TNT @ 08:43

Ter, 20/05/08

Há quem diga que é fácil, mas a coisa esconde mais segredos do que poderia parecer à partida. A técnica da sarapitola, esgalhar o pessegueiro, espancar o palhacinho ou outras expressões elegantes do género, não é assim tão simples. Dependerá muito da sensibilidade do interlocutor.

Se os moçoilos começam a mexer na dita desde que têm movimentos coordenados, as meninas só iniciam a convivência com o assunto bastantes anos mais tarde. Não nascemos com o brinquedo e andamos sempre com um atraso técnico significativo. Tipo Portugal e a Europa civilizada: de vez em quando chegamos lá, mas a maior parte das vezes andamos aos papéis...

Se há uns que apreciam a velocidade, outros há que preferem a calma e a reflexão. Se há uns que apreciam a suavidade, outros há que preferem a loucura instantânea. Há quem tenha ideais de esquerda, quem os tenha de direita, e ainda quem simpatize com o centro. E depois isto é como tudo: há quem goste de usar alguns tamanhos acima e de se sentir à larga e há quem prefira sentir-se mais aconchegado.

Ora perante tanta variável, como é que uma mulher se pode safar e mostrar-se competente nesta arte?

Até podemos começar bem, mas dificilmente nos conseguimos manter à altura do acontecimento. A minha sugestão é que os homens se cheguem à frente, percam as vergonhas e nos guiem. Conduzam a situação. Afinal o veículo é vosso, nasceram com ele! Conhecem-lhe as taras e as manhas. Quem somos nós para liderar um movimento que desconhecemos?

E como sabem, nem todas as mulheres têm jeito para tricot, crochet e ponto-de-cruz. E já que ninguém nasce ensinado...

 

TNT



Miguel @ 09:29

Ter, 20/05/08

 

Com uma suave firmeza agarrei...
Começava assim uma crónica, na qual era descrita uma actividade manual exercida por uma mulher, num homem.
E essas são as palavras-chave: suavidade e firmeza.
No fundo, como vocês, mulheres, gostam de ser "manuseadas", certo!?
Quanto ao ritmo, depende se estamos todos com pressa ou nem por isso.
Não havendo nada que nos faça correr, deve-se alternar a velocidade do movimento, ora lento, ora devagar, hum, acelera, mais depressa, agora calma, isso, devarinho, mais rápido, mais uma bocadinho, agora devagar, quase parado, rápido, rápido, mais rápido, aaahhhaaaaa (mas sempre, sempre, duma maneira firme e suave, ao sabor das expressões faciais e com o mesmo tratamento que vocês gostam quando fazem expressões idênticas).
Não esquecer uns beijinhos de vez em quando, só com a "flor da pele" dos lábios. Agora vou ali ao wc e já volto.

lunatik @ 11:20

Ter, 20/05/08

 

Viva
tens toda a razão sem conversa não se vai a lado nenhum, para tudo temos que nos habituar e nada como explicar.
Cumps,


Inocêncio da Silva @ 13:26

Ter, 20/05/08

 

...não esquecer o "espancar o careca"...

ruben @ 14:01

Ter, 20/05/08

 

se eu pudesse deixar de ter desejo sexual sem me mutilar não olharia para trás duas vezes.
p.s. masturbação não é sexo, é necessidade fisiológica


gomesh @ 22:19

Ter, 20/05/08

 

Tudo uma questao de pratica... tudo uma questao de pratica... ninnguem nasce ensinado... nem nos com os nossos queridos apendices...
Eu desde os meus 22 aninhos que me recuso a sair com alguem que nao se masturba... uma mulher que nao se conhece bem torna-se digamos... repetitiva... BORING!
E ja agora... se algum quer saber eu masturbo-me frequentemente... esta dito

Mike @ 01:20

Qua, 21/05/08

 

Gomesh, importaste-te de definir "frequentemente"? Ou melhor, quantas borbulhas tens na cara/testa?
Já agora, há os gajos que vão ao ginásio para se porem em forma e há os gajos que vão ao ginásio para manterem a forma... se é que me percebes...


gomesh @ 13:02

Qua, 21/05/08

 

Nao tenho borbulhas na testa... de qualquer forma la em casa olha-se para o acto ate tb como parte dos preliminares... por isso o frequentemente... e frequente
Em relaçao ao ginasio... cancelei a minha "membership"... estou a renovar uma casa depois do trabalho... nao tenho tempo... mas nao sei as razoes pelas quais vais ao ginasio

