tsetse @ 13:26

Qui, 10/04/08

Se há coisa que me irrita é a injustiça com que as mulheres são naturalmente tratadas, como se não houvesse alternativa, quando a há. Já aqui falei diversas vezes sobre o assunto, mas faltou-me uma das suas vertentes mais complicadas: como é esperado que as mulheres sejam responsáveis pelos filhos e pelas partes aborrecidas da sua criação. Para fazer os filhos e para ir passear com eles, ambos estão disponíveis. Mas, para passar noites acordadas, dar banho, tomar conta, quando pai e mãe têm simultaneamente algo mais interessante para fazer, ou garantir que não lhes falta nada, aí a coisa muda de figura. A maior parte dos homens parte do princípio que as mulheres tratarão, naturalmente, do assunto.

Ou seja, tal como nas tarefas domésticas, se tiverem alguém que lhes faça as coisas de graça, eles esquecem (ou fingem esquecer) as obrigações. E, se a questão das tarefas domésticos pode ser resolvida quando a mulher deixar de aceitar a situação e começar a deixar algumas coisas por fazer, quando o assunto é uma criança, o caso muda de figura. Uma mãe dificilmente deixará uma criança negligenciada para "ensinar" o  pai a tomar conta dela.

A verdade é que a única questão que só pode resolvida pelas mulheres é a amamentação. Por isso, esta é a única actividade em que os homens não podem ajudar e é por isso (e para a recuperação física do que já tiveram que sofrer durante a gravidez) que as mulheres têm uma licença maior depois do parto. De resto, ambos têm a mesma responsabilidade na educação, higiene e preenchimento de tempos livres. Só que, como já aqui dissemos dezenas de vezes, os homens são na sua maioria uns comodistas manipuladores, que tentam sempre atirar o barro à parede a ver se cola.

Por isso, para desmitificar o assunto e ajudar as leitoras a defenderem-se, aqui ficam alguns dos exemplos que tenho visto ser utilizados pelos pais para fugirem aos seus deveres:
1. Ficar a trabalhar (ou a ler emails e site noticiosos no trabalho) até mais tarde, para perder a hora do banho.
2. Dizer que é um desastrado, por isso prefere não dar banho ao bebé, para não o deixar cair.
3. Dizer que não tem jeito.
E a vencedora:
4. Simplesmente não fazer as tarefas, por saber que a mulher nunca as deixará de fazer.

Parece uma batalha perdida? Talvez... Mas há sempre uma alternativa: desenhar um plano de contra-ataque. Que tal fazer um plano de distribuição de tarefas? Se a mulher dá banho 3 dias seguidos, o homem tem que dar o banho nos 3 dias seguintes? E se ele falhar, e vocês forem obrigadas a substituí-los, obrigá-lo a pagar-vos pelos serviços de babysitter? Aproveitem, façam um preço alto e depois vinguem-se em compras, spas, gadgets ou no que quer que seja que vos faça feliz. Ao fim de um certo tempo, eles terão que deixar de inventar desculpas e começar a trabalhar em casa, para não declarar falência.

Tsetse



antiego @ 16:17

Qui, 10/04/08

 

Acho que a lei não orbiga uma mulher a casar com um determinado homem.

(e Não sabia que o casamento era uma competição).


tsetse @ 18:31

Qui, 10/04/08

 

O problema é que, muitas vezes, quando uma mulher se decide casar ou juntar com um homem, pode ainda não saber como ele se vai comportar a seguir. O mesmo se passa quando decidem ter filhos...

Já vi muitos homens que adoram crianças e que tratam as crianças dos outros muito bem e que, depois, chegam a casa e não mexem uma palha. Fazem com os próprios filhos o que fazem com os dos outros: brincam e ponto final.



(Já agora, também não sabia que um casamento era uma competição... Mas se descobriu isso, quem sou eu para o contrariar...)



Lil @ 10:10

Sex, 11/04/08

 

Depois ainda há aqueles que trabalham tanto como as mulheres e ajudam 1 vez por semana (enquanto as mulheres tratam do assunto "por defeito" nos outros 6 dias) e que sentem que as mulheres são umas sortudas por terem um homem como ele, que "até ajuda"... Haja paciência!


tsetse @ 11:57

Sex, 11/04/08

 

Pois é Lil...

E a verdade é que a maior parte das mulheres se contenta com essa "ajuda".

E eu gostava de saber porquê. Será porque elas estão tão sobrecarregadas de trabalho (doméstico e emprego), que nem têm tempo ou paciência para reflectir seriamente sobre o assunto? Ou porque vivem enganadas por quem tem mais interesse em que nada mude?

