convidado @ 16:25

Qui, 27/07/06

Um factor muito importante à felicidade das mulheres e dos homens é a sensualidade. E a verdade é que há pessoas que nos fazem querer ser sensuais e outras não. É possível ser mega-sensual com um parceiro e não o ser com o seguinte. Tudo depende dos incentivos, reacções e sensualidade do outro. Por exemplo, se alguém se ri quando tu te mostras sensual, provavelmente vais retrair-te da próxima vez. Mas, se alguém olha para ti com adoração sempre que fizeres "aquele" olhar, a tua auto-estima vai aumentar e ninguém te vai parar!

Até aqui, aposto que todos concordamos.
Agora, a grande questão:
O que fazer quando nos apaixonamos por um "quebra-sensualidade"?
Primeiro, ver se ele é realmente um ou se simplesmente não te leva a sério. Pode ser que ele não esteja muito interessado em ti. (Neste caso, saltar para o post "Quando um homem não gosta assim tanto de ti".) A seguir, tentar descobrir se ele é uma pessoa sensual. Se não for, há que o ensinar! (Com calma e "sensualidade"). Se for, perceber porque é que, o que para uns era sensual, para este não é. Até porque é sempre bom aprender novas formas de ser sensual!

Bee


gatafunha @ 16:35

Qui, 27/07/06

 

deuses! kestão delicada esta! nada pior que um quebra-sensualidade... na verdade, conheço poucos e nunca me apaixonei por nenhum, felizmente. k tb não teria pachorra para lições!

inconfidente @ 15:28

Sex, 28/07/06

 

E não é que é mesmo?
Abaixo os quebra sensualidade.
Bj

mak @ 17:41

Ter, 01/08/06

 

A educação é um privilegio, seja em que área fôr. Agora há que compreender que há quem pura e simplesmente não queira aprender. E aí, burro é quem tenta ensinar...


JCN @ 22:23

Ter, 01/08/06

 

Mas que grande disparate! A sensualidade não se educa, nem se ensina, nem se aprende. É como o bom gosto e o mau aspecto: ou se tem, ou não se tem. A sensualidade não é adquirida, é inata. E azar de quem a não tem e não a conhece. E, já agora, não tem nada a ver com a beleza (embora a beleza ajude) nem com a inteligência (embora a inteligência prejudique).

Bee @ 17:47

Qua, 02/08/06

 

Nunca conheceu, por exemplo, alguém que com a idade ficasse mais sensual?
Eu já. E isso prova que é possível adquirir sensualidade.

JCN @ 23:37

Qui, 03/08/06

 

Bee, talvez não estejamos a falar da mesma coisa (as discussões acabam sempre nas definições..) Com a idade, talvez aumente a técnica de se parecer, ou de aparecer. A sensualidade, insisto, é inata. Conheço homens e mulheres, alguns muito novos (como QUATRO anos), outros muito velhos (como OITENTA anos) que são sensuais - sem quererem, até sem saberem. Não conheço ninguém, ao longo de anos demais para querer dizê-los, que tenha ficado mais sensual. Não confundir com a atitude perante o sexo, que pode mudar com o tempo. Nem com a lubricidade (que palavra tenebrosa!), que essa sim, aumenta com o cansaço dos sentidos.
Bee, essa pessoa que dizes ser mais sensual, não será um caso de amor? (Ah, o amor! Isso é outro assunto, com pano para mangas).

Bee @ 11:44

Sex, 04/08/06

 

Visto dessa forma... Se calhar, confundo mesmo sensualidade com lubricidade e atitude perante o sexo... Bem, lá vou eu ter que pensar nisso e, se calhar, pôr em causa tudo o que sei... (mais uma vez!)

bluelino @ 21:56

Qua, 02/08/06

 

se alguém olha para ti com adoração sempre que fizeres "aquele" olhar, a tua auto-estima vai aumentar e ninguém te vai parar!...; OLÀ a minha opinião ,imagina que te vejo pela primeira vez e olho assim para ti a tua estima aumenta mas ...imagina que me doi a barriga e não sei onde é o WC eu olho assim para ti (socorro ) a tua estima sobe e eu c... nas calças ...so teoria lol

Ana @ 02:27

Ter, 08/08/06

 

Não vejo que se possa definir a sensualidade seja de quem for como inata, pronta e acabada e muito menos a de um quebra-sensualidade . Os sentidos embotam-se com o tempo através das más experiências. As boas podem afiná-los infinitamente.Há muita coisa que pode inibir o contacto com os sentidos e bloquear a expressão da sensualidade duma pessoa. Mas isso implica averiguações introspectivas que só se podem fazer se a pessoa em causa estiver fortemente motivada e implica também uma enorme dose de confiança e intimidade, que só se desenvolve numa relação sólida... e um quebra-sensualidade liquidifica qualquer relação. Uma coisa é certa, se resistirmos e a pessoa também gostar mesmo de nós e formos capazes de lhe explicar os efeitos que essa frieza acaba por ter na nossa auto-estima e na nossa própria sensualidade, vai querer descobrir o que lhe faz medo e lhe embota os sentidos, vai querer redescobri-los e há grandes chances de se conseguir embarcar a dois na descoberta duma sensualidade muito mais completa, partilhada e profunda do que outras sensualidades todas exuberantes à partida.
(Fiquei a perguntar-me: Será possível definir lubricidade sem uma premissa moral subjectiva?)

Pesquisar
 
comentários recentes
meu caso é meio parecido,mas so houve beijo,mas ai...
Quando as variáveis filhos e questões financeiras ...
Boa Tarde,Depois de muito pesquisar na net sobre a...
Viva, gostei do tema e tem razão, as Portuguesas s...
Sim, eu sei. Mas o que dói nao é tanto o que se pa...
Ele não contou porque achou que, se a Anónima não ...
Posts mais comentados
Arquivos
2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D