TNT @ 19:11

Dom, 18/03/07

Por manobras do destino, tenho sido obrigada a permanecer em casa mais tempo do que gostaria... Hoje está um sol fabuloso lá fora e eis-me aqui a papar mais uma série de médicos sem o menor interesse, sem qualquer nota de originalidade, mas cujo tema, pelos vistos, continua a vender e bem. (Grey’s Anatomy)

As séries médicas americanas são sempre iguais. Sempre os mesmos dramas pessoais e médicos. Sempre a mistura do sentimento a puxar à lágrima fácil ou ao sorriso tão próprio dos finais felizes. Sempre os mesmos internos (estagiários) a parecerem acabadinhos de sair de castings (ah é verdade... saíram mesmo!), cheios de humor, e a comerem-se uns aos outros sempre que podem.

Uma vez que esta fórmula funciona tão bem, as séries duram uma, duas, três, as temporadas que forem e há portanto a necessidade de entrarem novos médicos, mais uma vez com ar de actores que iniciaram as suas carreiras como manequins, mas que de repente necessitam ficar com ar inteligente, apesar da maquilhagem carregada... E têm de entrar novos personagens porque senão, aquilo fica tudo uma grande badalhoquice porque já rodaram todos várias vezes e parece mal... É necessária carne fresca, até por causa das doenças e assim. Já que é uma série médica...

Mas eis que surge no panorama uma série que pretende contrariar o estereótipo e espantem-se (!) até tem sucesso! O Dr. House é irritante, agarrado a analgésicos, não come ninguém nem ninguém o come a ele porque ele não deixa, não tem sentimentos, não é bonito, não se comove com os casos dramáticos, está-se nas tintas para os doentes, é insuportável, é lingrinhas, inconveniente, uma besta, gosta de novelas e só se torna irremediavelmente atraente, porque é um poço de sabedoria com rasgos de genialidade que deixam qualquer mulher minimamente inteligente a flutuar de pézinhos no ar. Ah, e toca umas pianadas o que é sempre impossível de ser ignorado pelo mulherio. É claro que as médicas desta série continuam a ter ar de quem acabou de sair da Moda Lisboa, muito produzidas e maquilhadas, mas também não se podem romper com todos os cânones repentinamente. Há que assegurar os patrocinadores...

Ou seja, tirando os insignificantes pormenores da sabedoria e dos rasgos de genialidade, o Dr. House poderia perfeitamente trabalhar no serviço nacional de saúde. Fizeram uma sondagem nos EUA onde perguntavam que médico duma série preferiam que os assistisse, caso tivessem um problema de saúde. E a resposta foi quase unânime: Dr. House. Porque a verdade é que ele é muito mais real que os outros todos, o que o aproxima mais das pessoas.

Pode ser que assim, as séries comecem a ficar mais reais, com actores parecidos com pessoas reais, com dramas reais em vez da salganhada costumeira do “não sei se hei-de ir prá cama com o Dr. Yes ou com o Dr. No...”

TNT


sus @ 19:57

Dom, 18/03/07

 

Interessante,

há uns tempos (uns dois anos) que li exactamente o contrario. E de facto, infelizmente vim prová-lo pessoalmente.

Tudo bem, que esse estudo foi feito nos EUA e que a cultura possa ser muito diferente da nossa. Agora em Portugal, com a mentalidade que ainda existe acho que o resultado não seria esse.

Li que os médicos deviam andar bem vestidos e com gravata para dar um ar mais confiante e de confiança aos doentes.

Como exemplo, dou um caso pessoal que infelizmente há pouco mais de um ano tive internado e por "sorte" minha fui "alocado" a um médico ainda novo, cabelo comprido, t-shirt fora das calças, ténis e jeans. Pessoalmente senti-me mais à vontade com ele. E sem duvida que durante o processo todo não tenho nada a apontar de mal. Até conversas informais tivemos e comentários sobre as enfermeiras ;-)

Pelo contrário pessoas mais velhas que ouvia conversarem na sala de espera das consultas comentavam qual o seu médico. Uns diziam que tinham tido muita sorte por ser o Exmo. Sr. Doutor Não Sei das Quantas que era muito simpático, bla bla bull shit. Outros pelo contrário desabafavam: - Aaahh a mim calhou-me aquele novo que anda aí mal vestido. Os outros respondiam, aahh que azar, esse nunca me atendeu, mas não gosto dele.

