TNT @ 23:40

Dom, 14/01/07

Estava a ver o meu mail pessoal quando o meu olhar foge para um anúncio: Detective XXXX especializado em infidelidades. Não resisti e fui lá dar uma voltinha. Afinal dá sempre jeito conhecer um especialista em infidelidade. É um assunto que me interessa especialmente. (vidé post Fidelidade e Bons Princípios...)

Verifico com alguma tristeza e preocupação que este site tem mil e uma instruções para os loucos e loucas que possam ainda não ter tido ideias brilhantes para fiscalizar os seus cônjuges.

O tom de pseudo seriedade na apresentação do site é chocante, a moralidade saloia das berças, as observações boçais acerca das relações, bem como, a referência de ser o único detective com escritório de porta aberta ao público (???) e que há muito charlatão neste negócio e tal, e que é preciso estar alerta e denunciá-los, a esses malandros, tudo sob a capa de protecção das pobres almas inquietas que procuram este tipo de serviços.

Ensina a vigiar, vasculhar, controlar, interrogar, observar e armadilhar as pessoas que connosco vivem e com as quais decidimos um dia partilhar a vida...

Uma vez que existe este tipo de negócio e aparentemente com tanto sucesso, referindo e mostrando diversas entrevistas para vários orgãos de comunicação social, leva-me a acreditar que existe um mercado crescente para a coscuvilhice e humilhação. Quem será mais humilhado? O vigiado ou quem manda vigiar? O prevaricador ou o perseguidor?

Eu cá, pelo meu lado, vou ficar muito mais atenta a um qualquer tipo com ar de turista, de máquina fotográfica em riste, porque nunca se sabe se não é um fiel funcionário deste escritório tão sério, que fornece serviços tão necessários, quiçá indispensáveis à felicidade dos seus utentes.

Há que evitar, portanto, monumentos, praias, qualquer local ribeirinho ou marginal, hotéis, bairros típicos, etc... Fiquemos em casa, quietinhos, direitinhos, a ver as novelas e o futebol, que assim não corremos riscos de sermos vigiados e acima de tudo, evitaremos a todo o custo, o que mais incomoda esta gente, ou seja, evoluirmos como seres pensantes.

Dantes vivíamos num país de Fado, Futebol e Fátima. Hoje vivemos num país de Carolinas e Pintinhos, Elsas e afins. Com todas as vergonhas, ignorâncias e achincalhamentos a que temos direito.

Que belo degrau na escala da evolução!

TNT

P.S. Não pretendo dar protagonismo a esta criatura e por isso não lhe divulgo o url. Quem quiser saber mais, utilize o gmail e é um dos sponsored links ou procure num qualquer motor de busca por detectives especializados em infidelidades...


monge @ 01:20

Seg, 15/01/07

 

Bom... nem sei... este (...e que dificuldade tenho em adjectivar tal abominável criatura que se acha digno e capaz de ajudar alguém... com os quais vai pagando as suas contas e fazendo de conta que tem um trabalhinho de homem respeitado e empresa séria...)

O verdadeiro Cromo que se intitula "O" Senhor dos Detectives no desvairo de quem quer controlar o tão desejado anel...
(opss...ía cometer uma grave injustiça: ele não se aproveita, são...Os Outros)

Depois do que li acho que quem precisa de ajuda, e não é pouca, é ele...
Nas tais observações acerca das relações podemos ler coisas dirigidas a eles mas principalmente a elas do tipo, e passo a citar...
"- Leu aquela notícia do entupimento dos esgotos, com milhares de preservativos, no edificio público na Av. 5 de Outubro em Lisboa? E lá na empresa dele como será?" - para ela

ou...

"O somatório da flexibilidade horária, a afirmação profissional dela, a independência financeira, a subtileza do mistério, o ar enigmático, o culto da vaidade, as longas horas ganhas nas compras, e a arrogância caseira... dá muitas vezes em dores de cabeça(...)" - para ele

Bom, eu ajudava-o, de muito bom agrado e efusivamente de forma totalmente gratuita, se ele tivesse dificuldade de cair sózinho da Ponte 25 de Abril... ou outra qualquer mais alta!