Miguel @ 13:22

Qua, 21/05/08

 

Olha olha, um gajo que não se masturba.
Isso não existe. Quem não se masturba não pode ser boa pessoa.
As mulheres sempre se melindraram quando descobriam que o seu homem se masturbava.
Faz parte da natureza. Muitos tinham vergonha de o admitir, muitos queriam evitá-lo, mas todos os homens se masturbam. Ou pelo menos deviam.
Foi publicado há poucos anos (2 a 4, talvez), um estudo cujo resultado revela que os homens que não se masturbam tem uma muito maior incidência de cancro da próstata. Portanto, não é uma mera necessidade sexual (acalmem-se senhoras). É puro instinto de sobrevivência.
E, já agora, quando uma mulher te quiser masturbar, aceita. E atenta bem na sua expressão. Verás algo deveras impressionante. A concentração, a dedicação, a aplicação, Jasus, o ar de quase adoração, de alegria, quando, como dizes, atingimos o climax...
Ficarás a perceber porque é que as coisas são mesma boas e correm bem quando uma mulher se aplica com todo o gosto.

Rita @ 22:05

Sex, 23/05/08

 

TNT chorei a rir com esta...
Não conhecia a da sarapitola... já se pode dizer que vou daqui mais instruída em termos de masturbação, pelo menos no que diz respeito ao vocabulário..LOL
E uma atenção especial para uns bitaites giros nos comentários... a masturbação não é sexo, é necessidade fisiológica? Ah, e o sexo não é necessidade fisiológica, é o quê então, meditação transcendental? LOLOLOL
gomesh n resisto: se não sais com quem n se masturba... nem quero saber como são as conversas quando te apresentam alguém.. informas-te logo :P? tou no gozo;)
abraços pos meninos e meninas, e cuidado com a ferrugem:)

Mike @ 01:14

Qua, 21/05/08

 

Vinha eu todo lampeiro anunciar que estava de volta e zás... um post sobre punh€tt@s e um gajo a confessar que se masturba com frequência.
Pois que já cá estou...
Punh€tt@s... bem... só me ocorre que da mesma forma que lavar o carro é desde sempre tarefa do gajo, bem como quando um gajo sai com uma gaja quem conduz é o gajo, ou quem muda as lampadas e repara a gaveta do móvel que desencaixou ou ainda qume escolhe o vinho é, regra geral o homem, a punh€tt@ é, regra geral coisa d'homem. E minhas amigas e meus amigos, com tanto de bom que as mulheres nos podem fazer, não estou à espera que seja uma especialista na arte da punh€tt@. Aliás, espero que não tenha que recorrer a esse método para lá chegar... chamem-me tradicionalista, mas para mim é assim.Com cada gaja que saio, sou eu quem conduz (a não ser que cada um vá no seu carro até ao ponto de encontro), sou eu quem escolhe o vinho e sou eu quem paga o jantar. E só pondero a hipótese da punh€tt@ se alguma coisa correr mal e eu tiver que voltar para casa a sozinho (e disse pondero, não disse faço).
Mas se depois disto tudo ainda não estiverem convencidas, então como sugestão... comprem um dildo, apliquem-no, lubrifiquem o dildo ou a mão (só para não ganharem calos) e pratiquem. Quando o dildo tiver atingido o climax (ah?! viram o nivel?! um gajo como eu não diz vir-se!) estão perfeitas.
Baci

Francis @ 18:56

Seg, 23/06/08

 

Mike, tou contigo.....


cigana @ 00:49

Qui, 22/05/08

 

Chorei a rir com 1º parágrafo e não parei de rir até ao fim! Como é que tu consegues manobrar as palavras com essa arte?!

ruben @ 02:43

Qui, 22/05/08

 

há mais ou menos dezoito meses, quando por acaso descobri este este blog, o que mais me prendeu a atenção foi a forma deliciosa como os textos irreverentes eram editados num conteúdo de mulheres/raparigas para mulheres/raparigas, em que realmente falavam e comentavam assuntos do interno feminino. alguns homens, com instintos violadores, profanavam este espaço que deveria ser supostamente exclusivo ao interno e eterno feminino e eu não estou excluído. é com alguma pena que vejo que hoje, praticamente todos os comentários são assinados com nomes masculinos e que neste preciso post muitos deles são de gosto duvidoso, no meu entender.