(Os donos de escravos também resistiram, durante séculos, à abolição da escravatura)


alma @ 01:31

Sab, 19/04/08

 

...e há as, ainda, mais sortudas...
imagine-se um que ao fim de 10 anos, tendo sempre "ajudado" nas tarefas ditas domésticas (leia-se sacramentadamente femininas), despertou num sábado para a realidade de já ter feito duas máquinas de roupa!! Feito este, que repetiu uma dezena de vezes no proprio dia, como que para ficasse toda a gente de todo planeta ciente do facto... e que ao longo dos anos também eu repetiria como exemplo caricatural .

alma


antiego @ 11:52

Sex, 11/04/08

 

C'est la vie.
Pela maneira como colocam as coisas parece que o governo pode intervir. Já estão como os dirigentes desportivos.

É fácil ler este post senão se sofre de iliteracia. Este post usa linguagem bélica, o que não devia acontecer, ainda para mais quando se tenta dar a imagem de que a mulher ama a paz:

"Parece uma batalha perdida?"


tsetse @ 12:18

Sex, 11/04/08

 

A ideia era fazer as mulheres pensar. Dar dados para que ponderem e para que tirem as próprias conclusões.

Aliás, o exemplo de solução proposta depende só da mulher. Não pedi novas leis, pois não?


Tété @ 10:22

Sex, 11/04/08

 

Pois não Antiego,
não há lei nenhuma que nos obrigue a casar com homens assim, mas por vezes a pouca idade e inexperiência, para não falar no amor, tolda-nos a visão! Hoje, garanto.-te que não caso com um homem assim. Educar? as maezinhas que o tivessem feito! Qt ao casamento ser uma guerra, só qd as pessoas não sabem respeitar o companheiros em todas as suas vertentes, nomeadamente escravizando-as(os).


antiego @ 11:56

Sex, 11/04/08

 

C'est la vie.

Se uma mulher nao está satisfeita no casamento, que meta os papeis do divórcio.
Estupido e próprio dos tempos dos nossos avós, é estar a dizer para fazer isto ou aquilo de modo a criar um ambiente de conflito no casamento.

Espero que não se esqueçam que há milhares de homens que também foram no engano de se casarem com bestas.

Tété @ 14:48

Sex, 11/04/08

 

Tu pelos menos assumes o cruzar de braços e dizer "c `est la vie"! A mim tentaram enganar-me durante algum tempo e qd entendi que esse "c`est la vie" é comum a muitos homens que ainda pensam que vivem no tempo das avozinhas, fiz exactamente o que aconselhas. Pedi o divórcio! ufa, que alivio! o tempo da escravidão já lá vai e educar "filhos" só os que eu tiver ou escolher com esse estatuto!
Qt aos homens que se casaram com bestas: não há nenhuma lei a obrigá-los! C`est lá vie! :)


tsetse @ 12:04

Sex, 11/04/08

 

Muito bem dito, Teté.

Só não concordo com a parte do educar... Infelizmente, a maior parte das mães fizeram um péssimo trabalho.


Tété @ 15:02

Sex, 11/04/08

 

Sim, Tse Tse
Na parte do educar, creio que muitas mulheres, mães que te leiam, devem colocar a mão na consciência e reconhecer que fizeram dos filhos o que muitas vezes não gostavam no marido, mas suportavam revoltadas. Eu tenho um caso na familia assim! Por isso, nós mães, temos um papel de responsabilidade a desempenhar na geração futura, para bem dos nossos próprios filhos. Qt à geração actual, salvando-se os felizes casos em que eles se adaptaram, e sabem respeitar as companheiras, desculpa lá qq coisinha, mas eles que aprendam que nós tb não nascemos ensinadas...

JustGirl @ 18:34

Qui, 10/04/08

 

Bem a propósito! Ainda à um bocado estive a falar com uma amiga, que tem uma filhota com quase 1 ano, e que se queixava de que o marido não colabora em nada lá em casa. Para ajudar à festa, ainda lhe diz que quem "manda" é ele porque ele ganha mais e é quem sustenta a casa!

A rapariga usava unhas de gel e deixou de usar porque o gajo exigiu!

Mas o que é isto!? O que é que merece um gajo destes!!?!?!?!?!


tsetse @ 12:11

Sex, 11/04/08

 

Só o facto de ele se vangloriar por ganhar mais, mostra o seu verdadeiro carácter... O que ele merece? Uns patins!

(Já para não dizer que, pelo facto de ela ter que cuidar do filho sozinha, tem menos hipóteses de progredir na carreira...)

