TNT @ 13:40

Dom, 29/07/07

Noutro dia em conversa com amigas oiço o seguinte comentário "... vê bem como ele ficou, até chorou..." como se fosse uma façanha épica. Se uma mulher chora, é normal. Se um homem chora, é porque está a sofrer anormalmente e a morrer de desgosto de amor...

Confesso que ao longo da minha vida tenho visto mais homens a chorar por alegados desgostos de amor, do que mulheres. Não lhes dou créditos nenhuns por chorarem, por choramingarem, por se lamentarem ou martirizarem. A mim não me comovem, nem demovem, lamento...

Até porque, como já referi noutro post, os desgostos de amor dos homens, têm uma duração duvidosa.

Há uns anos atrás fiz uma experiência com um rapazinho que estava com um tal desgosto, que nem comia, o desgraçado. Emagreceu não sei quantos quilos, chorava pelos cantos e estava capaz de se abandonar à desgraça, quando o desafiei para um declarado embrulhanço. Passado menos de uma hora, já não havia desgosto para ninguém e ao fim de uns dias, jurava-me amor eterno! Ainda privámos uns tempos e suponho que hoje em dia deve andar a amar eternamente outra pessoa!

Na minha opinião, os homens choram e prostram-se aos nossos pés porque dentro daquelas cabeças tortuosas julgam que todas nos derretemos e rendemos ao vermos as criaturas naquele estado deplorável.

Uns choram porque fizeram disparates e querem mostrar-se arrependidos, outros choram porque nos querem conquistar e tudo o resto já falhou, outros choram para se mostrarem dotados de sentimentos e ainda há os que têm terror de andar novamente à caça e que por isso não se podem dar ao luxo de nos perderem...

Lágrimas masculinas são lágrimas de crocodilo. E na minha opinião, todos os crocodilos deviam ser convertidos em sapatinhos e carteiras...

TNT



tsetse @ 14:59

Ter, 24/07/07

É muito comum ouvir falar de casais que se separam depois das férias ou de pessoas que se começam a distanciar do parceiro depois das mesmas.

A verdade é que as férias, principalmente quando passadas só a dois, são uma altura propícia a conhecer melhor o parceiro. Já não há a desculpa do trabalho nem de outras actividades para adiar as conversas e o conhecimento mútuo.

Há muitos chatos que conseguem disfarçar a sua falta de graça e apatia no dia-a-dia mas que são descobertos nas férias, quando não há mais familiares para visitar ou festas para ir.

Depois há os outros: aqueles que não podem ser contrariados, que se transformam quando a reserva do hotel desaparece ou quando o tempo está mau. De repente, cansados com as viagens e contrariedades, mostram a sua verdadeira essência. A mesma que irão mostrar quando a relação acabar.

Por isso, antes de se casarem ou assumirem outros compromissos, passem umas férias juntos. De preferência, façam uma viagem longa, que tenha de tudo um pouco: dias calmos na praia, dias cansativos de viagem e dias cheios de desafios na cidade. Depois, se continuarem a achar que o outro é uma óptima companhia e que mantém a classe e boa disposição perante as dificuldades, aí, por vossa conta e risco, já podem passar para o passo seguinte.

Tsetse



TNT @ 12:00

Sab, 21/07/07

Este é um tema muito delicado para mim e tenho evitado falar nele o mais possível. Mas pronto, cá vai! Quer se goste, quer não se goste, vamos tratar de um tema muito complicado: o ciúme...
 
Interrogo-me porque haverão pessoas ciumentas e outras que não estão nem aí... Analiso o tipo de pessoas de cada lado da barricada e verifico que nada tem de ver com aspecto físico, segurança, auto-estima ou outro estilo de características normalmente referidas em dissertações sobre o tema. Concluo no entanto, e aqui vai uma bomba, que o ciúme é propriedade exclusiva do prevaricador.
 
Quem não prevarica nem se apercebe dos perigos. Não tem a noção do que se é capaz. A inocência é a sua melhor arma. A ingenuidade é um descanso e a ignorância, a total tranquilidade.
 
Quem prevarica é ciumento. Todos os ciumentos são prevaricadores e todos os prevaricadores são ciumentos. Sofrem horrores porque sabem do que são capazes. Desconfiam de cada passo, de cada toque, de cada sorriso, de cada ausência. Eles sabem o que isso tudo quer dizer, mesmo que não queira dizer nada! É um cansaço, um desassossego permanente. Por se pensar que todos são iguais. Que todos são capazes do mesmo...
 
Tranquilizem-se algumas mentes... Há pessoas que não são infiéis! Que conseguem manter uma relação durante anos sem a bela da facadinha! Por incrível que pareça, eles existem! São aqueles que trazem tranquilidade no olhar e que sorriem só por amor. Sem outras intenções de se fazerem perdoar ou de agradar por antecipação, não vá o diabo tecê-las.
 
O nosso narcisismo impede-nos de achar que existem pessoas diferentes. A raça julga-se toda um reflexo de si própria pelo que os ciumentos/prevaricadores acham que a filha-da-putice é uma característica global. E do mesmo mal sofrem os tranquilos/fiéis. Esta raça não é ciumenta, porque acha que o resto do mundo é todo assim.
 
