TNT @ 23:16

Qua, 30/05/07

Aviso ao vencedor do passatempo da visita 50.000...

O Sus tem por hábito não dormir nas noites de eminência de apuramento de um vencedor. Por isso, se querem ganhar e fazer-lhe frente, estejam atentos porque já falta pouco!

E ganhar o quê, perguntam vocês...

A possibilidade de verem respondidas três questões. Sobre o que quiserem. Indiscretas, escaldantes, íntimas, ridículas, idiotas, privadas... o que se lembrarem! Três questões para cada autora. Três curiosidades. Três dúvidas. Três inteirinhas!

E fica aqui a promessa solene que quando chegarmos aos 100.000 visitantes, é jantar, é copos, é perguntas, é t-shirts, o que for!

Por agora contamos apenas com as vossas indiscrições!
Humm... nada mau, hein?

TNT & TseTse

PS: O vencedor deverá identificar-se e enviar para convidada@sapo.pt a hora e um print screen com o contador a 50.000, por forma a confirmarmos a veracidade.



TNT @ 18:23

Dom, 27/05/07

Estamos quase a chegar aos 50 mil visitantes únicos. E decidimos por isso assinalar a data e premiar o próximo vencedor. Será que o Sus vai ganhar novamente o passatempo? Já jantámos com ele. Aproveitámos e oferecemos a dita peça de roupa interior que ele ganhou ao vencer o visitante 10 mil e com a qual (esperemos) terá grande sucesso junto do público feminino.

E agora? Para o visitante 50 mil?

Lançamos aqui o repto...
O que acham que devíamos fazer? Como premiar o(a) vencedor(a)?
Comprometermo-nos a responder a perguntas específicas para cada autora?
Oferecermos mais roupa interior? Ou exterior? Mais jantares? Lanches, almoços? Ceia? Copos?

Digam-nos tudo, não nos escondam nada: Se fossem os vencedores, o que gostariam de ganhar?

TNT & TseTse

PS: Nada de apartamentos, aviões, barcos e coisas do género. Essas coisas revertem automaticamente para as pobres autoras deste vosso blog...
PS1: O vencedor deverá identificar-se e enviar para convidada@sapo.pt a hora e um print screen com o contador a 50.000, por forma a confirmarmos a veracidade.



TNT @ 00:03

Ter, 22/05/07

No jantar do Interno Feminino com o Sus, vencedor dos passatempos mil e dez mil, foram abordados imensos temas e dúvidas para ambos os sexos, revelações de alguns mistérios, esclarecimentos e aconselhamentos para eles chegarem lá (cá) mais rápido e melhor, etc... No meio da conversa surge um tema assim meio constrangedor e permaneceu aqui algum desconforto ou uma pulguita atrás da orelha.

A pergunta quase em tom de afirmação foi: “As mulheres são muito interesseiras, não são?” Embora eu e a Tsetse tenhamos a maior parte das vezes opiniões divergentes, a nossa resposta foi mais ou menos consensual. Acabámos por dizer que não há mulheres nem homens interesseiros. Há pessoas interesseiras. Há pessoas mal formadas. Há pessoas sem carácter.

Confesso que fiquei a remoer o assunto e chego à conclusão que todas as pessoas que conheço que são interesseiras, são também igualmente desinteressantes.

São parasitas que se alimentam das pessoas com interesse ou interesses. Ou até, que se alimentam das pessoas que têm parentes ou amigos famosos ou interessantes. Porque por vezes, só isso lhes basta, já é suficiente, tal é a falta de interesse que possuem.

Os interesseiros são movidos e atraídos pelo interesse dos outros como as traças pela luz ou as moscas pela m****. Sentem-se irremediavelmente hipnotizados pelo dinheiro, pelo carisma, pelo poder, pela beleza ou por tudo isto ao mesmo tempo. São seguidores e nunca chegarão a líderes. São fascinados e não fascinantes. São, no fundo, insectos incomodativos que sugam o sangue dos outros e que nunca irão parar. Não porque o sangue não seja bom, mas por uma insatisfação interior que não os larga.

A isto chama-se vazio.
Sem conteúdo. Sem recheio. Sem sabor. Sem graça. Sem nada.

TNT



TNT @ 15:18

Qui, 17/05/07

Num jantar com um dos meus banho-maria, leia-se um galdério de primeira, quando em conversa com mais amigos se fala de um conhecido comum. Ambos surfistas, com uma corte invejável de garotas, escandalizava-se o meu menino, porque o outro se tinha enrolado com a XXX. Ela, casadíssima com um elemento das nossas relações, mãe de filhos e supostamente respeitável.

- Vê lá... como é que ele com tanta gaja se foi logo embrulhar com ela... Já viste que mau? Eh pá, ela é casada com o nosso amigo... Isso não se faz... Mulher de amigo não se toca e tal e tal.
Isto vindo de um dos maiores engatatões amorais da história! Mas muito bem apessoado, diga-se em abono da verdade....