Pronto, pelo menos para já, ainda não podemos ter um Dr. House no serviço nacional de saúde.

Como isso, muitas outras merdas em Portugal ainda são tabu.


TNT @ 02:26

Seg, 19/03/07

 

Fui operada na semana passada. Honestamente não reparei na farpela da cirurgiã porque o pessoal por ali andava todo equipado (batas, máscaras, óculos high tech e tal...). Mas uma coisa é certa. Lá que ninguém tinha ar de pertencer à "Anatomia de Grey", isso é certo!

AlfmaniaK @ 21:41

Dom, 18/03/07

 

Independentemente de gostar de ser atendido por um Dr. House ou por um engravatadinho qualquer, só consigo reparar numa consequência (muito pessoal, claro) mas adoro ver e sofrer, paradoxalmente, com a série House... a cada episódio que assisto, sinto-me cada vez mais hipocondríaco. Dou uma bufa, imagino logo que tenho um cancro oculto alojado no mediastino entre a traqueia e o sistema linfático... o que isto significa? Não sei!! Aliás, nem sei se é possível!!! Mas que adoro ver o House... ui! Se adoro.
Áparte disso, oxalá um dia possa sentir-me assim, igualmente útil e renegado para com os que me rodeiam.
As miúdas da série? São boas, e gosto da relação erótica inexistente entre os vários personagens... é quase como um "Modelo e Detective" ou "Ficheiros Secretos"....


TNT @ 21:57

Dom, 18/03/07

 

Chorei a rir com este comentário!

Tdois @ 21:34

Seg, 19/03/07

 

e lúpus???
os gajos dizem sempre que é lupus... em todos os episodios ha pelo menos uma referência a lúpus... mas depois nunca ninguem morre de lúpus...

lúpus, lúpus... eu até fui a um site ver que raio era lúpus... fdx


TNT @ 22:51

Seg, 19/03/07

 

Os homens são uns hipocondríacos! Mas cheios de piada...
É por essas e por outras que nós ficamos cheias de vontade de vos dar colinho!

Livia @ 19:47

Qui, 15/05/08

 

Nunca é Lupus.... kkkk
Pq lupus sempre é confundido com tantas outras doenças... e não há nenhum exame especifico para diagnostica-lo, apenas sinais...
Portanto, até que se prove o contrário nunca é lupus!!!

A propósito..eu não gostaria de ser tratada pelo dr.House, o cara é sádico demais.... O_õ


V.A.D. @ 01:14

Seg, 19/03/07

 

Tenho a certeza de que neste mísero país onde vivemos se dá muito mais importância à aparência do que à competência. Seja em relação a médicos, seja em relação a quaisquer outros profissionais. Tenho até alguns exemplos concretos que poderiam ilustrar aquilo que afirmo, mas é óbvio que não vou ocupar o seu espaço "blogosférico" com experiências que são minhas... :-)
Costumo dizer que há muita gentinha que tenta esconder a burrice atrás de uns panos coloridos atados ao pescoço, e, mais grave do que isso, é serem bem sucedidos, muitas vezes...

Cumprimentos


TNT @ 02:08

Seg, 19/03/07

 

Eu só acho as outras séries absurdamente irreais, com actores com ar de Baywatch, enquanto que o Dr. House, tirando o seu brilhantismo próprio de um personagem ficcional, poderia perfeitamente ser encontrado num qualquer hospital português.
Acho a série brilhante e admiro o David Shore (produtor, criador e argumentista) por ter rompido com o institucional, confortável e enjoativo script dos E.R., Chicago Hope, Grey's Anatomy, General Hospital e por aí fora! Já fartavam os dramas de cacifo dos estagiários lindinhos...
House rulezzzzzz!


cigana @ 03:08

Seg, 19/03/07

 

Adoro o Dr. House. E francamente aquele estilo desdenhoso e trocista, mas sempre genial, tem MONTES de sex-appeal! O que não se pode dizer dos médicos das outras séries...