O ciúme é como um daqueles vírus marados criados em laboratório. Deveria ser contido em ambiente controlado, porque se reproduz à medida da comunicação inter-racial. Um tranquilo/fiel ao cruzar com um ciumento/prevaricador, vai sentir o sabor da infidelidade e do consequente ciúme. Passa então a ser ciumento e com o tempo, infiel. É uma verdadeira praga, sem remédio, sem vacina, que se propaga a uma velocidade estonteante.
 

Solução? Só vejo aquela do apuramento da raça... Nada de misturas e pode ser que assim alguém se safe!

 

TNT




TNT @ 14:10

Qui, 19/07/07

Não sei por que carga de água mas ultimamente tem surgido como tema de conversa, a frigidez nas mulheres.
 
Confesso ter uma opinião algo peculiar acerca do assunto que obviamente difere das opiniões marcadamente conservadoras (leia-se masculinas) mas que curiosamente converge com a maioria da inteligência emocional e social vulgarmente predominante no universo feminino.
 
Passemos ao que interessa e deixemo-nos de provocações de género, porque como já disse várias vezes, apesar de eles serem uns tontinhos, acho-lhes imensa graça!
 
Na minha opinião, e salvo raras excepções*, não há mulheres frígidas. Há é mulheres mal comidas!
 
Quando me dizem “... ah e tal, ela não gosta de sexo...” penso logo “... deves ser cá um artista...!”. A verdade é que todas somos frígidas até encontrarmos alguém de jeito pelo caminho!
 
Quando somos virgens e não percebemos nada da coisa, não é esperável que se dominem técnicas, até porque nem se conhecem os centros do prazer ou como atingi-lo. Mas como dizem os entendidos, a prática leva à perfeição. Porém, e para grande tristeza nossa (das mulheres), há homens que nunca se vão conseguir ajeitar a esta actividade que até os bichinhos gostam. Por mais que treinem. São uma nódoa na cama e depois dizem que as mulheres são frígidas!
 
Quem não se lembra de pensar “... eh pá, mas o sexo é só isto? Se é assim, porque é que anda toda a gente nisto? Não percebo...”. Quando, mais tarde, temos a sorte de encontrar um espécime interessado no tema, faz-se finalmente luz! “...Ah!!! Agora já percebo... Isto afinal é mesmo bom!”
 
O meu conselho é: caso não sintam prazer, saltitem de nenúfar em nenúfar até perceberem o que é e como lá chegar. É uma descoberta que pode mudar radicalmente a vida! E quando falo em prazer não é só sentir um arrepiozinho ou outro. Nah! Nada disso! É perder a noção de onde se está, é viajar pela estrada de santiago, é sentir o sangue tipo manteiga nas veias. É disto que falo meninas. Não se contentem com menos! Sejam exigentes!
 
Aliás... com tanta coisa boa, não percebo porque é que o orgasmo não foi nomeado para uma das 7 maravilhas do mundo. Deve andar ali a par com a muralha da China, não vos parece?
 
TNT
 
* Lésbicas, religiosas fervorosas e abusadas sexualmente na infância



tsetse @ 15:23

Ter, 17/07/07

Pasmem-se! Rebolem a rir! Chorem, se for preciso! Mas a verdade pura e dura é que o Interno Feminino foi convidado a integrar o PlanetGeek. A partir de hoje, podem ver os nossos posts listados no meio da geekalhada portuguesa.

Parece-vos estranho? A nós também.

Mas a verdade é que as duas autoras deste blog são um pouco geeks. Eu, já toda a gente percebeu que sou programadora e defensora de coisas geeks como Software Livre, Linux e outras que tal. Agora a TNT... Esta deve ser novidade para vocês, mas ela é especialista em quase todas as actividades lúdicas preferidas pelos verdadeiros geeks. Desde jogar RolePlay, a ter um poster de dois metros do Darth Vader no quarto, passando por jogos de computador com personagens de Middle Earth, ela percebe de tudo.

Por isso, aqui estamos nós agregadas num novo site, com membros maioritariamente masculinos, para picarmos e educarmos. Boa?



tsetse @ 22:55

Qui, 12/07/07

Na minha adolescência tinha uma amiga que, sempre que era apresentada a algum rapaz cobiçado por outra amiga, não desistia enquanto não o conquistasse. Era um comportamento compulsivo e repetitivo. Como ela não era propriamente genial, facilmente ultrapassávamos o problema: dizíamos que gostávamos de um, para a entreter, e focávamo-nos no outro, o que realmente nos interessava. Ela caía sempre.

Noutro dia, falava com um amigo que contou uma história muito semelhante: Um amigo dele tinha uma atracção imediata pelas mulheres que os outros diziam ser giras. Como também não era um génio, os amigos aplicavam o mesmo remédio: mentir sobre o seu verdadeiro gosto.

