tsetse @ 00:12

Ter, 16/05/06

Tendo estudado e trabalhado em vários ambientes maioritariamente masculinos (fui, por exemplo, a única rapariga da turma do 10º ao 12º ano), sempre me habituei a ouvir as conversas masculinas. O homem com mais "gajas" é o mais venerado; o que diz "asneiras grossas" é respeitado; o machista chauvinista é tolerado (por vezes até admirado) e tudo vale na arte do provar que o sexo masculino é superior.

Obviamente que nunca concordei com esta última parte. Mas, em todas as discussões, acabava por ouvir: "ah e tal, porque nem as mulheres se suportam", "ah, pois, porque as mulheres nem gostam de trabalhar umas com as outras" ou, e para mim a pior de todas, "porque as mulheres até se traem umas às outras".
Então, antes de mais, tenho umas coisas a esclarecer sobre este assunto:
1. Sim, já conheci mulheres insuportáveis mas também já conheci mulheres muito interessantes. Tal como no universo masculino.
2. Para mim, é tão mau ver um grupo de mulheres histéricas à volta de uma mala nova, como é ver um grupo de homens a babarem-se à volta de umas imagens porno. (Lá porque a causa é diferente, não quer dizer que seja menos fútil...)
3. É verdade que há mulheres que traem as amigas mas, ao contrário do que os homens pensam, não é a maioria. Até posso dizer que, ver uma amiga trair a minha confiança, só aconteceu uma vez, mas ter que aturar amigos de namorados a atirarem-se descaradamente, já aconteceu mais vezes. Até conheço mais homens que tiveram casos com namoradas de amigos, do que o contrário.
4. Há mulheres que, no seu desespero de agradar aos homens, concordam com estas teorias, o que só prejudica a nossa imagem.

Depois, vêm outras pérolas...
Que um homem diga que teve vários casos, só o favorece. Mas, se uma mulher se orgulha de ter tido várias experiências, o caso muda de figura. Para a maioria, o primeiro é um garanhão e a segunda, uma maluca.

Agora, pergunto eu: porque é que há esta diferença de tolerância em histórias tão idênticas? Pois, só me pode parecer que é por causa de preconceitos criados por uma sociedade patriarcal (provavelmente, provenientes da época em que os homens pensavam que dominavam o mundo). E nós, mulheres, só temos é que ser as primeiras a não aceitar estes disparates, a começar pela educação dos nossos filhos.

Somos diferentes, sim. Mas não piores.

E vivam as mulheres que têm histórias interessantes para me contar!

Tsetse


Dinis @ 23:24

Qui, 18/05/06

 

Por vezes para nos defendermos de generalizações contra nós acabamos também por generalizar em relação aos outros. Pessoalmente acho que a opinião que os homens têm sobre as mulheres é bastante mais diversificada e menos estereotipada do que pensas.

É verdade que há ali um período a começar na adolescência e que se prolonga por mais ou menos uma década em que tendemos a ser insuportáveis. Mas acho que com a idade muitos (bom, pelo menos alguns) de nós começamos a ganhar juízo e a ver as coisas de outra forma.

Apenas os meus dois cêntimos em defesa do meu clube ;)

PS: É no entanto claro que nós homens somos superiores no que respeita a raciocínio abstracto:

http://www.shroomery.org.nyud.net:8090/ythan/calvin/1990/04/ch900413.gif


tsetse @ 00:57

Sex, 19/05/06

 

Eheh! Pois aqui está uma "tira" do Calvin que explica muita coisa...

Pesquisar
 
comentários recentes
meu caso é meio parecido,mas so houve beijo,mas ai...
Quando as variáveis filhos e questões financeiras ...
Boa Tarde,Depois de muito pesquisar na net sobre a...
Viva, gostei do tema e tem razão, as Portuguesas s...
Sim, eu sei. Mas o que dói nao é tanto o que se pa...
Ele não contou porque achou que, se a Anónima não ...
Posts mais comentados
Arquivos
2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D