Os homens com estas teorias que "mulher de amigo meu é homem para mim" só demonstram mais uma vez a sua insegurança territorial.
 
O problema não é a imoralidade de sacarem a mulher do amigo. O problema é se o amigo vem sacar a mulher deles! Tudo se resume a isso!

Seria bom demais achar que eles de repente eram inundados de moralidade e bons costumes, de consideração pelo próximo ou ainda de algum respeito ou até altruísmo, que é um conceito absurdo e perfeitamente desconhecido do vocabulário masculino.

Ou seja, a teoria da "mulher de amigo meu é homem para mim" não passa de uma grande hipocrisia, leia-se medinho...

Não é que as mulheres andem por aí a papar os maridos das amigas. Mas a verdade é que não temos regras rígidas de "homem de amiga minha é mulher para mim"...

Das duas uma: ou anda tudo numa de grande moralidade e estas histórias afinal deixaram de existir, ou então virámos todos homossexuais...

TNT



tsetse @ 20:23

Qui, 10/05/07

Esta semana, tenho tido algumas revelações que vieram diminuir ainda mais a minha já escassa admiração pelos homens. Frases, saídas das suas bocas, como: "os homens não gostam de mulheres que se excitem facilmente" ou "os homens não gostam de mulheres com bom feitio, porque se cansam delas" só podem querer dizer uma coisa:
Os homens gostam de desafios e, por isso, não valorizam as pessoas agradáveis nem a disponibilidade.

Sendo assim, para esses homens (que se calhar são todos, sei lá eu), só vejo as seguintes hipóteses:
1. A mulher escolhe um homem que não gosta, de forma a não se sentir muito atraída por ele, e que a irrite de tal maneira que ela ande sempre de mau feitio.
2. A mulher finge que não gosta assim tanto do homem, tenta pensar, por exemplo, na chata da vizinha, enquanto está embrulhada com ele e, no fim, maltrata-o só porque sim.

Irra, não é para mim! Mas justifica muitas das más escolhas que tenho visto ultimamente.

Tsetse



TNT @ 00:01

Seg, 07/05/07

Em conversa com a minha esteticista, revela-me que o negócio esteve mal durante o Inverno mas que agora com os primeiros dias de sol que a coisa se vai equilibrar, porque vem aí a praia e que as mulheres voltam à depilação e tal... “Dizem-me elas, ah o meu marido não se importa, ele gosta de mim de qualquer maneira... Tá bem, tá. Depois admiram-se que as brasileiras e ucranianas lhes roubem os maridos... Se tiverem de escolher entre umas pernas depiladas e outras cheias de pêlos, quais acha que eles vão escolher??”

À noite num bar com amigos, comento esta conversa como possível tema para um post, quando uma amiga que trabalha num bairro social, me diz que lá é fácil diferenciar as mulheres solteiras das casadas. As solteiras andam todas produzidas (dentro do género) e as casadas andam todas de bata... Mesmo que tenham 18 aninhos.

Enquanto andam à caça, enfeitam-se de plumas para chamar a atenção dos possíveis parceiros. Assim que a coutada de caça já se encontra registada na conservatória como propriedade privada, vá de usar fato de treino, bata e nada de cuidados mais privados, digamos...

Aparentemente, tanto homens como mulheres, na sua grande generalidade, deixam-se andar após a conquista dos seus troféus.

Que os homens o façam, ainda admito. É esperável, dada a sensibilidade de rinocerontes em lojas de porcelanas... Agora as mulheres??
Nós que somos incomensuravelmente mais sensíveis, perspicazes, atentas e subtis, como podemos não perceber que a beleza e cuidados exteriores são fundamentais nas conquistas pessoais a todos os níveis? Por sermos melhores, temos de nos capacitar que temos também mais deveres e responsabilidades do que eles. Que temos de ser mais abrangentes, mais globais, fecharmos os círculos. Para nós próprias. Para quem importa. A embalagem tem de acompanhar o conteúdo, senão passamos a ser uma fraude. Não estou a dizer para andarmos todas feitas Barbies... mas há o mínimo!

Embonecarem-se para a praia para uma cambada de desconhecidos, enquanto andaram o resto do ano a fazerem figuras tristes para si próprias e para quem lhes é importante, não me parece muito inteligente...

Contrariem-me nesta linha de pensamento! Por favor, desta vez não quero ter razão... mesmo!

TNT


Pesquisar
 
comentários recentes
meu caso é meio parecido,mas so houve beijo,mas ai...
Quando as variáveis filhos e questões financeiras ...
Boa Tarde,Depois de muito pesquisar na net sobre a...
Viva, gostei do tema e tem razão, as Portuguesas s...
Sim, eu sei. Mas o que dói nao é tanto o que se pa...
Ele não contou porque achou que, se a Anónima não ...
Posts mais comentados
Arquivos
2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D


subscrever feeds