TNT @ 22:47

Seg, 11/12/06

Vivi uns tempos em Madrid o que me deu uma visão das aparências muito peculiar. Elas penteiam-se de forma fantástica, perfumam-se, vestem-se super bem, arranjam-se maravilhosamente... Parece tudo bom até agora. Mas não referi um pequeno pormenor: banhinho que é bom, não tomam!

As gajas madrilenas fazem-me lembrar os casamentos portugueses. Em que tudo vive de aparências. Em que tudo parece bonito. Mas se começarmos a raspar a superfície e a levantar aquela película tão ténue da aparência só se vêem rolos de cotão acumulados ao longo dos anos. E estou a ser simpática referindo só o cotão.

Anda toda a gente a enganar-se. A disfarçar. A endrominar. Tenho tido acesso directo e indirecto a histórias macabras que fariam corar Poe.

A mentira, a falta de respeito pela privacidade, a espionagem, a vida dupla e a procura de emoções fortes fora do casamento, instalaram-se nas casas portuguesas. E estão de tal maneira instituídas que já ninguém estranha... “Ah e tal... fui ver o mail dele e tava lá uma mensagem de uma...” ou “Recebeu uma chamada no telemóvel e foi atender para a cozinha. Claro que a seguir fui ver ao registo de chamadas quem estava a ligar...” ou “Fiz-me passar por ele no messenger... elas caem que nem umas patinhas...” E isto já faz parte do dia-a-dia e é tão banal como almoçar ou jantar.

Mas que raio de casamentos são estes? Que raio de relações são estas? São estes valores que querem passar à geração seguinte?

Que eles são uns doidivanas já nós sabemos! Que precisam de afirmar a sua sexualidade diariamente, também sabemos. Agora que nós entremos no jogo das mulheres traídas, mal amadas e reactivas, põe-me muito triste... É que nesta semana foram três histórias diferentes de operações de cosmética matrimonial a que tive de assistir/ouvir.

Não há maquilhagem ou laca que resista a tanta tanga! Estão a ver porque não me caso? Era incapaz de fazer parte deste número de circo. Nem mesmo com o Natal à porta...

TNT


Dinis @ 23:33

Seg, 11/12/06

 

Cara TNT,

Não todos os casamentos são circos. Os casamentos como tudo são um reflexo das pessoas. Há melhores e há piores. A lógica do circo aplica-se ao casamento como se aplica a qualquer outra coisa e devemos ser capazes de reconhecer tanto os exemplos negativos como os positivos.

Dinis (solteiro)


TNT @ 09:56

Ter, 12/12/06

 

Caro Dinis,
Coincidência ou não, parece que a palhaçada saiu à rua esta semana com o pai natal e o coelhinho. Como refiro no texto foi informação a mais para tão pouco tempo. E tem razão. Conheço um casamento que ainda não usa base...

Alexandre @ 11:45

Seg, 18/12/06

 

mas que as espanholas são, em média, visualmente muito mais interessantes que as portuguesas, disso ninguém duvida.. :)


TNT @ 12:30

Seg, 18/12/06

 

Caro Alexandre,

Se for voyeur parece-me uma boa aposta. Se não for, certifique-se que houve banhinho à mistura!

Shanna @ 11:46

Ter, 12/12/06

 

O amor é como uma flor se não for regada murcha.
Acho que nós as mulheres incoscientemente afastamos os maridos, ou por causa dos filhos,ou do trabalho ,o stress.... há que manter a chama acesa.
Porque se não há em casa eles procuram na rua. Eu por mim,confio plenamente no meu marido, não vivo de aparências.


likethis @ 14:25

Ter, 12/12/06

 

Amigas acho melhor segurarem os vossos maridos, seja lá com o que for, porque a oferta é cada vez menor e a procura, essa sim é cada vez maior...
Inventem, timprovisem, dinamizem a vossa relação conjugal, a crise está a estender-se a todos os níveis...
Já não sou casada, mas tento segurar o meu companheiro e nisso, nós mulheres somos imbatíveis...
Beijos

M.V. @ 17:33

Ter, 12/12/06

 

Bem, tentem segurar pela positiva.
Nada de baixar o nível ou de perder os princípios!
E muito menos espiar o dito...
...a privacidade dos outros é para respeitar!