TNT @ 01:47

Seg, 15/01/07

 

Caro monge,
A questão é que para este homem ter uma porta aberta ao público, é porque há gente capaz de ser cliente. Ao ler os avisos e precauções para mantermos os nossos cônjuges/viventes/namorados fico arrepiada com as "aulas" de falta de respeito e civismo. Coisas como "Já consultou a facturação detalhada do telemovel dele?" ou "Olhe que a net é um mundo de engates perigosos" ou ainda "E que bom seria ouvir todas as conversas dele ao telemovel e outras... ...será que é possível?". Estas "aulas" dão-me azia e as pessoas que as praticam dão-me náuseas. E as que levam com isto? Essas, dão-me pena... por admitirem, por prolongarem, por se submeterem.


tsetse @ 02:25

Seg, 15/01/07

 

Eu acho que o problema começa logo em:
Porquê contratar um detective?
Porque não perguntar directamente à pessoa em questão? Será que têm medo da resposta? E preferem ter margem de manobra? Quem sabe até para infernizar a vida do ou da amante? Para manter o ou a infiel em casa?
Bem, para não me alargar mais, acho toda a questão de muito baixo nível.

monge @ 03:00

Seg, 15/01/07

 

ora aí está mais uma verdade...
Muitos são aqueles que fazem do seu modo de vida (ao invés de viverem a sua própria) procurar desenfreadamente alguém para enfernizar a vida... Quem sabe... o/a amante, ou até o/a (in)fiél...

Já dizia a nossa querida Ágata:
"Podes ficar com a casa,o carro e as jóias...mas não ficas com ele!"


Micas @ 11:09

Ter, 16/01/07

 

um pequeno esclarecimento, caro monge, mas o "mas não ficas com ele" era sobre a criança, era o "amor de mãe" em todo o seu esplendor ;)
é bonito invocar essa grande pensadora contemporânea que é a Ágata, mas convém não tirar as coisas do contexto!!

monge @ 16:00

Ter, 16/01/07

 

sim, Micas, tem razão......
"uma coisa é uma coisa...uma outra coisa é uma outra coisa!" (citando outro grande pensador contemporâneo)
...como poderia ter eu andado, todos estes anos, enganado pela Ágata?...
shame on me!

Micas @ 11:17

Ter, 16/01/07

 

nem sequer vou comentar a questão do detective porque me parece que (ciúmes e (des)confianças à parte) concordamos todos que é o mais baixo que se pode descer... (por acaso até me lembrei agora de muitas outras situação semelhantes, em que se desce muito baixo, como o cuscuvilhar telemoveis/emails e outros... mas que não são agora chamadas para a questão).
Mas quanto ao "Porque não perguntar directamente à pessoa em questão? " presumo (e agora tb posso falar por experiência propria) que raramente é o medo de ouvir a verdade mas sim a falta de paciência para ouvir uma mentira... ou acham mm que os infieis e os mentirosos só enganam pq querem ser apanhados? acreditem que a maior parte nega até ao fim... e mm depois do fim há quem continue a negar :) infelizmente nem todos somos tão honestos como seria desejável :)


TNT @ 17:47

Ter, 16/01/07

 

Negar! Sempre até ao fim... Eheheh

Micas @ 19:21

Ter, 16/01/07

 

concordo... negar sempre :) se for para se contar que seja aos amig@s :P

monge @ 03:56

Seg, 15/01/07

 

…e sempre podem ficar com um esbelto Poirot (de meia-idade, gordo barrigudo e de bigode repenicado…) que se caracteriza a ele próprio como um homem exemplar quando, ao colocar-se do lado da chorosa infeliz, dá conselhos aos divorciados, e volto a citar, do tipo:
(…) “Vai ser sempre amigo da sogra e do irmão da sua mais-que-tudo. Jure e cumpra que jamais será violento, o que o facto de ser mais forte fisicamente não lhe dá o direito de berrar, desculpe, falar mais alto, até porque ninguém é surdo, graças a Deus, lá em casa” (…)
e depois dirige-se a ela, a casada, e pergunta-lhe:
– “Há quanto tempo não lhe é dirigido um piropo ou outras manifestações de carinho em casa?
- ... E na rua, é a toda a hora, não é?... Dá Deus nozes a quem não tem dentes...”

Poi´zé! Já se está a fazer ao bife…é que ele é um asno, mas com uma bela dentadura!!!