Segundo a teoria deste meu amigo, o outro devia ser gay, por isso não sabia que rapariga escolher. Daí confiar mais na opinião dos outros do que na sua. Não sei se a minha amiga de infância sofria deste mal de não se assumir. Sempre pensei que ela precisava de sobressair na única coisa em que realmente era boa: utilizar os seus dotes para conquistar homens.

Desde então, tenho reparado noutros casos semelhantes. Pessoas que reparam em alguém só porque o amigo ou amiga gostou, ou porque aquele alguém que admiram, se casou com ele. Como se confiassem mais no gosto dos outros do que no seu próprio, ou achassem que seria um grande feito se fossem as escolhidas do objecto de desejo dos outros. Só que, para além da futilidade da situação, esquecem-se de um pormenor: nem sempre a pessoa que admiram consegue deixar de se apaixonar por um idiota. Por isso, muitas vezes acabam por ficar com um palerma, sem sequer estarem apaixonadas, com a ilusão de que ganharam a lotaria.

Tsetse



TNT @ 17:15

Ter, 10/07/07

Ouve-se amiúde que os homens não resistem a bom sexo e que essa poderá ser uma técnica infalível para os deixar malucos aos nossos pés. Conheço porém outra técnica, a meu ver, muitíssimo mais eficaz que o sexo.

 

Já experimentaram massajar-lhes o ego em vez do sexo?

 

Salvo raras excepções, o ego das criaturas é muitíssimo maior e com muita mais capacidade de inchar que o dito penduricalho, ou seja, há mais espaço de manobra para a dita massagem. E resulta tão bem, tão perfeitamente, tão eficazmente que chega a assustar.

 

Digam-lhes como aquele pólo lhes fica bem, que ficam com um ar apetecível, enquanto mordem o lábio de desejo... É limpinho! Nos momentos íntimos, digam-lhes como eles são bons, que vos põem malucas, que eles é que sabem... Acelera substancialmente a coisa, se por acaso já estiverem a levar seca!

 

Claro que não podem elogiar o cabelo se eles forem carecas, nem o sorriso se houver casos de cáries violentas. Tem de ser minimamente genuíno, devidamente acompanhado da mordedura leve no lábio, um arfar suave e uma inflexão de desejo na voz!

 

Há um aforismo que diz algo como isto: “massaja o sexo de um homem e tem-lo por um dia, massaja-lhe o ego e tem-lo para toda a vida...”

 

Eu posso não ser boa em muitas coisas, mas garanto-vos que na massagem ao ego, há poucas que me batem aos pontos. Os meus meninos, enquanto andam por aqui, andam sempre de sorriso estampado na cara, alegres e contentes que é um gosto vê-los...

Claro que há sempre o perigo de se exagerar na dose e eles ficarem tão seguros que depois se acham os maiorais e vão pregar para outra freguesia.Mas isto, como tudo na vida, tem de ser devidamente doseado e tudo o que é demais não presta.

 

Por isso com classe e alguma parcimónia, elogiem-lhes o cheiro, os músculos, o que vos apetecer! O que vos ocorrer! Depois vejam os resultados e digam-me se não estou coberta de razão!!

 

TNT




TNT @ 02:58

Ter, 03/07/07

Já não é a primeira vez que referem em conversa que o make up sex é do melhor que há... Ah e tal, e a adrenalina e a excitação, a loucura e sei lá mais o quê. Chegam até a desatinar propositadamente para depois fazerem as pazes na cama com sexo animalesco e avassalador!

E agora pergunto eu, que tal temos sempre sexo animalesco e avassalador sem a maçada das discussões? Hein, que tal? Nada mau, diria eu...

Honestamente quando discuto com alguém, a última coisa que me apetece é trocar fluidos com essa pessoa. Se me falarem em querer trocar fluidos com outra pessoa, ainda compreendo, vá, ainda lá vou! Mas com o causador da minha má disposição?? Tenham paciência... 

O que me parece das pessoas que são doidas por make up sex, é que de uma forma geral, têm sexo muito fraquinho e que por isso necessitam ali de um trampolim para a coisa ter emoção. Porque a não ser para quem tem algum tipo de perversão, não vejo qualquer interesse na discussão seguida de sexo puro e duro. Porque é que não se há-de ir logo para o sexo puro e duro, sem passar pela casa da partida? Nem se recebem os dois contos! (monopoly joke)

Não me digam que um jantarinho não calha muito melhor que uma discussão? Um duche, sei lá, um strip, uma dança de varão? Qualquer coisa que não irrite e que não dê cabo da úlcera!

É que com dores de estômago não há pazes que aguentem!

TNT


Pesquisar
 
comentários recentes
meu caso é meio parecido,mas so houve beijo,mas ai...
Quando as variáveis filhos e questões financeiras ...
Boa Tarde,Depois de muito pesquisar na net sobre a...
Viva, gostei do tema e tem razão, as Portuguesas s...
Sim, eu sei. Mas o que dói nao é tanto o que se pa...
Ele não contou porque achou que, se a Anónima não ...
Posts mais comentados
Arquivos
2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D


subscrever feeds