(Ou querem um homem que não vos respeita ao vosso lado? Ou, pior, que tenha medo de vocês?)

Nisto, concordo com a TNT.


likethis @ 08:33

Qua, 13/12/06

 

Obviamente que quando falo em segurar, terá que estar presente o respeito pelo espaço de cada um, nada de rastejar, nem perder o amor próprio...isso nunca!!!!...mas nós mulheres sabemos que estamos providas de subtileza qb para saber como o fazer...ou não fossemos nós o ser mais inteligente do planeta...

sus @ 19:42

Ter, 12/12/06

 

Hummm, interessante.

Pelo exemplo, parece que são as mulheres as culpadas dos casamentos não darem certo. [:-)]

Mais dia, menos dia, tinhas de vir para o nosso lado [:-)]

E não, não me quero casar. Não estou para aturar merdas dessas.


TNT @ 00:34

Qua, 13/12/06

 

Caro Sus,
Estou de facto a reportar-me (por muito que me custe) a eventos que se passaram à frente do meu nariz em que as tristes protagonistas foram as mulheres. Devo porém acrescentar que terminei em tempos de forma abrupta uma relação por descobrir que o rapazinho me andou a vasculhar as coisas em busca sabe-se lá do quê... Escusado será dizer que, se não tinha razões para me "investigar" passou rapidamente a ter!!

Bruno @ 19:45

Ter, 12/12/06

 

mas o "jogo" não se joga sozinho...

pinkie133 @ 21:44

Ter, 12/12/06

 

Porque será que temos que ser nós(mulheres), a agarrar os maridos? Se lhe dermos espaço de manobra, para que eles não façam as coisas ás escondidas, serão nossos eternamente...se eu gosto de ver homens nus na internet, porque não,ele ver também?não vai comer nenhum pixel...e já lá vão 11anos...caras amigas deixem os vossos homens respirar, senão eles têm que ir a outro lado tomar um novo fôlego!!!


cigana @ 00:27

Dom, 17/12/06

 

Gostei. Foi profundo e contundente. Mas como diz aí alguém o jogo não se joga sozinho. E se há circo, resta ver quem é que são realmente os palhaços!

futuro defunto @ 07:44

Dom, 17/12/06

 

E pensar que posso ter contribuido para o aparecimento deste post...

As mulheres levam tudo para a queca.

O sexo "fora-dos-limites" do casamento é um jogo oportunidade/risco e é o menor dos problemas. A traição faz-se na cabeça.

E quanto aos casamentos, o problema em Portugal é que só se podem realizar a 2. Técnicamente está mal feito e a festa seria maior.

And love... is overrated

esteva.maria@clix.pt @ 03:58

Seg, 11/06/07

 

Não poderei dizer que acho o seu blog interessante... mas a verdade é que me prendeu o suficiente para o ler de baixo acima....
Sabe a certeza que me fica?
Com tanto que você sabe da vida, uma aprendizagem você parece ainda não ter feito, a de que cada ser humano deve ser respeitado nas suas diferenças, e que estas, desde que não nos prejudiquem, só nos devem acrescentar... casada, solteira, vivente...amantizada ou com outro estaduto qualquer, a mulher é acima de tudo um ser humano, a par do homem que a completa e vice versa... Fala assim do casamento...quem sabe a razão? e pq será que o rapaz que viveu consigo foi revistar as coisas da princesa?
Seja Feliz e parabéns pelo blog

Pesquisar
 
comentários recentes
meu caso é meio parecido,mas so houve beijo,mas ai...
Quando as variáveis filhos e questões financeiras ...
Boa Tarde,Depois de muito pesquisar na net sobre a...
Viva, gostei do tema e tem razão, as Portuguesas s...
Sim, eu sei. Mas o que dói nao é tanto o que se pa...
Ele não contou porque achou que, se a Anónima não ...
Posts mais comentados
Arquivos
2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D