Cláudia Oliveira @ 12:28

Seg, 15/01/07

 

Gente desconfiada...

gomesh @ 13:20

Seg, 15/01/07

 

O problema com o mercado (que não e pequeno por sinal) para estes "prestadores de serviços " e que provavelmente a grande maioria das pessoas partem do principio que a sua "cara metade" tem potencial para traição...
Eu e que me vou ver lixado... ando sempre com a minha maquina comigo, porque nunca sei quando vou apanhar um "momento Kodak ", não vá eu sofrer qualquer represália de algum utente desconfiado na rua


TNT @ 23:20

Seg, 15/01/07

 

Comigo estás à vontade! Só devo ir a Londres lá para Março!

gomesh @ 07:49

Ter, 16/01/07

 

E favor avisar... quanto mais não seja para saber quando não a levar comigo...


TNT @ 16:38

Ter, 16/01/07

 

Claro que aviso! E vamos jantar ao Fifteen que eu gosto taaaanto!

gomesh @ 09:09

Qua, 17/01/07

 

Dar um abraço ao Jamie? Porque não!

http://shakermaker.blogs.sapo.pt @ 13:32

Seg, 15/01/07

 

Ora viva!

Eu pensava que o único detective de infedilidades era um tal de João Kléber, do Fiel ou Infiel, mas pelos vistos há mais.
Acho que o melhor é ser infiel na nossa própria residência pois dessa forma levanta menos suspeitas.

Um abraço...
shakermaker

não posso dizer o nome @ 16:56

Seg, 15/01/07

 

não sabia que escutar um telemóvel já é tão fácil para estar ao alcance de matraquilhos broncos como esse sujeito. não deixa de ser preocupante. o que importa é que esses senhores (e suas tecnologias) devem ser divulgados, mas sem espantar a caça. não me agradaria nada vê-los muito escondidos...
a existência destes negócios não depende dos seus empreendedores mas sim da sua procura... que é cada vez maior.


TNT @ 22:42

Seg, 15/01/07

 

Nem mais! E isso é que é preocupante...


likethis @ 10:14

Qua, 17/01/07

 

Caro "não posso dizer o nome" há aparelhos mais sofisticados do que imagina, há 8 anos atrás trabalhei num centro telecomunicações que tinha um desses aparelhos que fazia scanner pelas ondas rádio existentes na altura, qual não é o meu espanto que uma das vezes que coloquei o aparelho em busca, apanhei uma conversa bastante interessante via telemóvel na altura, imagine só o meu chefe directo a falar nada mais nada menos do que com a amante, fiquei estarrecida e desliguei o aparelho.
Mas há mais, tenho um amigo que presta serviços de software para a tmn e disse-me que é possível ver todas as conversa, sms , mms e todos os contactos feitos por telemóvel ou telefone fixo. Vivemos num Big Brother ".
Mas observar a vida dos outros dessa forma também é do pior...
Deixamos de ter a nossa privacidade em tudo. É quase piro que alguém ler o nosso diário


cigana @ 23:33

Ter, 16/01/07

 

Sabes, em Portugal, ao contrário do que estamos habituados a ver nos filmes estrangeiros, quem tem o monopólio legal de toda a investigação é o Ministério Público e os órgãos policiais. Por isso é que ele será o único, é que tudo isso é clandestino e as provas apresentadas em Tribunal têm o mesmo valor que fotografias ou relatórios tirados por qualquer um.
E está desvendado o mistério.


TNT @ 01:13

Qua, 17/01/07

 

Claro! Mas isso é para questões legais, de custódias, divórcios e afins... Aqui o que me parece preocupante é que as pessoas já fazem disto o seu dia-a-dia, vivem assim nesta vigilância, independentemente dos fins. Normalmente tem de ver com quem é que os cônjuges andam metidos, em que gastam o vil metal e o que andam a fazer nas horas vagas. Se alguém não nos quer e quer outra pessoa, para quê contratar um detective? Só para constatar a triste realidade? Ter provas físicas da nossa própria mesquinhez? Oh well... fico passada com este tema!

Pesquisar
 
comentários recentes
meu caso é meio parecido,mas so houve beijo,mas ai...
Quando as variáveis filhos e questões financeiras ...
Boa Tarde,Depois de muito pesquisar na net sobre a...
Viva, gostei do tema e tem razão, as Portuguesas s...
Sim, eu sei. Mas o que dói nao é tanto o que se pa...
Ele não contou porque achou que, se a Anónima não ...
Posts mais comentados
Arquivos
2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D