Manel @ 14:33

Dom, 13/04/08

 

«A rapariga usava unhas de gel e deixou de usar porque o gajo exigiu!»

Priceless. Chamem já a amnistia internacional por violação grosseira do direitos humanos.

Para cúmulo o gajo começou a exigir à mulher que deixasse de fazer permanentes. O Drama! O Horror!

Miguel @ 12:10

Qui, 17/04/08

 

Ele é que manda porque ele é que paga... Será que paga para "amandar" uma?
Ela é que faz por que ele não mexe uma palha... Será que ele não faria se não aparecesse feito?
Ele não ajuda porque não sabe, não quer, não... sei lá, por que não!?
Irra.
Mulheres, casem com outras mulheres e mandem os homens à m.... (mas não lhes virem o rabo de seguida). Ou vivam sózinhas, convidem um gajo para "conviver" uma noite ou duas, e rrrruuuuaaaaa. Ou façam o que bem entenderem, mas não casem com homens, não se "juntem" com homens...
Homens, mudem de comportamento e assumam atitudes mais compatíveis com os desejos (leia-se necessidades) das mulheres, ou tentem imaginar a nossa vida se elas seguirem estas minhas sugestões. Brrrr, até arrepia.
Mas que o casamewnto é uma competição, lá isso é, sem dúvida. Pena que para os homens seja a ver quem faz menos e não quem mais faz.

Vítima do Gajo da Forquilha @ 22:19

Qui, 10/04/08

 

Adorei este post e estou inteiramente de acordo!! Subscrevo na íntegra!!1 Embora não tenha vivido a experiência de ser mãe, pois continuo na minha vâ tarefa de " Reeducar" o futuro pai, constanto que não tem sido tarefa fácil!! Assim, graças aos vossos textos e ideias, tenho adoptado a postura do "deixar fazer" e incentivar assim à partilha das tarefas domésticas!!! Bem, não é fácil chegar a casa e deparar com um cenário de guerra, como se um tornado devastador tivesse passado horas antes: toalhas e roupa pelo chão, cadeiras que se transformam em cabides, calçado que há muito desconhece o seu local de arrumação, louça suja que se amontoa ... enfim... mas após tantos sinais de alerta, tanta confusão que choca a pobre visão humana, eis que um milagre acontece e esse fenómeno raro brinda a minha existência!! Eis que uma mão masculna se digna a arrumar, a limpar e a adoptar hábitos não adquiridos até então!!

E que tal abordar o tema do "Homem a Dias" num próximo post??

Um abraço!!

Porthos @ 10:01

Sex, 11/04/08

 

Xiiii,

Ainda me cheira aqui a "soutiens" queimados!!! Estão a fazer algum abaixo assinado sobre o tema?

Como é óbvio não poderia estar mais em desacordo com tudo o que foi escrito, continuo a achar que o grande problema está na escolha do parceiro, as mulheres no que toca ao amor perdem uns neurónios pelo caminho quando fazem as suas escolhas (o mesmo se aplicou no meu caso).

Depois, bem depois existem as particularidades do feminino entre as quais destaco - se não fazes como eu quero, mais vale não fazeres.

Havia muito mais para dizer sobre isto, mas não tenho tempo.

Beijo

P.


tsetse @ 11:46

Sex, 11/04/08

 

Meu querido Porthos,

Fazes muito bem em nos lembrar das nossas antepassadas, que tiverem que queimar soutiens para nos deixar um mundo com mais oportunidades.

É bom que as mulheres se lembrem delas (e das outras que vieram antes delas) e honrem os direitos adquiridos.



cigana @ 11:10

Sex, 11/04/08

 

"Mas eu também trato dos carros e tu não" (óleo, nível de água, pressão dos pneus, etc )
"Mas eu levo os carros à oficina e à vistoria e tu não".
Pronto, agora os miúdos já são graúdos e já se vão desenrascando sozinhos em quase tudo, mas quando eram pequenos eu costumava dizer que eu me encarregava dos 2 filhos humanos e ele tomava conta dos 2 filhos automóveis!


tsetse @ 11:41

Sex, 11/04/08

 

E ele tem que fazer manutenção aos carros todos os dias? A isso, eu chamo "mandar poeira para os olhos"


lunatik @ 12:36

Sex, 11/04/08

 

Viva
Também há os que ajudam, que se preocupam, etc.
Para quando um post sobre esses???..........é que gostava mesmo de ler aqui alguma coisa ......... diferente.
Sou pai há poucos meses, e vejo a coisa da maneira inversa, até saio mais cedo para poder partilhar estes momentos que voam rapidamente, nem todos são assim.
Bjs.


tsetse @ 13:37

Sex, 11/04/08

 

Caro Lunatik,

Antes de mais nada, folgo em saber que é justo e preocupado com o seu filho. Mas isso não faz de si uma pessoa especial, mas uma pessoa normal, igual a milhares de mulheres...