depois de completa a socialização do individuo, este torna-se inevitavelmente um ser com alguma civilidade. quando incontornavelmente estamos amarrados a conceitos de civismo, o melhor é optarmos por bitolas de ética e deontologia para todas as actividades que somos compelidos a desempenhar, por amadorismo ou necessidade.

quando era garoto, as meninas começaram a dizer palavrões próprios de carroceiro com muitas ervas, orvalhos e foram-se. era chic, liberador e ousado. porém nós rapazes nunca por nunca deveríamos retribuir da mesma forma. não era uma questão de educação mas sim de sensibilidade. chocados, comentávamos entre nós com indignação e aceitávamos sem outro remédio.

posso não concordar com algumas coisas que se editam aqui mas respeito quem aqui escreve e quem comenta. não é minha intenção vestir a armadura de d.quixote mas tenho direito á minha indignação, porque tenho o direito de vir aqui ler e por vezes comentar e ir embora bem disposto. um trambolho machacás como eu, quando quer dizer obscenidades tem sítios próprios na web para o fazer.

em minha casa, na cozinha confecciono refeições, na sala como-as e na toilete defeco-as. era um bocado inconveniente se por acaso resolvesse mudar esses hábitos!!!!


TNT @ 11:51

Qui, 22/05/08

 

Também achei que não tinha sido muito bem entendida pelo tipo de alguns comentários expostos. Por isso, me abstive de responder.
Por vezes, acontece não me saber explicar bem. E por não utilizar uma linguagem explícita e sim um tom jocoso, talvez não tenha sido recebido da forma que eu pretendia.
De qualquer forma, obrigada...


anikin @ 00:39

Sex, 23/05/08

 

Querida TNT:

Só podes controlar o que escreves e não a reacção do leitor. Não deixes que isso te detenha!

Achei mesmo muito bem escrito. Há, simplesmente, tantas leituras como leitores.

Já agora, tb. não resisto a um comentário algo brejeiro: "para gaja", demonstras um conhecimento considerável sobre o assunto...
=;o)

Miguel @ 13:59

Sex, 30/05/08

 

Realmente, parece que nenhum homem sabe como fazer a coisa, como gosta dela ou como gosta que lhe a façam.
Ou então ninguém percebeu que a ideia era os homens darem às mulheres umas dicas sobre a forma como gostam de ser "manuseados".
Ou então os homens que aqui vêm só gostam de aprender, não gostam de, ou não sabem como, ensinar.
Ou então fui eu que percebi tudo mal e vim aqui falar pós peixinhos..

anónimA @ 01:57

Sex, 23/05/08

 

tá demais o post! E tb alguns comentarios :) de facto, isso também é uma arte que nós, mulheres, a pouco e pouco vamos aprendendo. De facto não é nada fácil (ou pelo menos não parece)aquilo parece k vai.... e depois nao vai... ufa! Mas se vamos reparando nas expressões do mais k tudo vamos percebendo se estamos a manobrar bem ou mal. E, se alguma coisa estiver a correr mal, meninos, digam-nos! Estamos todos aqui para aprender, pois ninguém nasce ensinado e, sabemos bem que, nós próprias tambem nao somos faceis de tocar, portanto, meninas, tabus de lado e dizer se vao no caminho na luz... ou nao!
bjnhO


Tiago Barros Rolo @ 10:01

Sab, 24/05/08

 


- Tendo eu um parafuso e um buraco já feito na parede, o que irá acontecer é o dito parafuso ficar solto ou não entrar. Resolve-se com uma bucha ou alargando o buraco.

- Pelo contrario se tiver o parafuso e for eu a fazer o buraco na parede tudo se encaixara naturalmente.

Com isto quero dizer que quem meter o parafuso tem que ter a sensibilidade de saber se a parede é de madeira, cimento ou betão armado, para utilizar as ferramentas certas.
A ciencia aqui está num trabalho conjunto do parafuso versus parede, só após este conhecimento é que o parafuso lidera a situação.

Pesquisar
 
comentários recentes
meu caso é meio parecido,mas so houve beijo,mas ai...
Quando as variáveis filhos e questões financeiras ...
Boa Tarde,Depois de muito pesquisar na net sobre a...
Viva, gostei do tema e tem razão, as Portuguesas s...
Sim, eu sei. Mas o que dói nao é tanto o que se pa...
Ele não contou porque achou que, se a Anónima não ...
Posts mais comentados
Arquivos
2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D