tsetse @ 18:24

Ter, 09/01/07

O final de uma relação é normalmente uma maçada. Mas há finais piores que outros. Há uns que provocam muito choro e saudade, há outros que é só chatices e coisas para esquecer, outros ainda, que passam quase despercebidos.

Os tipos de fins mais comuns são:

1. Não o posso nem ver!
São os casos sobre os quais nem gostamos de falar... Normalmente, ocorrem quando descobrimos no outro alguma característica que não suportamos ou quando este faz algo imperdoável. Muitas vezes, implica sentimentos de perda de várias coisas, principalmente de tempo.

2. Ala que se faz tarde!
Ocorre, por exemplo, quando já não o queremos por perto. Estamos cansadas. As razões mais comuns são: companhia do parceiro pouco interessante ou paixão por outra pessoa.

3. Amigos para sempre!
Gostamos muito da pessoa, mas não dá. Temos tanto respeito pelo outro que a amizade fica. Esta é a minha modalidade preferida.

4. Até qualquer dia!
Acabamos por uma razão ou outra. Mas é bom demais para não voltar a ter. Normalmente, ocorre em relações curtas.

5. As desgraças previstas!
Estas são as piores. Sabemos que vai correr mal e acabar pior, mas não conseguimos resistir. Desde o início que sofremos com a antecipação do fim. Normalmente, são resultado de paixões avassaladoras.

6. Os filmes de terror!
Casos em que o parceiro não aceita bem o fim e decide perseguir, chantagear ou infernizar a nossa vida.

Eu acho que devia haver uma forma de controlar isto. Logo no início, assinava-se um acordo tipo pré-nupcial onde ficava acordado como seria o fim. "Ah e tal, no fim quero distância, liberdade e respeito sempre que me vires. Assina aí na linha tracejada..."

Tsetse



cigana @ 21:55

Ter, 09/01/07

 

E depois alguém cumpria o prometido? Também se jura amor eterno, jura-se tudo e mais alguma coisa...
Se a tua proposta fosse aceite, depois tinhas pano para mangas sobre as principais formas de incumprimento dos acordos de final de relação!


TNT @ 23:07

Ter, 09/01/07

 

Concordo inteiramente com o contrato! Aliás, eu acho que as relações são contratos que devemos cumprir escrupulosamente. E se não cumprirmos algumas cláusulas, devemos perder os benefícios que daí advêm.
Quanto aos finais, embora já tenha passado por alguns dos apresentados, o meu preferido e que mais tenho praticado continua a ser o ponto 4. Não me tem corrido mal...


cigana @ 22:31

Qua, 10/01/07

 

Ainda bem para ti. Gostava de ter jeito para escolher os finais, mas escolho sempre os piores...


TNT @ 00:27

Qui, 11/01/07

 

Confesso que tenho jeito para a coisa.... desenvolvi esta capacidade logo na adolescência! É a teoria das janelas: nunca devemos fechar completamente!

não posso dizer o nome @ 15:22

Qua, 10/01/07

 

então agora que eu concordei em me depilar é que acaba tudo, ainda por cima com 6 itens? quer dizer, agora que acabei de me depilar, apareço e o que é que oiço? “desculpe querido mas não dá, o menino é um chato, insuportável. está tudo acabado, saia por favor!” e agora o que é que vou fazer da minha vida? estou perdido, como é que vou aparecer no balneário depois do jogo de futebol de salão no domingo à tarde, lá na colectividade?????


tsetse @ 18:24

Qua, 10/01/07

 

Caro não posso dizer o nome,
não têm que ser os 6 itens de uma vez só...
Que tal só o ponto 4?
"Até o próximo o post"?



likethis @ 16:23

Qua, 10/01/07

 

Esta é mesmo da parte da vida que menos gosto, mas de uma forma de outra, quase todos nós passamos por isso na vida...
Tudo o que dizes no post está muito certo... mas também faz parte da vida o outro lado da "barricada" como será que o outro lado se sente? Será que temos o direito de ver as coisas nesta perspectiva apenas? Toda a gente sabe que o amor leva as pessoas a ter comportamentos irracionais, amam tanto que esquecem que podem tornar-se ridículos . Temos de aceitar também esse lado e tentar fazer com que entendam que a vida não gira apenas em volta dessa relação, há vida para além disso. Hoje está-se feliz com o que se tem, amanhã já não...
o ser humano é insatisfeito por natureza, não vale a pena remar contra a maré....Nunca ninguém está satisfeito com o que tem..
Para as questões de que falas, não há uma só bitola , cada caso é um caso, há que saber moldarmo-nos às situações e encontrar a melhor solução de preferência para os dois

Bruno @ 19:58

Qua, 10/01/07

 

ó tseste, se assim for, como arranjas espaço para as recaídas?
se for tudo definido em antemão, não tens hipotese para rever um(a) ex...
assim estas a eliminar uma hipotese que chega a quase 60% das relações...

monge @ 01:43

Qui, 11/01/07

 

Ora vamos lá ver se a gente se entende...
"uma coisa é uma coisa...uma outra coisa é uma outra coisa"

as REcaídas requerem sempre uma REnegociação...

é sempre bom deixar a janela aberta como a TNT, mas também é bom saberem por qual das portas devem sair... `
É disso que aqui se trata

não posso dizer o nome @ 23:38

Qui, 11/01/07

 

recaídas ... tinha-me esquecido delas... a minha experiencia de vida informa-me que nunca foram muito agradáveis , apesar de não terem sido muitas. atrevo-me a concluir que não existem recaídas , mas sim o final de uma relação não resolvida e por isso mesmo prolongada . é complicado porque a partir de uma certa altura começa a envolver uma terceira e quarta pessoas. nunca foram saudáveis (as minhas recaídas ), sempre com conflitos, fel, desconfiança, paranóia , ressentimento e , atrevo-me a dizer, com um pouco de rancor também. não as aconselho a ninguém. se, utopicamente falando, fosse possível aplicar este acordo pré nupcial, era fantástico.

gomesh @ 16:16

Sex, 12/01/07

 

O problema e que regra geral acabamos no ponto 6... em 2002 pedi um divorcio, e nao so o divorcio so foi decretado em 2004 e a partilha de bens (por sinal, a minha herança de familia) ainda nao foi decidida em tribunal (sim estamos em 2007)...
E como diz a cigana... quem e que os cumpre? Apenas mostra que acordos ha muitos... mas pelos vistos a maltatenta sempre furar esses acordos...


tsetse @ 17:00

Sex, 12/01/07

 

Eu sei que sou uma lírica...



Já agora, já tinha saudades suas, gomesh... Habituou-nos mal, com os seus comentários assíduos...

gomesh @ 17:51

Sex, 12/01/07

 

Não que dizer que não seja um leitor assíduo ... mais vale um comentário inteligente e valido do que muitos comentários sem valor... afinal tenho de tentar mostrar um lado diferente do sexo masculino ;-)

Pesquisar
 
comentários recentes
meu caso é meio parecido,mas so houve beijo,mas ai...
Quando as variáveis filhos e questões financeiras ...
Boa Tarde,Depois de muito pesquisar na net sobre a...
Viva, gostei do tema e tem razão, as Portuguesas s...
Sim, eu sei. Mas o que dói nao é tanto o que se pa...
Ele não contou porque achou que, se a Anónima não ...
Posts mais comentados
Arquivos
2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D