude observar o casal desesperado por ter mais gente à sua volta, que não o seu benjamim Sebastião.
Eles até aturam espanhois que chegam um pouco mais perto deles, trocam-se uns dedinhos desesperados conversa... E por favor fiquem solo más un poquito... porque no puedo con las trombas de mi marido!!!

E qual é o motivo? O puto teve de vir de férias connosco e ainda por cima dormiu na nossa cama e o resultado foi "cama molhada" porque o miúdo ainda é pequenino... coitadinho!

Qual conversa qual quê? Nem sexo... ehehehehe
É bom estar de volta!


TNT @ 13:01

Qua, 03/09/08

 

Pois... aqui já não são férias a dois. Já levaram a cria. E depois a cria molha a cama... Belas férias!

AM @ 10:14

Qua, 03/09/08

 

E será que estas pessoas já se preocuparam em perceber os sentimentos da pessoa que está do outro lado, ou continuam todos a olhar para o seu respectivo umbigo?
Muitas vezes, as incompatibilidades residem apenas no egoísmo de cada um e na incapacidade de olhar além do próprio umbigo.


TNT @ 13:06

Qua, 03/09/08

 

Há pessoas incompatíveis, mesmo sem serem egoístas...
Eu não sou nada egoísta e não sou (nem pretendo) ser compatível com o mundo inteiro!
Acho que as férias são fundamentais para testar vidas a dois. E se fôssemos todos compatíveis, andávamos todos a dormir uns com os outros o que era capaz de ser uma grande sarilho!

pinkcode @ 12:02

Qua, 03/09/08

 

Welcome!
E quando... estamos com tudo marcadinho, para um destino maravilhoso... e por um milagre, decidimos (foi mais um decidi mas ok) terminar a relação antes de ir de ferias...

E quando trocamos o namorado por uma amiga e por muito que tentemos que haja loucura... e por muito que a loucura exista de facto... e por muito que tentemos-nos divertir... estamos com uma neura insuportavel?...




TNT @ 13:09

Qua, 03/09/08

 

Pois....
Terminar relações antes de férias, só quando já estamos com disponibilidade para agarrar alguma presa que se nos atravesse pelo caminho.
Ir de férias para um destino maravilhoso e estar neura... é um desperdício. Mais valia teres adiado e esperado por melhores dias....


Inocêncio da Silva @ 17:34

Qua, 03/09/08

 

O simples "inicio" é por si só um prenuncio do "fim".
A variável das relações quotidianas deixou de ser "acabar ou não acabar, eis a questão" mas sim quando acontecerá, ponto!
Resta apenas aos intervenientes gerir o tempo que lhes é dado...

AnónimA @ 17:56

Qua, 03/09/08

 

Ah eu até acho que não é só nas férias que se dá conta!! No dia a dia, quotidiano habitual, também é muito bom conviver! Quando acordamos cedo, com chuva lá fora, carrancudos a cheirar mal e etc e tal aí sim, aguentar tudo isto é porque, realmente, há compatibilidade. É por isso que é sempre necessário experimentar tudo tudo antes de dar o passo. Um dos casos é o viver em união de facto!

E quanto ao casal que viste, porque pensaste logo ser essa situação? Não poderia ser uma uma dor de cabeça dela? Ou um não levantamento da haste dele???


heheheheh


cigana @ 00:36

Sex, 05/09/08

 

E depois é que nunca mais acertam o sono nem arranjam conversa!

Pesquisar
 
comentários recentes
meu caso é meio parecido,mas so houve beijo,mas ai...
Quando as variáveis filhos e questões financeiras ...
Boa Tarde,Depois de muito pesquisar na net sobre a...
Viva, gostei do tema e tem razão, as Portuguesas s...
Sim, eu sei. Mas o que dói nao é tanto o que se pa...
Ele não contou porque achou que, se a Anónima não ...
Posts mais comentados
Arquivos
2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D