De resto, eu sei que nem todos os homens são como o post descreve e por isso tive o cuidado de usar recursivamente expressões como "a maior parte dos homens".

De resto, volte sempre, que gostamos sempre de ter homens correctos a ler os nossos posts...


Tété @ 15:29

Sex, 11/04/08

 

Parabéns Lunatik,
Tens razão, já há alguns como tu. Eu prória conheço alguns casos. Realmente, não vos torna especiais, só vos torna mais evoluídos e sensiveis. E é por esses como tu que muitas mulheres ainda não desistiram ! ainda há esperança! :)

João Costa @ 13:05

Sex, 11/04/08

 

Já agora uma propostazita para que homens e mulheres fiquem definitivamente em pé de igualdade no que concerne à educação dos filhos:

- que tal colocar pais e mães no mesmo patamar no que refere à regulação do poder paternal? Desta forma deixaria de ser dado às mulheres a primazia no que respeita à guarda dos filhos. Aceitam?

Vá lá, vamos levar a igualdade até ao fim:


tsetse @ 13:31

Sex, 11/04/08

 

Claro que aceito!

(Desde que seja provado que o pai teve, durante toda a vida da criança, o mesmo papel que a mãe na sua criação)

Tété @ 15:21

Sex, 11/04/08

 

Aceitamos pois!!!
Só que na maioria dos casos, seriam voces proprios a abdicarem desse direito!
primeiro porque normalmente a maioria, friso a maioria, não está preparada!
segundo como iam para os copos, noitadas e arranjarem nova namorada ou namoradas com urgência? hehehehehe


gomesh @ 11:44

Ter, 15/04/08

 

Nest ponto tenho de discordar com a Tété... e aqui não será só em Portugal... mas as mães têm sempre preferência nos tribunais... infelizmente...
Em relaçã ao segundo ponto... como arranjar uma namorada com uma criança às costas??? fácil... é só passear com ela... sucesso garantido

Tété @ 10:28

Sex, 18/04/08

 

Gomesh
Mesmo em tribunal as coisas estão a mudar. Já existe a partilha conjunta. Porque é que os papás tão saudosos dos filhos não a pedem com mais frequência? haaaa?? porque muitos simplesmente não sabem e não querem assumir essa responsabilidade.
Qt ao segundo ponto: como sabes que é sucesso garantido conquistar uma mulher se tiveres uma criança às costas hem??? :) parece-me que te andas aí a passear pelos jardiins:)


gomesh @ 14:39

Sex, 18/04/08

 

1. Sim tenho lido sobre o assunto e ainda bem que é assim... infelizmente eu não apanho a nova legislação... a não ser ser que gaste de novo €5.000...
2. Nem me passeio assim tanto mas quando o faço noto que poderia utilizar o "factor criança" a meu favor, deve mostrar o meu lado sensível...


duko @ 14:32

Sex, 11/04/08

 

Pois eu iria um «cuchito» mais longe: se se provar que o pai é o melhor progenitor para as crianças, devia a justiça entregá-las ao pai e apenas deixar a mãe vê-los ao fim de semana!

Lol, calma... que vos deu hoje?

É claro que ambos devem ajudar em tudo, principalmente na educação dos filhos.
Mas acho que as mulheres têm muita culpa, por chegarem da Lua-de-mel e mandarem o marido ver tv, que elas vão fazer o jantar!
É que não é apenas a mãe que educa mal, é também a própria mulher. Até chegarem os filhos e ela não conseguir: dar roupa ao marido, fazer o comer, limpar a casa, fazer o jantar e... e.... ??? ??? Ah! pois (esquecera-me) ...e... trabalhar!
Se as pessoas não se conhecem bem antes de casar, logo nos dias seguintes pode a mulher muito bem começar a pedir ajuda, assim como quem não quer nada.