TNT @ 12:29

Seg, 19/03/07

 

Parecem sempre acabadinhos de sair do solário...

lovely @ 11:36

Seg, 19/03/07

 

Sabes aquelas cenas de perseguição, onde se destrói tudo à volta? Eu sou o tipo de espectadora que se põe a pensar quem vai pagar a conta! Juro. Fico a pensar, como é que eles fazem, como é que os lesados apresentam queixa e por aí adiante. Daí a minha preferência para filmes / séries com um pouco mais de realidade. Não quer dizer que não aprecie Anatomia de Grey e outros do género, mas fico mais satisfeita com menos ficção.

não posso dizer o nome @ 11:53

Seg, 19/03/07

 

pessoalmente não gosto da serie, nem de nenhuma que tenha que ver com hospitais, doentinhos e suas fatalidades. já bastam os dramas e medos da vida que chegam e sobram para ofuscar o interesse por este tipo de ficção. depois acho aquilo tudo um pouco bizarro no formato e textos. isso não impede de aceitar quem gosta do genero. o que realmente me chocou quando vi um episódio pela primeira vez, foi o facto de, habituado á imagem do miudo hugh laurie ao lado de rowan atkinson na hilariante serie blackadder a gritar "URRÁÁ", ver um homem subitamente envelhecido, quase irreconhecivel. o mais alarmante nisto é que eu sou apenas quatro anos mais novo que ele. eu já tinha visto artistas nacionais e internacionais envelhecerem(virgilio castelo, jon voight, luis esparteiro, kelly mcgillis e outros) mas nunca da minha faixa etária. sinal dos tempos... o melhor é habituar-me á ideia!!!


TNT @ 12:36

Seg, 19/03/07

 

Ah, pois é! Dói não dói...?
Também já me vai acontecendo. Tipo, "então mas aquela deve ser mais ou menos da minha idade... que estranho, está muito envelhecida..."
Muito creme... é o que eu faço! Ponho muito creme, visto-me de teenager, ajo em conformidade e pode ser que a coisa passe!
Bjs


Cláudia Oliveira @ 13:39

Seg, 19/03/07

 

Adoro o House. Acho que pela personalidade do médico, acho por me parecer muito familiar a sua arrogância.

pinkie133 @ 18:23

Seg, 19/03/07

 

Como se diz:"quanto mais me bates mais eu gosto de ti", acho que é apropriado para o Dr. House, sou uma ferrenha de séries mesmo de comédia e quanto mais ele é mal educado com os doentes, arrogante, e sarcástico em todo o tipo de situações, para quem é apreciador/a de ver estas séries, mais pregados ficamos ao ecrân e com vontade de ver logo a seguir outro episódio! è pena não haver de vez em quando numa urgência um Dr. house!!


Daniela @ 11:12

Sex, 23/03/07

 

Não é que ser assistida pelo Hugh Laurie fosse uma grande chatice, porque como disseste ele tem aquele "Q"... mas quem me tira o meu Mc Dreamy tira-me tudo....

E mai nada!


TNT @ 11:53

Sex, 23/03/07

 

Ermm... quem??

Solidária @ 04:25

Seg, 09/04/07

 

Comentários ao House? É para já! Acho que ele tem um não sei quê, vindo de não sei onde,que não me deixa indiferente.Mas lá ser tratada por ele...não sei não....pela competência sim! Que por vezes se torna um pouco assustador ,ai isso torna.Mas muitos Houses houvessem...e porque cada vez vão rareando mais os médicos bons.

Parabéns pelo interessante blog,que nos prende a atenção e nos faz comentar.

Jokas

Pesquisar
 
comentários recentes
meu caso é meio parecido,mas so houve beijo,mas ai...
Quando as variáveis filhos e questões financeiras ...
Boa Tarde,Depois de muito pesquisar na net sobre a...
Viva, gostei do tema e tem razão, as Portuguesas s...
Sim, eu sei. Mas o que dói nao é tanto o que se pa...
Ele não contou porque achou que, se a Anónima não ...
Posts mais comentados
Arquivos
2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D