Mas é como digo: ajuda muito se o homem já tiver espírito democrático.
Eu não estou a ver a minha mulher a levantar-se de noite, quando os pequenos chamam.
No fundo, no fundo, vem dar tudo àquela minha frase: as mulheres querem andar com os machões, mas depois queixam-se. É mais ou menos como aqueles que que cospem no prato onde comem!
Por isso, não é necessário tanto azedume: as que souberam escolher e estão bem servidas... não aparecem por aqui a queixar-se, não é?


tsetse @ 15:15

Sex, 11/04/08

 

Não é bem assim... Eu não estou mal servida (aliás, não sou casada, nem tenho filhos), mas escrevi na mesma o post. Por não acontecer comigo, não quer dizer que eu não ache injusto acontecer com os outros.



duko @ 17:07

Sex, 11/04/08

 

Eu sei, «piquena», que não estás mal servida e falavas para defender outras. Não percebi porque me vens explicar isso, quando já vos acompanho há muito...
E sim, tens razão: não é por não acontecer connosco, que estamos impedidos de acusar as injustiças. Força!

Tété @ 15:48

Sex, 11/04/08

 

hellá...que é isso? mal servidas? as desgraçadas que estão mal servidas nem podem ler este blog, pois não têm tempo!
e olha que para não estar mal servida, sou divorciada há 10 aninhos! agora tenho alguém que quase temos de discutir mas é para ver quem não faz!
Olhá lá Duko, no emprego para vcs se mexerem tb é preciso o chefe mandar fazer isto ou aquilo? não! sabem que têm de trabalhar! então porque em casa é preciso dizer-vos ou pedir-vos para fazerem isto ou aquilo? as coisas aparecem feitas por magia? não! então, alguém tem de fazê-las! esse alguém não é a mulher, é o casal! de igual para igual! é tão dificil entenderem isso? não, eu sei que não, mas dá-vos jeito! Comodismo e egoismo! e qd nos fazem alguma coisa, convençam-se, não nos estão a fazer nenhum favor, estão só a fazer o que vos compete!


duko @ 17:02

Sex, 11/04/08

 

Por acaso... se não fosse por obrigação... acho que nem vinha trabalhar! Mas também... com o tempo, o fato de banho e a toalha iam precisar ser substituídos!
Tem calma, Tété (desculpa, mas gostava de utilizar o tratamento por tu, não por falta de respeito, mas porque gosto de pensar a a www como um aldeia global real onde todos se conhecem e contribuem para um mundo melhor). Devias ler-me melhor nas entrelinhas, para perceber que estava a brincar e a ironizar, mas também... não me conheces! Ok! Estás desculpada! Lol
Mas digo-te uma coisa: Não mudo mais o pneu do carro da minha mulher! E ponto final!

Tété @ 17:40

Sex, 11/04/08

 

Duko
Vê lá no que te metes!!!
Ai não mudas mais o pneu? vais lê-la aqui a reclamar por estar mal servida! mais nada! :)
E tb se ela fosse eu não me preocupava muito, a única vez em que tive de mudar um pneu estava com o meu ex e fui eu a mudá-lo!
Mas, olha que ela não sou eu e tu metes-te em apuros !:)
bfs


duko @ 18:20

Sex, 11/04/08

 

Temos Mulher... ainda bem!
É preciso ensinar os homens em muita coisa... principalmente a mudar o pneu do carro! Lol.
Sabes... já deves conhecer-nos, a nós, homens, pois viste que estavas mal e mudaste-o. São percalços da vida que te devem levar a acarinhar quem tens, pois vês que somos todos iguais mas diferentes!

phia_t @ 15:33

Sex, 11/04/08

 

Sogra:"Filhinho, queres que te tire a comida...?"
Phia_t:"Amor, aproveita enquanto podes porque depois do casamento já sabes o que te espera..."
Ele sabe que falo a sério... Estou habituada assim... A minha mãe sempre obrigou o meu pai a ajudá-la... Tipo:"Queres jantar? Então podes ir fazê-lo!"

Paloma @ 19:55

Sex, 11/04/08

 

Bem...não sou Mãe nem sequer tenho um relacionamento...mas mesmo assim pergunto-me mts vezes como gerir a vida a 2?sim porque no fim de contas sobra sempre para nós(mulheres)...grande dica essa...hehehe dessa forma tudo dá certo, pq gananciosos como os homens são,não vão querer na certa perder e muito menos dinheiro!!

Pesquisar
 
comentários recentes
meu caso é meio parecido,mas so houve beijo,mas ai...
Quando as variáveis filhos e questões financeiras ...
Boa Tarde,Depois de muito pesquisar na net sobre a...
Viva, gostei do tema e tem razão, as Portuguesas s...
Sim, eu sei. Mas o que dói nao é tanto o que se pa...
Ele não contou porque achou que, se a Anónima não ...
Posts mais comentados
Arquivos
2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D